Vulnerabilidade programática

Análise do conceito

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.39021

Palavras-chave:

Vulnerabilidade em Saúde, Formação de Conceito, sobre Vulnerabilidade, Análise de Vulnerabilidade, Saúde, Serviços de Saúde

Resumo

Objetivo: analisar, conceitualmente, a vulnerabilidade programática com identificação de seus antecedentes, atributos e consequentes. Método: modelo de análise conceitual segundo metodologia de Walker e Avant. Foram etapas, I. seleção do conceito: vulnerabilidade programática; II. determinação dos objetivos: análise do uso do conceito; III. identificação de usos do conceito: estudo de revisão integrativa (buscou-se a expressão não controlada “programmatic vulnerabilty” nas bases de dados embase, web of science e Medline via pubmed e nos repositórios de artigos Biblioteca Virtual em Saúde e Scielo); IV. determinação dos atributos: análise dos registros da etapa III; V. identificação do caso modelo e casos adicionais: construção com base nos atributos e um caso contrário; VI. identificação de antecedentes e consequentes: painel de dados para elaboração de fenômenos antes e depois da vulnerabilidade programática; VII. referência empíricas: definições operacionais extraídas dos registros. Resultados: 20 registros foram incluídos na análise do conceito. Identificaram-se as variações do termo e os significados mais presentes e caracterizadores da vulnerabilidade programática, sendo a dimensão programática e acesso à saúde as mais frequentes. Foi construído o caso modelo. Os antecedentes, atributos e consequentes foram agrupados em quadro por similitude, no qual referências empíricas do conceito foram indicadas. Conclusão: a vulnerabilidade programática tem elementos discursivos importantes, sendo sua principal característica a falta de consultas disponibilizadas (antecedente), insuficiência/dificuldade no acesso à saúde (atributo) e evolução da doença (consequente).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ayres JRCM, Calazans GJ, Saletti Filho HC, França-Júnior I. Risco, vulnerabilidade e práticas de prevenção e promoção da saúde. In: Campos GWS, Bonfim JRA, Minayo MCS, Akerman M, Drumond Júnior M, Carvalho YM. Tratado de saúde coletiva. São Paulo: Hucitec; 2012. p.375-418.

Florêncio RS, Moreira TMM. Modelo de vulnerabilidade em saúde: esclarecimento conceitual na perspectiva do sujeito-social. Acta Paul Enferm. 2021[citado em 2021 set. 17];34:eAPE00353. Disponível em: http://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AO00353

Junges JR, Barbiani R, Zoboli ELCP. Vulneração programática como categoria explicativa dos problemas éticos na atenção primária à saúde. Trab Educ Saúde. 2018[citado em 2021 set. 17];16(3):935-53. Disponível em: http://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00149

Florêncio RS. Vulnerabilidade em saúde: uma clarificação conceitual [tese]. Fortaleza (CE): Universidade Estadual do Ceará; 2018[citado em 2021 set. 17]. 148p. Disponível em: http://www.uece.br/ppsac/download/teses/

Have HT. The Principle of Vulnerability in the UNESCO Declaration on Bioethics and Human Rights. In: Tham J, Garcia A, Miranda G. Religious Perspectives on Human Vulnerability in Bioethics. Dordrecht: Springer Netherlands; 2014. 15-28. Disponível em: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-94-017-8736-9_3

Sanches MA, Mannes M, Cunha TR da. Vulnerabilidade moral: leitura das exclusões no contexto da bioética. Rev Bioét. 2018[citado em 2021 set. 17];26(1):39-46. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-80422018261224

Walker LO, Avant KC. Concept analysis. In: Walker LO, Avant KC. Strategies for Theory Construction in Nursing. 5th ed. Edinburgh: Pearson; 2014. p.163-86.

Dhollande S, Taylor A, Meyer S, Scott M. Conducting integrative reviews: a guide for novice nursings researchers. J Res Nurs. 2021[citado em 2021 set. 17];26(5):427-38. Disponível em: https://doi.org/10.1177%2F1744987121997907

Silva JA de S, Val LF do, Nichiata LYI. A estratégia saúde da família e a vulnerabilidade programática na atenção ao hiv/aids: uma revisão da literatura. Mundo Saúde. 2010[citado em 2021 set. 9];34(1):103-8. Disponível em: https://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/74/14_revisao_estrategia.pdf

Cirino FMSB. Ações de prevenção ao HIV/AIDS na estratégia saúde da família sob a ótica da vulnerabilidade programática [Tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2011[citado em 2021 set. 17]. 177p. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-05072011-073909/en.php

Zuge SS, Paula CC, Brum CN, Ribeiro AC, Padoin SMM. Adesão ao tratamento antirretroviral para o HIV e sua inter-relação com a vulnerabilidade programática. Rev Pesqui (Univ. Fed. Estado Rio J., Online). 2015[citado em 2021 set. 17];7(4):3406-17. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/5057/505750948038.pdf

Oliveira TC. Avaliação de desempenho do programa de controle do câncer de colo do útero: um modelo para aplicação local no município do Rio de Janeiro [Dissertação]. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz; 2010[citado em 2021 set. 17]. 77p. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-596736

Souza SNDH, Mello DF, Ayres JR de CM. Breastfeeding from the perspective of programmatic vulnerability and care. Cad Saúde Pública. 2013[citado em 2021 set. 17];29(6):1186-94. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000600015

Figueiredo GLA, Mello DF de. Child health care in Brazil: aspects of program vulnerability and human rights. Rev Latino-am Enferm. 2007[citado em 2021 set. 17];15(6):1171-6. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-11692007000600018

Val LF, Nichiata LYI. Comprehensiveness and programmatic vulnerability to stds/hiv/aids in primary care. Rev Esc Enferm USP. 2014[citado em 2021 set. 17];48(spe):145-51. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000600021

Passos TS, Almeida-Santos MA, Hora AB, Oliveira CCC. Uso de preservativo e vulnerabilidades para infecções sexualmente transmissíveis em comunidades quilombolas: estudo descritivo, Sergipe, 2016-2017. Epidemiol Serv Saúde. 2021[citado em 2021 set. 16]; 30(2):e2020617. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1679-49742021000200011

Pedroso MLR, Motta MGC. Criança e família convivendo com a doença crônica: mesossistema em ligação com a vulnerabilidade programática. Texto & Contexto Enferm. 2013[citado em 2021 set. 17];22(2):493-9. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000200027

Val LF. Desafios da integralidade na atenção às DST/HIV/Aids: a vulnerabilidade programática nas Unidades Básicas de Saúde do município de São Paulo [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2012[citado em 2021 set. 17]. 273p. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-08012013-110534/en.php

Pasqual KK, Carvalhaes MABL, Parada CMGL. Health care for women over 50: programmatic vulnerability in the Family Health Strategy. Rev Gaúch Enferm. 2015[citado em 2021 set. 17];36(2):21-7. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2015.02.44822

Araújo AJS, Oliveira JF, Porto PN. Situações de vulnerabilidade programática vivenciadas por gestantes no pré-natal. Rev Enferm Atenção Saúde. 2017[citado em 2021 set. 17];6(2):93-104. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/enfer/article/view/2092/pdf

Campos B, Tchalekian B, Paiva V. Violência contra a mulher: vulnerabilidade programática em tempos de SARS-COV-2/ COVID-19 em São Paulo. Psicol Soc. 2020[citado em 2021 set. 17];32:1-20. Disponível em: http://doi.org/10.1590/1807-0310/2020v32240336

Barbosa KTF, Oliveira FMRL de, Fernandes M das GM. Vulnerabilidade da pessoa idosa no acesso aos serviços prestados na Atenção Primária. Rev Eletrônica Enferm. 2017[citado em 2021 set. 9];19:1-11. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/40200

Cabral FB. Vulnerabilidade de puérperas: olhares de equipes do Programa Saúde da Família em Santa Maria/RS [dissertação]. Santa Catarina: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2007[citado em 2021 set. 9]. 141p. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/12417

Barbosa KTF. Vulnerabilidade física, social e programática de idosos atendidos na Atenção Primária de Saúde do município de João Pessoa, Paraíba [dissertação]. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba; 2015[citado em 2021 set. 9]. 103p. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7591

Calazans GJ, Pinheiro TF, Ayres JRCM. Vulnerabilidade programática e cuidado público: Panorama das políticas de prevenção do HIV e da Aids voltadas para gays e outros HSH no Brasil. Sex, Salud Soc. (Rio J.). 2018[citado em 2021 set. 17];(29):263-93. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1984-6487.sess.2018.29.13.a

Feliciano KVO, Kovacs MH. Vulnerabilidade programática na prevenção da transmissão materno-fetal da AIDS. Rev Bras Saúde Mater Infant. 2002[citado em 2021 set. 17];2(2):157-65. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1519-38292002000200008

Soares PCF, Medeiros RLSFM, Araújo WA, Silva TC, Ferreira LNF, Assis EV, et al. Vulnerabilidade programática relacionada às doenças causadas pelo Aedes Aegypti. Rev Enferm UFPE on line. 2018[citado em 2021 set. 17];12(10):2753-8. Disponível em: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i10a237490p2753-2758-2018

Schervinski AC, Merry, CN, Evangelista IC, Pachedo VC. Atenção à saúde da população em situação de rua. Rev Eletr Extensão. 2017[citado em 2021 set. 17];14(16):55-64. Disponível em: http://doi.org/10.5007/1807-0221.2017v14n26p55

Barbosa MIS, Bosi MLM. Vínculo: um conceito problemático no campo da Saúde Coletiva. Physis. 2017[citado em 2021 set. 17];27(4):1003-22. Disponível em: http://doi.org/10.1590/S0103-73312017000400008

Andrade J, Ignácio MAO, Freitas APF de, Parada CMGL, Duarte MTC. Vulnerabilidade de mulheres que fazem sexo com mulheres às infecções sexualmente transmissíveis. Ciênc Saúde Colet. 2020[citado em 2021 set. 17];25(10):3809-19. Disponível em: http://doi.org/10.1590/1413-812320202510.03522019

Maciel FBM, Santos HLPC, Prado NMBL. Contribuições técnicas e socioculturais da prevenção quaternária para a atenção primária à saúde: caminhos e desafios. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2020[citado em 2021 set. 17];15(42):1-12. Disponível em: https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2571

Santos MCF, Nóbrega MML, Silva AO, Bittencourt GKGD. Nursing diagnoses for elderly women vulnerable to HIV/AIDS. Rev Bras Enferm. 2018[citado em 2021 set. 19];71(Suppl 3):1435-44. Disponível em: http://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0086

Gasparetto AS, Bonfim TA, Teston EF, Marcheti PM, Galera SAF, Giacon-Arruda BCC. Contexts of vulnerabilities experienced by adolescents: challenges to public policies. Rev Bras Enferm. 2020[citado em 2021 set. 20];73(Suppl 4):e20190224. Disponível em: http://doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0224

Arquivos adicionais

Publicado

2022-09-23

Como Citar

1.
Vasconcelos Azevedo SG, Florêncio RS, Cestari VRF, Monteiro da Silva MA, Mendes de Paula Pessoa VL, Magalhães Moreira TM. Vulnerabilidade programática: Análise do conceito. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 23º de setembro de 2022 [citado 30º de setembro de 2022];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/39021

Edição

Seção

Pesquisa