Adequação das atividades da intervenção “administração de hemoderivados” da classificação das intervenções de enfermagem para pacientes adultos

Autores

  • Bruna Calciolari Buozi Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo SP , Brasil, Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein. São Paulo, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-9391-4025
  • Camila Takao Lopes Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem, São Paulo SP , Brasil, Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP, Escola Paulista de Enfermagem. São Paulo, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6243-6497
  • Eduarda Ribeiro dos Santos Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo SP , Brasil, Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein. São Paulo, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-9169-695X
  • Ellen Cristina Bergamasco Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo SP , Brasil, Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein. São Paulo, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3761-8835
  • Beatriz Murata Murakami Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo SP , Brasil, Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein, Hospital Israelita Albert Einstein. São Paulo, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2991-7069

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49709

Palavras-chave:

Transfusão de Sangue, Transfusão de Componentes Sanguíneos, Estudos de Validação como Assunto, Cuidados de Enfermagem

Resumo

Introdução: a prevenção e/ou identificação precoce de reações transfusionais dependem de vigilância e cuidados diretos realizados pelos enfermeiros de forma segura e baseada em evidências. A Administração de Hemoderivados, uma intervenção na Classificação de Intervenções de Enfermagem, compreende 27 atividades que não foram validadas anteriormente. Objetivo: avaliar a adequação das atividades da intervenção da Classificação das Intervenções de Enfermagem Administração de Hemoderivados para pacientes adultos. Métodos: a adequação das atividades da Administração de Hemoderivados para pacientes adultos foi avaliada por 73 enfermeiros intensivistas de um hospital particular no Brasil. Atividades com médias ponderadas <0,80 e >0,50 foram classificadas como secundárias. Atividades com médias ponderadas ≥0,80 foram classificadas como principais. Atividades com razões ponderadas <0,50 foram consideradas não essenciais. Além disso, as atividades, dentro de suas classificações como principais ou secundárias, foram tipificadas pelos pesquisadores em seis subgrupos: cuidado basal; cuidado durante transfusão; cuidado após transfusão; cuidados durante e após transfusão; cuidados basal, durante e após transfusão; e cuidado após reação. Resultados: 22 atividades foram classificadas como principais, quatro foram classificadas como secundárias (dois cuidados basais, um cuidado durante e um cuidado após transfusão) e uma foi considerada não essencial (obter amostra do sangue e amostra da primeira urina após a reação à transfusão). Conclusões: na opinião dos enfermeiros intensivistas, a adequação da maioria das atividades da intervenção NIC Administração de Hemoderivados foi apoiada. Algumas mudanças na redação de algumas atividades podem melhorar a clareza e a precisão. Nossos resultados podem contribuir para futuros estudos de validação de conteúdo com maiores amostras de enfermeiros de diferentes especialidades que realizam transfusões rotineiramente, como enfermeiros oncologistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

American Red Cross. Facts about blood needs. 2019[citado em 2019 jan. 21]. Disponivel em: https://www.redcrossblood.org/donate-blood/how-todonate/how-blood-donations-help/blood-needs-blood-supply.html

Ministerio da Saude (BR). Secretaria de Atencao a Saude. Departamento de Atencao Especializada. Caderno de informacao: sangue e hemoderivados - dados de 2015. Brasilia: MS; 2017[citado em 2018 dez. 13]. Disponivel em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_informacao_sangue_hemoderivados_2015.pdf

Lelubre C, Vincent JL. Red blood cell transfusion in the critically ill patient. Ann Intensive Care. 2011[citado em 2018 nov 21];1:43. Disponivel em: https://annalsofintensivecare.springeropen.com/articles/10.1186/2110-5820-1-43

Kessler C. Priming blood transfusion tubing: a critical review of the blood transfusion process. Crit Care Nurse. 2013[citado em 2018 nov. 21];33(3):80-4. Disponivel em: https://doi.org/10.4037/ccn2013417

Frazier SK, Higgins J, Bugajski A, Jones AR, Brown MR. Adverse reactions to transfusion of blood products and best practices for prevention. Crit Care Nurs Clin North Am. 2017[citado em 2018 nov. 21];29(3):271-90. Disponivel em: https://doi.org/10.1016/j.cnc.2017.04.002

Politis C, Wiersum JC, Richardson C, Robillard P, Jorgensen J, Renaudier P, et al. The international haemovigilance network database for the surveillance of adverse reactions and events in donors and recipients of blood components: technical issues and results. Vox Sang. 2016[citado em 2018 nov. 21];111(4):409-17. Disponivel em: https://doi.org/10.1111/vox.12447

