Literatura de testemunho, setenta anos depois

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17851/1982-3053.13.25.145-158

Palavras-chave:

Literatura de testemunho, Trauma, Noemi Jaffe

Resumo

Lili Jaffe, Noemi Jaffe e Leda Cartum. Sobrevivente da Shoah, filha e neta. A publicação, em 2012, de O que os cegos estão sonhando? remexe, ainda uma vez, no delicado território do trauma resultante da tragédia e suas repercussões nos descendentes das vítimas; aqui, segunda e terceira gerações, de certa forma condenadas a viver sob o peso do trauma, da família traumatizada. A memória da vítima, registrada em forma de diário - mas, em desacordo com o usual, com o esperado pelo leitor, diário registrado após os fatos -, recoloca a questão da fidedignidade, da confiabilidade da memória, da relação entre os fatos “como ocorreram”, e seu retrabalho pelas lembranças, pelos desejos, pelos relatos de outros sobreviventes. Além do diário de Lili Jaffe, o livro contém reflexões de sua filha Noemi Jaffe e também um capítulo escrito por sua neta, Leda Cartum. O objetivo deste artigo é refletir sobre os desdobramentos da chamada “Literatura de testemunho”, setenta anos depois da barbárie nazista, bem como sua ressignificação pelos descendentes, que não viveram os fatos mas são, de alguma forma, afetados pela simples presença, efetiva ou simbólica, da vítima. Propõe-se, ainda, a conveniência da adoção, para apreciação de obras da “Literatura de testemunho”, do conceito de “gerações de escritos”, em função de sua distância temporal em relação aos fatos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Saul Kirschbaum , Universidade de São Paulo

Doutor em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica da Universidade de São Paulo.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: O poder soberano e a vida nua 1. Trad. Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.
AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: Estado de Exceção. Trad. Iraci D. Poleti. São Paulo: Boitempo, 2004.
AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: O que resta de Auschwitz. Trad. Selvino J. Assmann. São Paulo: Boitempo, 2008.
AMÉRY, Jean. Além do crime e castigo: tentativas de superação. Trad. Marijane Lisboa. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.
ANTELME, Robert. A espécie humana. Trad. Maria de Fátima Oliva do Coutto. Rio de Janeiro: Record, 2013.
BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e holocausto. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.
BOR, Josef. Requiem em Terezín. Trad. Otto e Gerta Hellig. Lisboa: Publicações Europa-América, 1966.
BURKE, Peter. Perdas e ganhos: exilados e expatriados na história do conhecimento na Europa e nas Américas, 1500-2000. Trad. Renato Prelorentzou. São Paulo: Editora Unesp, 2017.
CARTUM, Leda - Aqui, lá. In: Noemi Jaffe (Org.). O que os cegos estão sonhando. São Paulo: Editora 34, 2012. p. 229-237.
CELAN, Paul. Fuga sobre a morte In: ______. Cristal. Trad. Claudia Cavalcanti. São Paulo: Iluminuras, 1999. p. 27-30.
GROSSMAN, David. Ver: amor. Trad. Nancy Rozenchan. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.
ISHIGURO, Kazuo. Minha noite no século XX: e outros pequenos avanços. Trad. Antônio Xerxenesky. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.
JAFFE, Noemi. O que os cegos estão sonhando? São Paulo: Editora 34, 2012.
JONAS, Hans. Le concept de Dieu après Auschwitz: une voix juive. Trad. Philippe Ivenel. Paris: Rivages poche, 1994.
KANIUK, Yoram. Adão filho de cão. Trad. Nancy Rozenchan. São Paulo: Globo, 2003.
KLEMPERER, Victor. LTI: a linguagem do Terceiro Reich. Trad. Miriam Bettina P. Oelsner. Rio de Janeiro: Contraponto, 2009.
KLÜGER, Ruth. Paisagens da memória: autobiografia de uma sobrevivente do Holocausto. Trad. Irene Aron. São Paulo, Editora 34, 2005.
KOLITZ, Zvi. Yossel Rakover dirige-se a Deus. Trad. Fábio Landa. São Paulo: Perspectiva, 2003.
LEVI, Primo. É isto um homem?. Trad. Luigi del Re. Rio de Janeiro: Rocco, 1988.
LEVI, Primo. Os afogados e os sobreviventes. Trad. Luiz Sérgio Henriques. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
LEVI, Primo. Se não agora, quando?. Trad. Nilson Moulin. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.
LEVI, Primo. A assimetria e a vida: artigos e ensaios 1955-1987. Trad. Ivone Benedetti. São Paulo: Editora Unesp, 2016.
SELIGMANN-SILVA, Márcio (Org.). História, memória, literatura: o testemunho na Era das catástrofes. Campinas: Editora da Unicamp, 2003.
SEMPRUN, Jorge. A escrita ou a vida. Trad. Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
WILKOMIRSKI, Binjamin. Fragmentos: memórias de uma infância 1939-1948. Trad. Sérgio Tellaroli. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

Downloads

Publicado

2019-11-30

Como Citar

Kirschbaum , S. (2019). Literatura de testemunho, setenta anos depois. Arquivo Maaravi: Revista Digital De Estudos Judaicos Da UFMG, 13(25), 145-158. https://doi.org/10.17851/1982-3053.13.25.145-158