A Tecnologia Social e sua Contribuição para a Educação em Ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u345374

Palavras-chave:

Tecnologia Social, Investigação Temática, Demandas Sociais, Paulo Freire

Resumo

A Tecnologia Social é caracterizada como um produto, técnica e/ou metodologia reaplicável e desenvolvida com a participação da comunidade para a resolução de problemas sociais/socioambientais. Nesse sentido, investiga-se a apropriação de alguns pressupostos teórico-metodológicos da Tecnologia Social por parte dos sujeitos da comunidade local e escolar, que participaram da seleção e implementação de uma Tecnologia Social, em busca da superação de uma demanda local na comunidade do Iguape, no município Ilhéus, BA. Metodologicamente, a pesquisa foi organizada em duas etapas: a) reunião com os moradores do bairro, para discutir a demanda socioambiental local e selecionar uma Tecnologia Social; b) implementação de uma Fossa Séptica Ecológica na comunidade em colaboração com os moradores. As informações foram obtidas por meio de videogravações realizadas durante a reunião e a implementação da fossa e entrevistas semiestruradas com os moradores que participaram de todo o processo. A análise se deu por meio da Análise Textual Discursiva tendo como referência duas categorias a priori: i) coaprendizagem e reaplicação; e ii) processos de tomada de decisões e autonomia. Dentre os resultados, constatou-se que a construção da fossa possibilitou a integração entre o conhecimento popular e os científicos, propiciando a reaplicação da TS na comunidade local, além da transformação sociotécnica, que se deu por meio de um processo colaborativo. Além disso, evidenciou-se que a TS tem um significativo potencial para contribuir na seleção de conteúdos e conhecimentos para o currículo escolar, como os da área de Ciências Naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Archanjo, M. G. J. (2019). Tecnologia Social no contexto de uma comunidade escolar: limites e possiblidades para a Educação em Ciências. (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia.

Assunção, J. L. (2019). A Abordagem Temática Freireana na elaboração de um Projeto Político-Pedagógico configurado como práxis criadora. (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia.

Auler, D. (2018). Cuidado! Um Cavalo Viciado Tende a Voltar para o Mesmo Lugar. 1. ed. Appris.

Auler, D., & Delizoicov, D. (2015). Investigação de temas CTS no contexto do Pensamento Latino-Americano. Linhas Críticas, Brasília, 21(45), 275–296.

Barbosa, L. S. (2020). O Brincar no Contexto dos Três Momentos Pedagógicos: limites e possibilidades para Educação Infantil. (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia.

Centa, F. G., & Muenchen, C. (2016). O Despertar para uma cultura de participação no trabalho com um Tema Gerador. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. 9(1), p. 263–291.

Costa, A. B. (2013). Tecnologia Social e Políticas Públicas. 1. ed. Instituto Pólis.

Dagnino, R., Brandão, F. C., & Novaes, H. T. (2004). Sobre o Marco Analítico-Conceitual da Tecnologia Social: uma estratégia para o desenvolvimento. 2. ed. Komedi.

Dagnino, R., Bagattolli. C., & Kate D. R. (2009). Tecnologia Social: ferramenta para construir outra sociedade. 1. Ed. Campinas: Unicamp.

Dagnino, R. (2011). Tecnologia Social: base conceitual. Revista do Observatório do Movimento pela Tecnologia Social da América Latina. 1(1)

Dagnino, R. (2014). Tecnologia Social: contribuições conceituais e metodológicas. Campina Grande, PB: Eduepb. Florianópolis.

Dagnino, R. (2015). Como é a universidade de que o Brasil precisa? Avaliação, 20(2), p. 293–333.

Delizoicov, D. (1991). Conhecimento, tensões e transições. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), São Paulo.

Delizoicov, D., Angotti, J. A., & Pernambuco, M. M. (2011). Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. 5. ed. Cortez.

Freire, P. (1983). Extensão ou Comunicação? 7. ed. Paz e Terra.

Freire, P. (1987). Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Paz e Terra.

Lassance, A. E. JR., & Pedreira, J. S. (2004). Tecnologias Sociais e Políticas Públicas. 1. ed. Sorocaba: Impresso Brasil.

Marques, E. G. (2010). Educação ambiental e Tecnologia Social: Juntas por desenvolvimento rural Sustentável. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria.

Milli, J. C. L., Almeida, E. S., & Gehlen, S. T. (2018). A Rede Temática e o Ciclo Temático na busca pela Cultura de Participação na Educação CTS. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia. 11(1), 71–100. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2018v11n1p71

Moraes, R., & Galiazzi, M.C. (2011). Análise Textual Discursiva. 2 ed. UNIJUÍ.

Pernambuco, M. M. C. (1993). Significações e realidade: conhecimento. In Ousadia no diálogo – Interdisciplinaridade na escola pública. Pontuschka, N. (org.). Edições Loyola.

Roso, C. C. (2017). Transformações na Educação CTS: uma proposta a partir do conceito de Tecnologia Social. (Tese de doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis - SC.

Samagaia, R. R. (2016). Comunicação, divulgação e educação científica: Uma análise em função dos modelos teóricos e pedagógicos. (Tese de Doutorado). Universidade Federal Santa Catarina, Florianópolis- SC.

Silva, A. F. G. (2004). A construção do currículo na perspectiva popular crítica: das falas significativas às práticas contextualizadas. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Torres, J. R., Gehlen, S. T., Muenchen, C., Gonçalves, F. P., Lindemann, R. H., & Gonçalves, F. J. F. (2008).

Ressignificação curricular: contribuições da Investigação Temática e da Análise Textual Discursiva. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. 8( 2), 13p. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4021

Downloads

Publicado

2020-05-20

Como Citar

Archanjo Junior, M. G. de, & Gehlen, S. T. (2020). A Tecnologia Social e sua Contribuição para a Educação em Ciências . Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 20(u), 345-374. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u345374

Edição

Seção

Artigos