PARA ALÉM DAS PALAVRAS: TEORIAS E PRÁTICAS DA HORIZONTALIDADE COMO CONSTRUÇÃO DE UTOPIAS NO MOVIMENTO PASSE LIVRE-DF

Autores

  • Leila Saraiva

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2017.5028

Resumo

Desde sua formação, em 2004, a discussão sobre os princípios norteadores do Movimento Passe Livre-DF (MPL-DF) são parte fundamental de seus debates e reflexões, partindo do pressuposto de que a política que o coletivo pretende construir aposta na anulação da distância entre meios e fins (Saraiva, 2010:79). Em outras palavras, uma batalha cotidiana para que a revolução que o movimento procura construir comece a ser vivenciada dentro de suas próprias práticas. Desde uma perspectiva interna, pois que sua autora é também militante, este artigo procura partir da análise etnográfica de reuniões e debates do movimento para discutir as noções de um de seus mais caros dos princípios: a horizontalidade. Tal como explorado no texto, há aí um fluxo de distintas concepções do que significa ser horizontal, percepções que convivem, se cruzam, dialogam e por vezes se contrapõe. Esse fluxo de conceitos e práticas acaba também por revelar ideias distintas sobre a natureza do poder e da hierarquia, assim como compõe a noção de sujeito político que o MPL-DF deseja edificar. A peleja cotidiana da concretização da horizontalidade é, assim, uma oportunidade de entender os projetos de sociedade que o MPL-DF constrói, assim como os desafios para sua realização. Inspirado nas discussões de Safatle (2016) acerca do desamparo enquanto afeto revolucionário, o artigo aposta numa permanência do desconforto enquanto mobilizador da construção de uma coletividade horizontal, assim como da busca que nos move em direção à nossa própria utopia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

SARAIVA, L. PARA ALÉM DAS PALAVRAS: TEORIAS E PRÁTICAS DA HORIZONTALIDADE COMO CONSTRUÇÃO DE UTOPIAS NO MOVIMENTO PASSE LIVRE-DF. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, 2017. DOI: 10.35699/2525-8036.2017.5028. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5028. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê