UTOPIA NO CHÃO DE FÁBRICA: ENSAIO SOBRE A FABRICAÇÃO DE UM MODO DE PRODUÇÃO

Autores

  • João Diogo Urias dos Santos Filho

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2017.5020

Resumo

Os pressupostos estruturais de funcionamento do sistema social capitalista são a causa de grandes males humanos. A primeira hipótese que este artigo apresenta é que o surgimento e consolidação do modo de produção capitalista foi resultado de um percurso histórico de duas fases centenárias: na primeira, que durou cerca de 150 anos, os movimentos foram eminentemente no nível microeconômico e, na segunda, que durou cerca de 300 anos, agregaram-se movimentos em níveis mais amplos. A segunda hipótese é que o modo de produção comunista só surgirá e se consolidará, também, a partir de um percurso histórico semelhante: primeiro, a criação e estabilização de um modelo de trabalho comunista e, depois, a criação e consolidação dos pressupostos estruturais de funcionamento desse sistema social. Há motivos para crer, observando o desenvolvimento do fenômeno da recuperação de empresas por trabalhadores, que estamos presenciando os primeiros rudimentos do início desse percurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

URIAS DOS SANTOS FILHO, J. D. UTOPIA NO CHÃO DE FÁBRICA: ENSAIO SOBRE A FABRICAÇÃO DE UM MODO DE PRODUÇÃO. Revista de Ciências do Estado, [S. l.], v. 2, n. 1, 2017. DOI: 10.35699/2525-8036.2017.5020. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5020. Acesso em: 22 jan. 2022.

Edição

Seção

Dossiê