Por uma epistemologia estética

do pensamento colaborativo nas artes plásticas e visuais às práticas contemporâneas de community-based art e seus novos artistas-tipo

  • Rachel Falcão Costa Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil
Palavras-chave: Práticas artísticas colaborativas, Epistemologia estética, Artistas-tipo

Resumo

Este artigo propõe a apresentação de um panorama do passado, do presente e, quiçá, do futuro, do universo das práticas artísticas colaborativas, enfatizando as práticas contemporâneas de community-based art e apontando para o surgimento de novos “artistas-tipo” que lidam com questões cotidianas: o artista-pesquisador, o artista-da-família e o artista-cidadão. Por meio de articulações entre ações, pensamentos e conceitos desenvolvidos por artistas, críticos e filósofos, buscamos identificar elementos reveladores daquilo que consideramos ser o desenvolvimento de uma “epistemologia estética” que estaria em curso, bem como entender e atestar o papel do artista contemporâneo nesse processo.

Biografia do Autor

Rachel Falcão Costa, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Doutoranda em Artes Plásticas, Visuais e Interartes (EBA-UFMG). Mestre em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável (EA-UFMG). Especialista em Artes, Cultura Visual e Comunicação (UFJF). Graduada em Artes Plásticas (Licenciatura) e em Desenho Arquitetônico (Bacharelado) pela UFJF. Professora e Coordenadora do Núcleo de Arte da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP).

Referências

ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna: do iluminismo aos movimentos contemporâneos. Tradução de Denise Bottmann e Federico Carotti. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BASBAUM, Ricardo. Amo os artistas-etc. In: MOURA, Rodrigo. Políticas Institucionais, Práticas Curatoriais. Belo Horizonte: Museu da Pampulha, 2004. p. 21-23.

BOURRIAUD, Nicolas. Formas de vida: a arte moderna e a invenção de si. Tradução de Dorothée de Bruchard. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética Relacional. Tradução: Denise Bottmann. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BOURRIAUD, Nicolas. Pós-produção: como a arte reprograma o mundo contemporâneo. Tradução: Denise Bottmann. São Paulo: Martins Fontes, 2009b.

BOURRIAUD, Nicolas. Qu’est-ce qu’un artiste (aujourd’hui) [Beaux Arts Magazine, Paris, 2002]. Tradução de Felipe Barbosa. Arte & Ensaios: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da EBA-UFRJ, Rio de Janeiro, ano 10, n. 10, p. 77-78, 2003.

CAMPBELL, Brígida. Arte para uma cidade sensível. São Paulo: Invisíveis Produções, 2015.

CLARK, Lygia. Da supressão do objeto: anotações (1975). In: FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (org.). Escritos de Artistas: anos 60/70. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2009. p.350-356.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Devolver uma imagem. In: ALLOA, Emmanuel (org). Pensar a imagem. Tradução de Carla Rodrigues. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015. p. 206-226.

DUARTE, Rodrigo. Da “cultura afirmativa” à subjetividade criativa. Cult: Revista Brasileira de Cultura, São Paulo: Editora Bregantini, n.127, p. 56-59, ago. 2008.

FINKELPEARL, Tom. Dialogues in Public Art. Cambridge, Massachusetts, London, UK: The MIT Press, 2001.

FOSTER, Hal. O retorno do real: A vanguarda no final do século XX. Tradução de Célia Euvaldo. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

FREIRE, Cristina. Arte Conceitual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

JOHNSTONE, Stephen (ed.). The Everyday. Documents of Contemporary Art. Londres: Whitechapel; Cambridge: The MIT Press, 2008.

KAPROW, Allan. A Educação do Não-Artista: Parte I (1971). Tradução de Carlos Klimick. Concinnitas: Revista do Instituto de Artes da UERJ, Rio de Janeiro, ano 4, n. 4, p. 214-226, mar. 2003.

KESTER, Grant H. Conversation Pieces: community and communication in modern art. Berkeley/Los Angeles/London: University of California Press, 2004.

KOSUTH, Joseph. The Artist as Anthropologist (1975). In: JOHNSTONE, Stephen (Ed.). The Everyday. Documents of Contemporary Art. Londres: Whitechapel / Cambridge: The MIT Press, 2008, p. 182-184.

KWON, Miwon. One place after another: notes on site specificity. October Magazine, Cambridge: The MIT Press, vol.80, spr. 1997, p. 85-110.

KWON, Miwon. One place after another: site-specific art and locational identity. Cambridge: The MIT Press, 2004.

LACY, Suzanne (Ed.). Mapping the Terrain: new genre public art. Seattle: Bay Press, 1995.

MARCUSE, Herbert. A Dimensão Estética. Tradução de Maria Elisabete Costa. Lisboa: Edições 70, 1981.

MARCUSE, Herbert. Contra-revolução e Revolta. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

MARCUSE, Herbert. Cultura e Sociedade. Tradução de Wolfgang Leo Maar, Isabel Maria Loureiro e Robespierre de Oliveira. Vol. I. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

MARCUSE, Herbert. Eros e Civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

MARQUEZ, Renata. Arte como prática de fronteira. In: BETHÔNICO, Mabe (org.). Provisões: uma conferência visual (World of matter). Belo Horizonte: Instituto Cidades Criativas, 2013. p.14-21.

MARQUEZ, Renata. Geografias portáteis: arte e conhecimento espacial. 2009. 248 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências, UFMG, Belo Horizonte, 2009.

MARTINS, Luiz Renato. O Debate entre Construtivismo e Produtivismo segundo Nikolay Tarabukin. Ars: Revista da Escola de Comunicação e Artes da USP, São Paulo, v. 2, ano 1, n. 2, p. 57-71, dez. 2003. Disponível em: www.cap.eca.usp.br/ars2/debate.pdf. Acesso em: 13 jan. 2011.

MAZZUCHELLI, Kiki. Arte como Projeto. Cultura e Pensamento, n. 2, p.20-25, out./nov./dez. 2007.

MOUFFE, Chantal. Práticas artísticas y democracia agonística. Barcelona: MACBA, 2007.

Obras Primas da Poesia Universal. Tradução de Sérgio Milliet. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1954.

OLIVEIRA, Luiz Sérgio. Práticas de arte dialógica em colaboração com as comunidades: as singularidades dos community-based projects do InSite_05. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPAP, 15., 2006, Salvador. Anais [...]. v. 1, Salvador: ANPAP, 2007. p. 224-234.

PRADO, Adélia. [Entrevista concedida a] Simone Goldberg. TAM Magazine, ANO 3, n. 31, set. 2006, p. 42.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. Tradução de Mônica Costa Netto. São Paulo: Editora 34, 2005.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra: Eurozine, n. 63, p. 237-280, 2002.

SCHILLER, Friedrich. A educação estética do homem. Tradução de Roberto Schwarz e Márcio Suzuki. 4. ed. São Paulo: Iluminuras, 2002.

SZTUTMAN, Renato (org.). Eduardo Viveiros de Castro: Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.

Publicado
2019-11-22
Como Citar
COSTA, R. F. Por uma epistemologia estética. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, p. 105-128, 22 nov. 2019.
Seção
Artigos - Seção temática