Associação das características sociodemográficas e clínicas com a autoestima das pessoas estomizadas

Autores

  • Marjorie Dantas Medeiros Melo Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação de Enfermagem, Natal RN , Brazil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação de Enfermagem. Natal, RN – Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Isabelle Pereira da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Enfermagem, Natal RN , Brazil, UFRN, Departamento de Enfermagem. Natal, RN – Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Dannyele Munnyck Silva de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Enfermagem, Natal RN , Brazil, UFRN, Departamento de Enfermagem. Natal, RN – Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Aline Stefhanie de Araújo Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Enfermagem, Natal RN , Brazil, UFRN, Departamento de Enfermagem. Natal, RN – Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Amanda Jéssica Gomes de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação de Enfermagem, Natal RN , Brazil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação de Enfermagem. Natal, RN – Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Isabelle Katherinne Fernandes Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Enfermagem, Natal RN , Brazil, UFRN, Departamento de Enfermagem. Natal, RN – Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2018.49677

Palavras-chave:

Estomia, Cuidados de Enfermagem, Autoimagem, Imagem Corporal

Resumo

Buscou-se neste estudo verificar a associação das características sociodemográficas e clínicas com a autoestima das pessoas estomizadas. Trata-se de estudo transversal, com abordagem exploratória e analítica e amostragem por conveniência, desenvolvido no Centro de Reabilitação e Habilitação do Rio Grande do Norte, no município de Natal. Para a coleta de dados foram utilizados dois instrumentos: o primeiro foi adaptado com base no desenvolvido por Silva (2013) com questões referentes a aspectos sociodemográficos e clínicos dos pacientes; e o segundo foi a Escala de Autoestima de Rosenberg/ UNIFESP-EPM (RSES), com conteúdo relativo aos sentimentos de respeito e aceitação de si próprio. Referente às características sociodemográficas, houve predominância do sexo masculino (62,2%), com escolaridade até o ensino fundamental (71,1%); e nos aspectos clínicos, houve o predomínio de pessoas sem comorbidades (54,4%) e colostomizados (80,0%). Em relação à associação da autoestima com as características sociodemográficas e clínicas, obteve-se significância estatística apenas com a escolaridade (p=0,007), embora outros aspectos tenham apresentado resultados próximos, como a renda (p=0,091) e comorbidades (p=0,197). Portanto, constatou-se que houve associação estatística significante da autoestima apenas com a escolaridade, embora as outras variáveis também estejam relacionadas à autoestima. Os profissionais de saúde devem considerar esses aspectos para o planejamento da assistência ao estomizado, com ênfase no grau de instrução, o qual influencia no entendimento sobre a própria condição de saúde, bem como o acesso aos serviços disponíveis, proporcionando os cuidados e orientações necessárias para o alcance de uma autoestima satisfatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Gama AH, Araújo SEA. Estomas intestinais: aspectos conceituais e técnicos. In: Santos VLCG, Cesaretti IUR. Assistência em estomaterapia: cuidando do ostomizado. São Paulo: Atheneu; 2000. p. 39-40.

Oliveira G, Maritan CVC, Mantovanelli C, Ramalheiro GR, Gavilhia TCA, Paula AAD. Impacto da ostomia: sentimentos e habilidades desenvolvidos frente à nova condição de vida. Rev Estima. 2010[citado em 2016 jul. 12]8(1):18-24. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/55

United Ostomy Associations of America. Colostomy new patient guide. Phoenix: UOAA; 2013. [citado em 2015 out. 24]. Disponível em: http://www.ostomy.org.

Rosenberg M. Society and the adolescent self-image. Nova Jérsei: Princeton University Press; 1965.

Hutz CS, Zanon C. Revisão da apadtação, validação e normatização da escala de autoestima de Rosenberg. Aval Psicol. 2011[citado em 2016 jul. 12]10(1):41-9. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&

Vargas TVP, Dantas RAS, Gois CFL. A auto-estima de indivíduos que foram submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio. Rev Esc Enferm USP. 2005[citado em 2016 jul. 12]39(1):20-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v39n1/a03v39n1.pdf

Grant M, McCorkle R, Hornbrook MC, Wendel CS, Krouse R. Development of a chronic care ostomy self-management program. J Canc Educ. 2013[citado em 2016 jul. 12]28(1):70-8. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3578127/

Poletto D, Silva DMGV. Viver com estoma intestinal: a construção da autonomia para o cuidado. Rev Latino-Am Enferm. 2013[citado em 2016 jul. 12]21(2):1-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v21n2/pt_0104-1169-rlae-21-02-0531.pdf

