Programas de inserção à docência: percepções de professores universitários

Autores

  • Neridiana Fabia Stivanin Universidade Federal de Pelotas (UFPel),Pelotas, RS, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4813-094X
  • Beatriz Maria Boéssio Atrib Zanchet Universidade Federal de Pelotas (UFPel),Pelotas, RS, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2015.1972

Palavras-chave:

Docentes universitários iniciantes, Formação docente, Programas de inserção profissional

Resumo

Este estudo teve como objetivo investigar as percepções de professores universitários iniciantes sobre o programa de formação e inserção à docência desenvolvido em uma universidade do Rio Grande do Sul. Caracterizou-se pela abordagem qualitativa e teve como colaboradores 15 professores universitários, com até cinco anos de docência. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e analisados à luz do referencial de Marcelo Garcia (1999, 2009), Mayor Ruiz (2007, 2009), dentre outros. É possível afirmar que programas dessa natureza, quando proporcionam discussões pedagógicas e ajudam na inserção dos professores, tornam-se possibilidades concretas de formação e qualificam o processo de desenvolvimento profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Neridiana Fabia Stivanin, Universidade Federal de Pelotas (UFPel),Pelotas, RS, Brasil.

Possui graduação em Pedagogia, especialização em Gestão Educacional e mestrado em Educação pela UFSM. Cursou doutorado em Educação na Universidade Federal de Pelotas, realizando, no período, estágio doutoral no Ins tuto de Educação da Universidade de Lisboa/Portugal. Par cipa do grupo de pesquisa Pedagogia Universitária – Formação de Professores na UFPel. Temas de interesse: formação de professores e pedagogia universitária.

Beatriz Maria Boéssio Atrib Zanchet, Universidade Federal de Pelotas (UFPel),Pelotas, RS, Brasil.

Possui licenciatura plena em Matemá ca pela UCPel, especialização em Matemá ca pela UFPel, mestrado em Educação pela UFSM, doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos e pós-doutorado pela mesma ins tuição. Atualmente é professora tular da Universidade Federal de Pelotas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em ação docente.

Referências

ANASTASIOU, Lea das Graças Camargos. Processos formativos de docentes universitários: aspectos teóricos e práticos. In: PIMENTA, Selma Garrido; ALMEIDA, Maria Isabel de. Pedagogia Universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011. p. 44-74.

BOZU, Zoia. El profesorado universitario novel y su proceso de inducción profesional. Magis, Revista Internacional de Investigación en Educación. v. 1, n. 2. p. 317-328. Bogotá, Colombia, enero-junio 2009.

BOZU, Zoia. Los jóvenes profesores universitarios en el contexto actual de la enseñanza universitaria. Claves y controversias. Revista Iberoamericana de Educación, n. 51/3, p. 1-15. Enero 2010.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf>. Acesso em: 10 de abr. 2013.

FEIXAS, Mónica. El profesorado novel: Estudio de su problemática en la Universitat Autónoma de Barcelona. Revista de Docencia Universitaria, v. 2, n. 1, p. 1-17. Universidade de Murcia, 2002.

FERREIRA, Lílian Aparecida; REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues. Aprendendo a ensinar e a ser professor: Contribuições e desafios de um programa de iniciação à docência para professores de Educação Física. In: Anais da 28ª Reunião Anual da Anped, Caxambu, 2005. p. 1-17. Disponível em: <http://www.anped.org.br/reunioes/28/inicio.htm>. Acesso em: 15 de jun. 2011.

HUBERMAN, Michaël. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, António.Vidas de Professores. Portugal: Porto Editora, LDA, 1992. p. 31-51.

IBIPIANA, Ivani Maria; FERREIRA, Salonilde. O professor universitário: um percurso singular de profissionalização. In: Anais XIII Colóquio da AFIRSE/AIPELF. A formação de professores à luz da investigação. Universidade de Lisboa, Lisboa, 2002. p. 889-897.

ISAIA, Silvia Maria de Aguiar; MACIEL, Adriana Moreira da Rocha; BOLZAN, Doris Pires Vargas. Educação superior: a entrada na docência universitária. In: Anais da 33 Reunião Anual da Anped, Caxambu, 2010. p. 1-16. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2011.

MARCELO GARCIA, Carlos. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

MARCELO GARCIA,Carlos. El profesorado principiante:inserción a la docencia. Barcelona: Octaedro, 2009.

MAYOR RUIZ, Cristina. El desafio de los profesores principiantes universitarios ante su formación. In: MARCELO GARCIA, Carlos. El profesorado principiante: inserción a la docencia. Barcelona: Octaedro, 2009. p.177-210.

MURILLO, Paulino et al. Las necesidades formativas docentes de los profesores universitarios. In: Revista Fuentes, v. 6, p. 1-22. Universidade de Sevilha, 2005.

PAPI, Silmara de Oliveira; MARTINS, Pura Lúcia. As pesquisas sobre professores iniciantes: algumas aproximações. In: Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 39-56, dez. 2010.

PIMENTA, Selma Garrido; ALMEIDA, Maria Isabel de (Orgs.). Pedagogia Universitária. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

TAVARES, José. A formação como construção do conhecimento científico e pedagógico. In: SÁ-CHAVES, Idália (Org.). Percursos de formação e desenvolvimento profissional. Portugal: Porto Editora, 1997. p. 59-74.

VEENMAN, Simon. El proceso de llegar a ser profesor: un análisis de la formación inicial. In: VILLA, Aurelio (Coord.). Problemas y perspec vas de la formación docente. Madrid: Narcea, 1988. p. 39-68.

Downloads

Publicado

2015-04-30

Como Citar

STIVANIN, N. F.; ZANCHET, B. M. B. A. Programas de inserção à docência: percepções de professores universitários. Revista Docência do Ensino Superior, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 67-90, 2015. DOI: 10.35699/2237-5864.2015.1972. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/1972. Acesso em: 20 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos