A História Dominante do Movimento CTS e o seu Papel no Subcampo Brasileiro de Pesquisa em Ensino de Ciências CTS

Palavras-chave: Ciência-Tecnologia-Sociedade, campo científico, violência simbólica.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo problematizar e analisar alguns elementos destacados na literatura nacional a respeito da história dominante de origem do movimento Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS). Entende-se que esta “história dominante”, assim caracterizada por ser tratada de forma relativamente padronizada pelos principais trabalhos na área, desempenha um papel importante nas lutas no interior do Subcampo Brasileiro de Pesquisa em Ensino de Ciências CTS. Para a construção do objeto de pesquisa foi empregado o aporte teórico desenvolvido por Pierre Bourdieu da noção de campo. A análise dos dados permite questionar criticamente diversos elementos presentes na forma com que a origem do movimento CTS é apresentada e sinalizar para mecanismos de violência simbólica que assim são tacitamente admitidos e transmitidos no subcampo em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Vasconcelos Ribeiro, Universidade Federal de Goiás
Licenciado em Física pela Universidade Federal de Goiás (2011). Atualmente é aluno do Mestrado em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Goiás desde 2013 e membro do Grupo de Pesquisa em Sociologia da Ciência e da Tecnologia na Formação de Professores e no Ensino de Ciências desde de 2010. Tem experiência na área de Educação em Ciências, com ênfase em Ensino de Física, atuando principalmente nos seguintes temas: Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS), metodologias para o ensino de física, Sociologia da Ciência e da Tecnologia no Ensino de Ciências, controvérsias científicas.
Aliny Tinoco Santos, Universidade Federal de Goiás
Graduado em Física pela Unesp-Rio Claro (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) em 1998. Doutorado e Mestrado em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp-Bauru), obtidos nos anos de 2008 e 2002, respectivamente. Atuou como Professor Efetivo da Educação Básica II (física e química - Secretaria de Estado da Educacao de São Paulo). Atualmente é Professor Adjunto do Instituto de Física da UFG e do Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências e Matemática da UFG. Tem experiência na área de Educação em Ciências, com ênfase em Sociologia da Ciência e da Tecnologia e Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: saberes docentes, ensino de física, profissionalização do ensino, ensino de ciências e a produção de conhecimento e reconhecimento pelos professores no campo escolar.
Luiz Gonzaga Roversi Genovese, Universidade Federal de Goiás
Graduado em Física pela Unesp-Rio Claro (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) em 1998. Doutorado e Mestrado em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp-Bauru), obtidos nos anos de 2008 e 2002, respectivamente. Atuou como Professor Efetivo da Educação Básica II (física e química - Secretaria de Estado da Educacao de São Paulo). Atualmente é Professor Adjunto do Instituto de Física da UFG e do Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências e Matemática da UFG. Tem experiência na área de Educação em Ciências, com ênfase em Sociologia da Ciência e da Tecnologia e Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: saberes docentes, ensino de física, profissionalização do ensino, ensino de ciências e a produção de conhecimento e reconhecimento pelos professores no campo escolar.
Publicado
2017-04-30
Como Citar
Ribeiro, T. V., Santos, A. T., & Genovese, L. G. R. (2017). A História Dominante do Movimento CTS e o seu Papel no Subcampo Brasileiro de Pesquisa em Ensino de Ciências CTS. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 17(1), 13-43. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec201717113
Seção
Artigos