Salomé GM, Almeida SA. Association of sociodemographic and clinical factors with the self-image and self-esteem of individuals with intestinal stoma. J Coloproctol. 2014[citado em 2016 jul. 12]34(3):159-66. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&

Gomes NS, Silva SR. Avaliação da autoestima de mulheres submetidas à cirurgia oncológica mamária. Texto Contexto Enferm. 2013[citado em 2016 jul. 12]22(2):509-16. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v22n2/v22n2a29.pdf

Hong KS, Oh BY, Kim EJ, Chung SS, Kim KH, Lee RA. Psychological attitude to self-appraisal of stoma patients: prospective observation of stoma duration effect to self-appraisal. Ann Surg Treat Res. 2014[citado em 2016 jul. 12]86(3):152-60. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3994620/

Fortes RC, Monteiro TMRC, Kimura CA. Quality of life from oncological patients with definitive and temporary colostomy. J Coloproctol. 2012[citado em 2016 jul. 12]32(3):253-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&

Ministério da saúde (BR). Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2016.

Melotti LF, Bueno IM, Silveira GV, Silva MEN, Fedosse E. Characterization of patients with ostomy treated at a public municipal and regional reference center. J Coloproctol. 2013[citado em 2016 jul. 12]2(33):70-4. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores de desenvolvimento sustentável. Brasil; 2010. [citado em 2016 jul. 12] Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticiaimpressao

Kement M, Gezen C, Aydin H, Haksal M, Can U, Aksakal N, et al. A descriptive survey study to evaluate the relationship between sociodemographic factors and quality of life in patients with a permanent colostomy. Ostomy Wound Manage. 2014[citado em 2016 jul. 12]60(10):18- 63. Disponível em: http://www.o-wm.com/article/descriptive-survey-studyevaluate-relationship-between-socio-demographic-factors-and-quality

Karabulut HK, Dinic L, Karadag L. Effects of planned group interactions on the social adaptation of individuals with an intestinal stoma: a quantitative study. J Clinical Nurs. 2014[citado em 2016 jul. 12]23(19-20):2800-13. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24479766

Mauricio VC, Souza NDVO, Lisboa MTL. Determinantes biopsicossociais do processo de inclusão laboral da pessoa estomizada. Rev Bras Enferm. 2014[citado em 2016 jul. 12]67(3):415-21. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&

Salomé GM, Lima JA, Muniz KC, Faria EC, Ferreira LM. Health locus of control, body image and self-esteem in individuals with intestinal stoma. J Coloproctol. 2017[citado em 2016 jul. 12]37(3):216-24. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2237-93632017000300216&

Lima JA, Muniz KC, Salomé GM, Ferreira LM. Association of sociodemographic and clinical factors with self-image, self-esteem and locus of health control in people with an intestinal stoma. J Coloproctol. 2017[citado em 2016 jan. 13]. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2237936316301162

Mendonça SN, Lameira CC, Souza NVDO, Costa CCP, Maurício VC, Silva PAS. Guidelines for nursing and implications for the quality of life of stomized people. J Nurs UFPE online. 2015[citado em 2016 jul. 12]9(1):296- 304. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10339/0

Coelho AMS, Oliveira CG, Bezerra STF, Almeida ANS, Cabral RL, Coelho MMF. Autocuidado de pacientes com colostomia, pele periostomal e bolsa coletora. Rev Enferm UFPE online. 2015[citado em 2016 jul. 12]9(10):9528-34. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10897

Miranda SM, Luz MHBA, Sonobe HM, Andrade EMLR, Moura ECC. Caracterização sociodemográfica e clínica de pessoas com estomia em Teresina. Rev Estima. 2016[citado em 2016 jul. 12]14(1):29-35. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/117/0

Menezes LCG, Guedes MVC, Oliveira RM, Oliveira SKP, Meneses LST, Castro ME. Prática de autocuidado de estomizados: contribuições da teoria de Orem. Rev Rene. 2013[citado em 2016 jul. 12]14(2):301-10. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/3240/324027986008.pdf

Orth U, Robins RW, Widaman KF. Life-Span development of self-esteem and its effects on important life outcomes. J Pers Soc Psychol. 2012[citado em 2016 jul. 12]102(6):1271-88. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21942279

Publicado

07-06-2018

Como Citar

1.
Melo MDM, Silva IP da, Oliveira DMS de, Medeiros AS de A, Souza AJG de, Costa IKF. Associação das características sociodemográficas e clínicas com a autoestima das pessoas estomizadas. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 7º de junho de 2018 [citado 19º de julho de 2024];22(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49677

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.