A persistência do exílio em Aharon Appelfeld

  • Luis Sérgio Krausz Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Literatura hebraica, Exílio, Israel

Resumo

Este artigo discute, em primeiro lugar, o embaralhamento dos conceitos de exílio e de lar nacional na trajetória do escritor hebraico Aharon Appelfeld, autor que, embora educado nos moldes da ideologia sionista a partir de sua chegada à Palestina Britânica, em 1946, manteve-se sempre apegado ao mundo dos judeus assimilados de língua alemã da Europa Central, do qual era originário. Sentindo-se sempre muito próximo à comunidade de expatriados desta região que, antes ou depois da 2ª. Guerra Mundial, refugiaram-se em Israel, Appelfeld cultivou, ao longo dos anos 1950, o convívio com estes refugiados e, a partir desta experiência, pode criar uma obra literária que é também uma reconstrução do universo de sua infância, obliterado pelo genocídio na Europa. Posteriormente são também discutidos dois dos romances austro-húngaros de Appelfeld – Be et u've Onah Ahat e Massa al há-Horef – nos quais o autor faz um retrato empático desta comunidade de judeus assimilados, ainda na Europa do período entre-guerras. Estes aparecem perdidos entre uma ideologia cosmopolita e humanista, que rapidamente desaparece da Europa na medida em que avançam os nacionalismos fascistas, e o declinante hassidismo ou judaísmo pietista. Suspensos entre dois mundos em vias de desaparecimento, estes judeus são como uma nova "geração do deserto", cujas jornadas levam ao lugar nenhum do exílio permanente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Sérgio Krausz, Universidade de São Paulo

Professor Doutor de Literatura Judaica e Hebraica na USP; Pós-doutor em Literatura Judaica pela USP e autor de Rituais Crepusculares: Joseph Roth e a Nostalgia Austro-Judaica e As Musas: Poesia e Divindade na Grécia Arcaica, ambos publicados pela Edusp. É Doutor em Literatura Judaica pela USP com estágio de pesquisa na Universidade Livre de Berlim e Mestre em Letras Clássicas pela University of Pennsylvania, com especialização na Universidade de Zurique.

Referências

APPELFELD, Aharon. A Table for One – Under the Light of Jerusalém. Londres: The Toby Press, 2000.

APPELFELD, Aharon. Massa al ha-Horef. Jerusalém: Keter, 2004.

APPELFELD, Aharon. The Healer. Nova York: Grove Press, 1990.

ARENDT, Hannah. Die Verborgene Tradition. – Essays. Frankfurt: Jüdischer Verlag bei Suhrkamp, 1976.

DOMB, Risa. Identity and Modern Israeli Literature. Londres: Valentine Mitchell, 2006.

ROTH, Philip. Entre nós. Trad. Paulo Henriques Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SCHWARTZ, Yigal. Aharon Appelfeld: From Individual Lament to Tribal Eternity. Hannover: Brandeis University Press, 2001.

Publicado
2010-10-30
Como Citar
Krausz, L. S. (2010). A persistência do exílio em Aharon Appelfeld. Arquivo Maaravi: Revista Digital De Estudos Judaicos Da UFMG, 4(7), 37-44. https://doi.org/10.17851/1982-3053.4.7.37-44