Representação feminina e financiamento de campanhas: Histórico recente e novas perspectivas à luz da Reforma Eleitoral de 2015

Autores

  • Izadora Lincoln de Assis Mestranda na Universidade de Lisboa – Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Cientista do Estado pela Universidade Federal de Minas Gerais. http://orcid.org/0000-0001-9285-0384

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2017.5044

Resumo

O objetivo deste trabalho é demonstrar e observar o histórico da participação feminina e seu desempenho nas eleições brasileiras, também trazendo uma perspectiva com a Reforma Eleitoral de 2015. E em seguida mostrar de que modo, o financiamento de campanha e sistema eleitoral vigente favorece para ínfima participação feminina na política. Uma vez que, elas representam apenas 11% dos cargos legislativos no Brasil, mesmo existindo uma tendência internacional de aumento da representação política feminina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

ASSIS, I. L. de. Representação feminina e financiamento de campanhas: Histórico recente e novas perspectivas à luz da Reforma Eleitoral de 2015. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, 2017. DOI: 10.35699/2525-8036.2017.5044. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5044. Acesso em: 7 jul. 2022.