Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir para o rodapé

Artigo-Varia

v. 15 n. 29 (2021): Literatura Judaica da Amazônia

Lilith e o casal primordial: arte e à literatura

DOI
https://doi.org/10.35699/1982-3053.2021.37690
Enviado
dezembro 29, 2021
Publicado
2021-12-30

Resumo

O artigo analisa algumas representações imagéticas de Adão, Eva e Lilith. Criação aos mitos de origem, da construção de torres à fundação e à destruição de cidades, as narrativas judaico-cristãs, com suas especificidades e junções, perspectivas e deslocamentos, entre a lenda, a parábola e a crônica, mesclam sua existência factual com o maravilhoso e o divino. Narradores, poetas e artistas elaboram a continuidade imaginária de sua existência desde o Céu até a Terra e da Terra aos ínferos.

Referências

  1. BECKETT, Wendy. Historia de la pintura. Tradução de Rosa Cano Camarasa. Buenos Aires: La Isla, 1995.
  2. BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: BENJAMIN, Walter. Walter Benjamin: Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política, v. 1. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1993. p. 165-196.
  3. BOSCO, Francisco. A vítima tem sempre razão? São Paulo: Todavia, 2017.
  4. BÜCHMANN, Christina; SPIEGEL, Celina (org.). Fora do jardim: mulheres escrevem sobre a Bíblia. Tradução de Tania Penido. Rio de Janeiro: Imago, 1995.
  5. BYINGTON, Elisa. O projeto do renascimento. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.
  6. CEIA, Carlos (coord.). Bricolage. In: CEIA, Carlos. E-Dicionário de termos literários. Lisboa: Universidade de Lisboa. Disponível em: http://www.edtl.com.pt. Acesso em: 5 nov. 2018.
  7. COMPAGNON, Antoine. O trabalho da citação. Tradução de Cleonice Mourão. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1996.
  8. COUCHAUX, Brigitte. Lilith. In: BRUNEL, Pierre (org.). Dicionário de mitos literários. Tradução de Carlos Sussekind at al. Rio de Janeiro/Brasília: José Olympio/UNB, 2000, p. 582-585.
  9. DELUMEAU, Jean. Os agentes de Satã III – a mulher. In: DELUMEAU, Jean. História do medo no Ocidente – 1300-1800: uma cidade sitiada. Tradução de Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p. 462-522.
  10. DERRIDA, Jacques. A estrutura, o signo e o jogo no discurso das ciências humanas. In: DERRIDA, Jacques. A escritura e a diferença. Tradução de Maria Beatriz Marques Nizza da Silva. São Paulo: Perspectiva, 1971. p. 229-249.
  11. DOCTOROW, E. L. A cidade de Deus. Tradução de Lucília Rodrigues. Lisboa: Europa-América, 2002.
  12. FRYE, Northrop. O código dos códigos: a Bíblia e a literatura. Tradução de Flávio Aguiar. São Paulo: Boitempo, 2004.
  13. GARIFF, David. Os pintores mais influentes do mundo. Tradução de Mathias de Abreu Filho. Barueri: Girassol, 2008.
  14. GOMPERTZ, Will. Isso é arte? Tradução de Maria Luiza Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.
  15. GREENBLATT, Stephen. Ascensão e queda de Adão e Eva. Tradução de Donaldson M. Garschagen. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.
  16. LE GOFF, Jacques. A Idade Média. Tradução de Hortência S. Lancastre. Rio de Janeio: Agir, 2007.
  17. LEIBOVITZ, Annie. Annie Leibovitz: Portraits 2005-2016. Londres/New York: Phaidon Press, 2017.
  18. MACHADO DE ASSIS, José Maria. Adão e Eva. In: MACHADO DE ASSIS, José Maria. Obra Completa. v. 2. Rio de Janeiro: Nova Aguilar 1994. p. 488-491.
  19. MECARELLI, Giancarlo. Eva negra. Disponível em: http://blogs.elpais.com/vientos-de-brasil/2012/08/eva-negra.html. Acesso em: 6 nov. 2018.
  20. MEMOU, Antigoni. Pós-modernismo. In: HACKING, Juliet (ed.). Tudo sobre fotografia. Tradução de Ivo Korytowski, Fabiano Morais e Fernanda Abreu. Rio de Janeiro: Sextante, 2012.
  21. MOTA-RIBEIRO, Silvana. Retratos de mulher. Porto: Campo das Letras, 2005.
  22. PRETTE, Maria Carla. Para entender a arte. Tradução de Maria Marguerita de Luca. São Paulo: Globo, 2008.
  23. QUEIRÓS, Eça de. Adão e Eva no Paraíso. In: QUEIRÓS, Eça de. Obras Completas de Eça de Queiros. Braga: Resomnia Editores, 1988.
  24. SCHIMITT, Jean-Claude. O corpo das imagens. Tradução de José Rivair Macedo. Bauru: Edusc, 2007.
  25. TOMKINS, Calvin. As vidas dos artistas. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Bei, 2009.

Downloads

Não há dados estatísticos.