REFLEXÕES SOBRE A INTEGRALIZAÇÃO DA EXTENSÃO NOS CURRÍCULOS DE GRADUAÇÃO

Autores

  • Claudia Mayorga Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Extensão, Currículos, Graduação, Resolução 07/2018 CNE

Resumo

Em 2018, o Ministério da Educação brasileiro, por meio da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de
Educação, publicou a resolução número 07, que estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior
brasileira e, em seu artigo 4º, determina que “as atividades de extensão devem compor, no mínimo, 10% do total
da carga horária curricular estudantil dos cursos de graduação, as quais deverão fazer parte da matriz curricular
dos cursos”. Diante desse desafio, propomos três movimentos dialógicos – com a história, com a normativa e com
os contextos locais – no intuito de colaborar com as reflexões que fundamentam a implementação dessa medida,
dando, neste momento, menos destaque às formas de implementar, mas ressaltando sua importância e justificativas.
Avaliamos que, dessa forma, o exercício da formalização dos 10% pode deixar de ser compreendido como uma mera
ação burocrática e coloca em debate o papel das universidades no Brasil

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Mayorga, Universidade Federal de Minas Gerais

Pró-reitora de Extensão da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte- MG- Brasil

Referências

Brasil. (2014). Lei 13.005/2014. Plano Nacional de Educação 2014-2024, Brasília, DF. Disponível em: https://pne.mec.gov.br/.

Castro, R. D. (2017). Nós queremos reitores negros, saca? Trajetórias de universitários negros da classe média na UFMG. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal de Minas Gerais. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUBD-APEJBQ.

Conferência Regional de Educação Superior. (2018). Declaração Córdoba, Argentina, 14 de junho 2018. In: III Conferência Regional de Educação Superior para a América Latina e o Caribe. Disponível em: https://portal.conif.org.br/images/DECLARA%C3%87%C3%83O-CRES-2018-EM-PORTUGU%C3%8AS.pdf.

Conselho Nacional de Educação. (2018). Câmara de Educação Superior. Resolução no. 07/2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei nº 13.005/2014,que aprova o Plano Nacional de Educação - PNE 2014-2024 e da outras providências. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/publicacoes-para-professores/30000-uncategorised/62611-resolucoes-cne-ces-2018.

Ferreira, O. (2020). Por que integralizar a extensão nos currículos de graduação? Ciclo de Debates. Comissão PROEX/PROGRAD para Acompanhamento das Atividades Acadêmicas Curriculares de Formação em Extensão na UFMG, Belo Horizonte: UFMG. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QXJtwukxSLI.

Fórum de Pró-Reitores e Pró-Reitoras de Extensão de Instituições de Educação Superior Brasileiras. (2012). Política Nacional de Extensão Universitária. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/index.php/documentos.

Gomes, N. L. (2021). O combate ao racismo e a descolonização das práticas educativas e acadêmicas. Revista de Filosofia: Aurora (PUCPR. IMPRESSO) v. 33, p. 435-454.

Lane, S. T. M. (1988). Psicologia: ciência ou política. São Paulo, EDUC.

Matos, M. (2018). Pedagogias Feministas Decoloniais: a Extensão Universitária como possibilidade de construção da cidadania e autonomia das mulheres em Minas Gerais. 01. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Mayorga, C.; Costa, F. C. S.; Cardoso, T. L. (2010). Universidade pública no Brasil: entre privilégios e direitos. In: Mayorga, C. (Org.). Universidade cindida; universidade em conexão? Ensaios sobre democratização da universidade. 1a.ed. Belo Horizonte/MG: Editora UFMG, p. 19-45.

República Federativa do Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal.

Ribeiro, D. (1978). A universidade necessária. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. (2019). Resolução no. 10/2019 – Estabelece diretrizes curriculares para a integralização de atividades de Formação em Extensão nos cursos de graduação da UFMG. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/documentos/resolucoes/conselho-universitario-e-cepe/.

Universidade Federal de Minas Gerais, Conselho Universitário. (2020). Resolução Complementar 06/2020 - Regulamenta a composição e as competências dos Centros de Extensão (CENEX) nas Unidades Acadêmicas e nas Unidades Especiais da UFMG. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/documentos/resolucoes/conselho-universitario-e-cepe/.

Publicado

2021-12-31

Como Citar

MAYORGA, C. . REFLEXÕES SOBRE A INTEGRALIZAÇÃO DA EXTENSÃO NOS CURRÍCULOS DE GRADUAÇÃO. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], v. 9, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/37719. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos