Mulheres e cozinha

As contradições da experiência de uma tradicional festa italiana de São Paulo, Brasil

Autores

  • Maria Fernanda Petroli Frutuoso Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
  • Nathalia Orquiza Dumbra Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
  • Marcos Alberto Taddeo Cipullo Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) https://orcid.org/0000-0001-6481-8475

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2023.40423

Palavras-chave:

mulheres, culinaria, segurança alimentar e nutricional, cidades, cultura

Resumo

Partindo da relação socio-histórica entre alimentação e mulheres e pautado em uma perspectiva etnográfica, este artigo teve o objetivo de analisar a experiência de mulheres na cozinha da Festa de Nossa Senhora da Achiropita, no bairro do Bexiga, São Paulo. A observação participante dos trabalhos destas voluntárias aponta contradições de mulheres que sustentam a produção de comidas típicas italianas em um espaço de cuidado e afeto mútuos, bem como de disputas e hierarquia fortemente marcada. A presença masculina aparece como apoio: remunerada, em tarefas que exigem esforço físico ou pela religiosidade, reforçando os papéis sociais de gênero. Esta experiência mostra o papel das mulheres na manutenção da cultura alimentar do Bairro, como conhecedoras de um saber-fazer culinário compartilhado com pessoas de diferentes origens. Permanece o desafio da sustentação desta cozinha diante das novas gerações de mulheres que podem escolher outros projetos de vida e outras relações com o cozinhar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Alberto Taddeo Cipullo, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - campus Baixada Santista

Referências

ANGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOURDIEU, P. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero; 1983.

BRASIL. Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação e dá outras providências. Diário Oficial da União 2006; 18 set.

BRASIL. Guia alimentar para a população brasileira. 2ªed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BRUNO, E. S. História e tradições da cidade de São Paulo. São Paulo: Hucitec, 1984.

CARMO, M. S. M.; PASSOS, M. C. A mulher imigrante italiana e o uso da comida: uma experiência de transicionalidade. Mental, v. 3, p. 129-144, 2005.

CELESTRINI, E. O.; SANDRE-PEREIRA, G. Feijoada na lenha: a Festa de Zumbi em um clube social da zona norte do Rio de Janeiro. In: FREITAS, M. C. S.; SILVA, D. O. (Org). Narrativas sobre o comer no mundo da vida. Salvador: EDUFBA, 2014, p.145-161.

COLLAÇO, J. H. L. Cozinha doméstica e cozinha profissional: do discurso às práticas. Caderno Espaço Feminino, v. 19, n. 01, p. 143-171, 2008.

CONTRERAS, J. La alimentación contemporánea entre la globalización y la patrimonialización. Boletin Antropologico, v. 34, n. 58, p. 30-55, 2019.

CONTRERAS, J.; GRACIA, M. Alimentação, sociedade e cultura. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2011.

DORIA, C. A. Flexionando o gênero: a subsunção do feminino no discurso moderno sobre o trabalho culinário. Cadernos Pagu, v. 39, p. 251-271, 2012.

FALTIN, A.O.; GIMENES-MINASSE, M. H. Comensalidade na hospitalidade e na convivialidade: um ensaio teórico. Rosa dos Ventos, v. 11, n. 3, p. 634-652, 2019.

FERREIRA, J.W.; WAYNE, L. S. A cozinha das mulheres: de espaço de domesticação ao de empoderamento a partir de saberes e fazeres culinários. Revista Espacialidades, v. 13, n. 1, p. 107-126, 2018.

GAIARSA, J. A. A família de que se fala e a família de que se sofre: O livro negro da família, do amor e do sexo. 9ª ed. São Paulo: Ágora, 2015.

GIMENES, M. H. S. G.; MORAIS, L. P. Vozes femininas, saberes culinários: o feminino e a dinâmica das identidades regionais por meio da culinária. Caderno Espaço Feminino, v. 19, n. 01, p. 353-368, 2008.

GRACIA ARNAIZ, M. ¿Qué hay hoy para comer?: alimentación cotidiana, trabajo doméstico y relaciones de género. Caderno Espaço Feminino, v. 21, n. 1, p. 209-237, 2019.

GRÜNSPUN, H. Anatomia de um bairro. O Bexiga, São Paulo: Cultura, 1979.

MACIEL, M. E. Uma cozinha à brasileira. Estudos Históricos, v. 33, p. 25-38, 2004.

MAGNANI, J. G. C. Etnografia como prática e experiência. Horizontes Antropológicos, v. 32, p. 129-156, 2009.

MELA, A. Emoções na cozinha: histórias, segredos e receitas das nonnas italianas. São Paulo: Disal, 2014.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento. 14ª ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

MINTZ, S. W. Comida e antropologia: uma breve revisão. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 16, p. 31-41, 2001.

MINUCHIN, S. Famílias: funcionamento e tratamento. Porto Alegre: Artmed, 1982.

MONTANARI, M. Food: a culinary history. New York: Columbia University Press, 2013.

MOREIRA, S. A. Alimentação e comensalidade: aspectos históricos e antropológicos. Ciência & Cultura, v. 62, p. 23-26, 2010.

OLIVEIRA, N.; FREITAS, M. C. S. Almoço de domingo em família: um estudo de memória alimentar. In: FREITAS, M. C. S.; FONTES, G. A. V.; OLIVEIRA, N. (Org) Escritas e narrativas sobre o comer no mundo da vida. Salvador: Edufba, 2014, p.163-184.

POLLAN, M. Cooked: a natural history of transformation. London: Penguin Books, 2014.

ECKERT, C.; ROCHA, A. L. C. da. Etnografia: Saberes e Práticas. Iluminuras, v. 9, n. 21, s/n, 2008.

SANT’ANNA, D. B. A cultura na ponta do garfo: estética e hábitos alimentares na cidade de São Paulo - 1890/1920. Cadernos Pagu, v. 39, p. 177-200, 2012.

SARTI, C. A. A família como espelho: um estudo sobre a moral dos pobres. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SILVA, M. D.; ABREU, C. C. N. B. “Tudo muda, mas nada muda”: o diferencial feminino e a divisão sexual do trabalho. Caderno Espaço Feminino, v. 29, n. 1, p. 294-309, 2013.

SILVA, M.; SANTOS, A.; ANGELOTTI, L.; ANDRADE, V.; TAVARES, G. Trabalho, atividades de lazer e apoio familiar: fatores para proteção da qualidade de vida de idosos residentes no município de Sacramento-MG. Revista de Terapia Ocupacional da USP, v. 28, n. 2, p. 163-172, 2017.

ZANINI, M. C. C. Um olhar antropológico sobre fatos e memórias da imigração italiana. MANA, v. 13, p. 521-547, 2007.

Downloads

Publicado

2023-10-31

Como Citar

FRUTUOSO, M. F. P.; DUMBRA, N. O.; CIPULLO, M. A. T. Mulheres e cozinha: As contradições da experiência de uma tradicional festa italiana de São Paulo, Brasil. Revista da UFMG, Belo Horizonte, v. 29, n. 3, 2023. DOI: 10.35699/2316-770X.2023.40423. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/40423. Acesso em: 3 mar. 2024.