CRISE DE REPRESENTATIVIDADE BRASILEIRA: INFLUÊNCIA DA HEGEMONIA DE GRUPOS E DEMOCRACIA REPRESENTATIVA

Autores

  • Larissa Moreira Ribeiro Alves
  • Yasmim Mencher

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2018.5097

Resumo

O presente artigo tem por objetivo discorrer sobre as manifestações oligárquicas no Brasil ao longo do tempo e seu reflexo no exercício popular da cidadania, bem como na representação política das classes não dominantes. A argumentação foi construída com base em autores consagrados nos temas do coronelismo e clientelismo, como José Murilo de Carvalho e Victor Nunes Leal, e democracia, como Norberto Bobbio e Jacques Rancière, sendo a revisão bibliográfica sobre o tema a metodologia aplicada. Neste sentido, buscamos ilustrar de que forma a democracia participativa no contexto brasileiro obteve avanços, com a inclusão de mecanismos de participação, e retrocessos, conforme a intensidade de influência dos grupos dominantes. Por fim, procuramos refletir sobre o impacto desse panorama no comportamento dos cidadãos em relação à política.

PALAVRAS-CHAVE: coronelismo, clientelismo, cidadania, democracia, representação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-07-19

Como Citar

ALVES, L. M. R.; MENCHER, Y. CRISE DE REPRESENTATIVIDADE BRASILEIRA: INFLUÊNCIA DA HEGEMONIA DE GRUPOS E DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Revista de Ciências do Estado, [S. l.], v. 3, n. 1, 2018. DOI: 10.35699/2525-8036.2018.5097. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5097. Acesso em: 26 out. 2021.