Fatores associados a agravos agudos de saúde em prematuros*

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2023.37985

Palavras-chave:

Sinais e Sintomas, Recém-Nascido Prematuro, Enfermagem Pediátrica, Estudos Longitudinais, Lactente

Resumo

Objetivo: analisar fatores neonatais e socioeconômicos associados ao desenvolvimento de agravos agudos de saúde de prematuros tardios e moderados no primeiro ano de vida. Método: estudo epidemiológico, longitudinal, em que foram acompanhados 151 prematuros (nascidos com idade gestacional de 32 a 37 semanas incompletas) durante o primeiro ano de vida. A coleta de dados ocorreu, trimensalmente, por meio de instrumento de caracterização com variáveis neonatais e socioeconômicas. O acompanhamento se deu por meio da utilização de formulários, aplicados via telefonema aos pais dos prematuros, para identificação dos agravos agudos de saúde. Os dados foram submetidos à estatística analítica com a aplicação da correlação de Pearson. Resultados: os agravos agudos apresentaram tendência linear ao longo do primeiro ano de vida. As afecções gastrointestinais foram mais frequentes nos primeiros meses, e a alergia de pele e as afecções respiratórias ocorreram mais frequentemente ao final do primeiro ano de vida. A vitalidade neonatal foi fator associado a maior intensidade de agravos agudos. Conclusão: a intensidade dos agravos agudos tem correlação significativa com fatores neonatais no primeiro trimestre de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization (WHO). Preterm birth. 2018[citado em 2019 ago. 9];363. Disponível em: https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/preterm-birth

Machado MCHS, Santiloni AFP, Ferrari AP, Parada CMGL, Carvalhaes MABL, Tonete VLP. Atenção à saúde no primeiro ano de vida de uma coorte prospectiva de lactentes prematuros tardios e a termo de Botucatu, São Paulo, 2015-2017. Epidemiol. Serv Saúde [Internet]. 2021[citado em 2022 jan. 11];30(2):e2020619. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1679-49742021000200014.

Delnord M, Zeitlin J. Epidemiology of late preterm and early term births – An international perspective. Semin Fetal Neonatal Med [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 4];24(1):3-10. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.siny.2018.09.001

Engle WA. A recommendation for the definition of "late preterm" (near-term) and the birth weight-gestational age classification system. Semin Perinatol [Internet]. 2006[citado em 2022 jan. 4];30(1):2-7. Disponível em: https://doi.org/10.1053/j.semperi.2006.01.007

Ministério da Saúde (BR). Banco de dados do Sistema Único de Saúde - DATASUS. 2018 [citado em 2018 maio 20]. Disponível em: http://www.datasus.gov.br.

Huff K, Rose RS, Engle WA. Late Preterm Infants: Morbidities, Mortality, and Management Recommendations. Pediatr Clin North America [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 5];66(2):387-402. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30819344/

McLaurin KK, Wade SW, Kong AM, Diakun D, Olajide IR, Germano J. Characteristics and health care utilization of otherwise healthy commercially and Medicaid-insured preterm and full-term infants in the US. Pediatric Health Med Ther [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 6];10:21-31. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31040740/

Kakaroukas A, Abrahamse-Berkeveld M, Hayes L, McNally RJQ, Berrington JE, van Elburg RM, et al. Early infancy growth, body composition and type of feeding in late and moderate preterms. Pediatr Res [Internet] 2022[citado em 2023 maio 26]. Disponível em: https://doi.org/10.1038/s41390-022-02317-z

Fernandez JM, Ochoa, JJ, Dada GOL, Castro JD. Iron Deficiency and Iron Homeostasis in Low Birth Weight Preterm Infants: A Systematic Review. Nutrients [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 5];11(5):1090. Disponível em: https://doi.org/10.3390/nu11051090

Resch B, Wörner C, Ozdemir S, Hubner M, Puchas C, Urlesberger B. Respiratory Syncytial Virus Associated Hospitalizations in Infants of 33 to 42 Weeksʼ Gestation: Does Gestational Age Matter?. Klin Padiatr [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 6];231(04):206-11. Disponível em https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/abstract/10.1055/a-0868-0004

Tompsen AMV. Adaptação e avaliação de um instrumento para medir qualidade de vida em crianças a partir de oito meses de idade até cinco anos [dissertação]. Porto Alegre (RS): Faculdade de Medicina da PUCRS; 2010.

Morais MB. Prevalência de distúrbios gastrointestinais funcionais em lactentes nascidos prematuros [dissertação]. São Paulo (SP): Universidade Federal de São Paulo; 2019.

Camilleri M, Park SY, Scarpato E, Statiano A. Exploring hypotheses and rationale for causes of infantile colic. Neurogastroenterol Motil [Internet] 2017[citado em 2022 jan. 6];29(2):e12943. Disponível em: https://doi.org/10.1111/nmo.12943

Mai T, Fatheree NY, Gleason W, Liu Y, Rhoads JC. Infantile Colic: New Insights into an Old Problem. Gastroenterol Clin North America [Internet]. 2018[citado em 2020 out. 24];47(4):829-44. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.gtc.2018.07.008

Nam SK, Park S, Lee J, Jun YH. Clinical Characteristics of Infantile Colic. Neonatal Med [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 4];26(1):34-40. Disponível em: https://doi.org/10.5385/nm.2019.26.1.34

Perceval C, Szajewska H, Indrio F, Weizman Z, Vandenplas Y. Prophylactic use of probiotics for gastrointestinal disorders in children. Lancet Child Adolesc Health [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 4];3(9):655-62. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S2352-4642(19)30182-8

Araújo AC, Granja AC, Oliveira AS, Gandra AIS, Ribeiro ÉKT, Barbosa GFM, et al. Problemas na alimentação infantil e sua associação com a doença do refluxo. Rev Eletrônica Acervo Saúde [Internet]. 2021[citado em 2023 maio 26];13(6):e7492. Disponível em: https://doi.org/10.25248/reas.e7492.2021

Franco JM, Pinheiro APSG, Vieira SCF, Barreto IDC, Gurgel RQ, Cocco RR, et al. Accuracy of serum IgE concentrations and papule diameter in the diagnosis of cow's milk allergy. J. Pediatr [Internet]. 2018[citado em 2022 jan. 5];94(3):279-85. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jped.2017.06.022

Monteiro GRSS, Tavares ANS, Pedrosa ZVRS. The early food introduction and the risk of allergies: A review of the literature. Enferm Glob [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 5];7(54):485-98. Disponível em: http://dx.doi.org/10.6018/eglobal.18.2.345231

Luskin K, Mortazavi D, Bai-Tong S, Bertrand K, Chambers C, Schulkers-Escalante K, et al. Allergen Content and Protease Activity in Milk Feeds from Mothers of Preterm Infants. Breastfeed Med [Internet]. 2022[citado em 2023 maio 26];17(11):947-57. Disponível em: 10.1089/bfm.2022.0115

Sousa CA, Galvão CCL, Barros MBA, Carandina L, Goldbaum M, Pereira JCR. Respiratory diseases and associated factors: populationbased study in São Paulo, 2008-2009. Rev Saúde Pública [Internet]. 2012[citado em 2022 jan. 5];46(1):16-25. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0034-89102011005000082

Alba JM, Rubio MTR, Corullón SC, Montaneret EA. Respiratory morbidity, atopy and asthma at school age in preterm infants aged 32–35 weeks. Rev Eur J Pediatric [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 5];178:973-82. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s00431-019-03372-1

Mallick AK, Venkatnarayan K, Thapar RK, Tewari VV, Shaw SC. Morbidity Patterns of Late Preterm Babies Born Small for Gestation. Rev Indian J Pediatr [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 5];86:578-83. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s12098-019-02925-4

Gupta P, Mital R, Kumar B, Yadav A, Jain M, Upadhyay A. Physical growth, morbidity profile and mortality among healthy late preterm neonates. Rev Indian Pediatrics [Internet]. 2017[citado em 2022 jan. 5];54:629-34. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s13312-017-1123-1

Oliviera BL, Ribeiro LM, Parente PRA, Del Alamo GLE, Vieira GB, Falcão KS. Profile of at-risk newborns attended by nurses in outpatient follow-up clinic: a retrospective cohort study. Rev Latino-Am Enferm [Internet]. 2019[citado em 2022 jan. 5];27:e3113. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1518-8345.2301.3113

Arquivos adicionais

Publicado

29-02-2024

Como Citar

1.
Jantsch LB, Rupp AC, Bartsch L, Arrué AM, Silva JC da, Neves ET. Fatores associados a agravos agudos de saúde em prematuros*. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 29º de fevereiro de 2024 [citado 20º de maio de 2024];28(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/37985

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)