Hendrickson JE, Roubinian NH, Chowdhury D, Brambilla D, Murphy EL, Wu Y, et al. Incidence of transfusion reactions: a multicenter study utilizing systematic active surveillance and expert adjudication. Transfusion. 2016[citado em 2018 nov. 21];56(10):2587-96. Disponivel em: https://doi.org/10.1111/trf.13730

World Health Organization (WHO). World Health Statistics 2013. Geneva: WHO; 2013[citado em 2018 out. 13]. Disponivel em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/81965/1/9789241564588_eng.pdf?ua=1

Murphy DJ, Pronovost PJ, Lehmann CU, Gurses AP, Whitman GJR, Needham DM, et al. Red blood cell transfusion practices in two surgical intensive care units: a mixed methods assessment of barriers to evidencebased practice. Transfusion. 2014[citado em 2018 nov. 21];54(10):2658-67. Disponivel em: https://doi.org/10.1111/trf.12718

Saranto K, Kinnunen UM, Kivekas E, Lappalainen AM, Liljamo P, Rajalahti E, et al. Impacts of structuring nursing records: a systematic review. Scand J Caring Sci. 2014[citado em 2018 nov. 21];28(4):629-47. Disponivel em: https://doi.org/10.1111/scs.12094

Bulechek GM, Butcher HK, Dochterman JM, Wagner CM. Nursing Interventions Classification (NIC). 6th ed. St. Louis: Mosby; 2013.

Guimaraes HCQCP, Pena SB, Lopes JL, Lopes CT, Barros ALBL. Experts for validation studies in nursing: new proposal and selection criteria. Int J Nurs Knowl. 2016[citado em 2018 nov. 21];27(3):130-5. Disponivel em: https://doi.org/10.1111/2047-3095.12089

Fehring RJ. Methods to validate nursing diagnoses. Heart Lung. 1987[citado em 2018 nov. 21];16(6):625-9. Disponivel em: https://pdfs.semanticscholar.org/11f7/d8b02e02681433695c9e1724bd66c4d98636.pdf

Sanchez-Ayllon F, Oliveira ACS, Morales I, Sa JD, Perez PE. Content validation of the nursing intervention called environmental control: worker safety. Acta Paul Enferm. 2014[citado em 2018 nov. 21];27(2):173-8. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v27n2/en_0103-2100-ape-27-02-0173.pdf

Harris AM, Atterbury CLJ, Chaffe B, Elliott C, Hawkins T, Hennem SJ, et al. Guideline on the Administration of Blood Components British Committee for Standards in Haematology. 2012[citado em 2018 nov. 21]. Disponivel em: http://www.b-s-h.org.uk/media/5152/admin_blood_componentsbcsh-05012010.pdf

Infusion Nurses Society. Infusion therapy standards of practice. J Infusion Nurs. 2016[citado em 2018 ago.15];39(15):S1-159. Disponivel em: https://source.yiboshi.com/20170417/1492425631944540325.pdf

Maynard K. Administration of blood components. In: Fung MK, Grossman BJ, Hillyer CD, Westhoff CM. AABB Technical Manual. 18th ed. Bethesda: AABB; 2014[citado em 2018 jul. 21];45-59. Disponivel em: https://archive.org/details/AABBTechnicalManual18thEd2014

Frey B, Eber S, Weiss M. Changes in red blood cell integrity related to infusion pumps: a comparison of 3 different pump mechanisms. Pediatr Crit Care Med. 2003[citado em 2018 nov. 15];4(4):465-70. Disponivel em: https://doi.org/10.1097/01.PCC.0000090292.39700.B5

Wilson AM, Peterlini MA, Pedreira ML. Infusion pumps and red blood cell damage in transfusion therapy: an integrative revision of the academic literature. Rev Latino-Am Enferm. 2016[citado em 2018 nov. 21];15(24):e2763. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v24/0104-1169-rlae-24-02763.pdf

Kusahara DM, Chanes DC. Administracao de hemocomponentes. In: Harada MJ, Pedreira MLG, organizadores. Terapia intravenosa e infusoes. Sao Paulo: Yendis; 2011. p.383-99.

Publicado

17-02-2020

Como Citar

1.
Buozi BC, Lopes CT, Santos ER dos, Bergamasco EC, Murakami BM. Adequação das atividades da intervenção “administração de hemoderivados” da classificação das intervenções de enfermagem para pacientes adultos. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 17º de fevereiro de 2020 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49709

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)