ESCOLA VIVA

IMPLEMENTAÇÃO DOS INTERESSES DO BLOCO NO PODER NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Autores

  • Fernando de Oliveira Leal Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Marcelo Lima Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2021.19848

Palavras-chave:

Escola Viva, Espírito Santo em Ação, Bloco no Poder

Resumo

Este artigo visa analisar como construção do projeto educacional, denominado “Escola Viva” (forma antecipada de reforma do ensino médio ainda em 2015) de viés privatista e gerencialista se articula com os interesses e métodos de determinadas frações de classe. Para a análise, utilizou-se a abordagem qualitativa, com pesquisa documental de artigos e dissertações que trazem a temática e a análise de discurso de entidades e personalidades envolvidas no processo de implementação de reformas educacionais. Identificamos na entidade organizada pelo movimento empresarial, denominada “Espírito Santo em Ação”, aparelho privado de hegemonia que representa ao mesmo tempo espaço de coesão e de produção do bloco no poder atuante no estado. Desde os anos 2003 dois governadores (Paulo Hartung e Renato Casagrande) revezam-se, cada um a seu modo, na liderança da construção de políticas educacionais que se articulam com este bloco no poder consolidando sua coesão e viabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando de Oliveira Leal, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Graduado em ciências sociais pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), mestrando em educação pela UFES. Professor de sociologia na Secretaria de Educação do Estado do Espírito Santo.

Marcelo Lima, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutor em educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestre em educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e graduado em pedagogia pela UFES. Professor Associado I do Departamento de Educação, Política e Sociedade, no Centro de Educação da UFES, membro do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFES.

Referências

BERRINGER, T. Bloco no poder e política externa nos governos FHC e Lula. Campinas, SP: [S.N.], 2014.

BOITO JR., A. As bases políticas do neodesenvolvimentismo. FGV/SP. 2012.

BOITO JR., A. A crise política do neodesenvolvimentismo e a instabilidade da democracia. Crítica Marxista (São Paulo), v. 42, p. 155-162, 2016.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei no 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei no 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 17 fev. 2017a.

BRASIL. Ministério da Educação. Novo Ensino Médio – Dúvidas. Brasília, DF. 2017b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=40361 #nem_01. Acesso em: 20 jan. 2020.

BRASIL. Portal. Conheça as mudanças que ocorrerão no ensino médio. Brasília, DF. 2017c. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/educacao/2017/02/conheca-as-mudancas-que-ocorrerao-no-ensino-medio. Acesso em: 25 abr. 2017.

BUGIATO, C. A cadeia imperialista das relações interestatais: a teoria do imperialismo de Nicos Poulantzas. Quaestio Iuris. v. 7, n. 2, Rio de Janeiro, 2014. pp. 453-468. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/ quaestioiuris/article/view/13420/10321. Acesso em: 10 jan. 2020.

CARDOSO, M. L. Capitalismo dependente, autocracia burguesa e revolução social em Florestan Fernandes. São Paulo, Instituto de Estudos Avançados/USP, n. 6, jul. (Coleção Documentos – Série História Cultural). Republicado na revista Ideias – Revista do Instituto de Filosofia e Ciências (IFCH)/Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, ano 4, n. 1/2, jan./dez. 1997.

CARNOY, M. Estado e Teoria política. (equipe de trad. Puccamp) 2ª ed. Campinas: Papirus, 1988.

Paulo Hartung assume pela terceira vez o governo do Espírito Santo. Correio Braziliense, Brasília, 01 jan. 2015, Política. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2015/01/01-/interna_politica,464349/paulo-hartung-assume-pela-terceira-vez-o-governo-do-espirito-santo.shtml. Acesso em: 20 fev. 2020.

DA SILVA, F. P. Da onda rosa à era progressista: a hora do balanço. Revista SURES, n. 5, p. 67-94, fev. 2015. Disponível em: https://ojs.unila.edu.br/ojs/index. php/sures. Acesso em 20 jan. 2020.

ESCOLA VIVA. Disponível em: http://escolaviva.es.gov.br/. Acesso em: 27 nov. 2018.

ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO. Educação: Construindo um futuro promissor. Atividades do Programa Escola em Tempo Integral 2014/2017. Disponível em: http://es-acao.org.br/wp-content/uploads/2018/03/Relat%C3%B3rio-Gest%C3%A3o-ES-EM-A%C3%87%C3%83O-2017_280x220mm-media-qualidade.pdf. Acesso em: 20 dez. 2017.

ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO. Educação: sem ela não chegamos a lugar nenhum. Disponível em: http://es-acao.org.br/imprensa/educacao-sem-ela-nao-chegamos-a-lugar-algum/. Acesso em: 17 set. 2018.

ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO. Espírito Santo em Ação quer multiplicar a Escola em Tempo Integral. Disponível em: http://es-acao.org.br/imprensa/espirito-santo-em-acao-quer-multiplicar-a-escola-em-tempo-integral/. Acesso em: 02 jul. 2018.

ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO. Plano de Desenvolvimento ES-2030. Disponível em: <http://es-acao.org.br/wp-content/uploads/2018/03/es2030-1778-52cd4ffd3a5 64.pdf>. Acesso em: 02 jul. 2018.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 3ª ed. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 1981.

FERREIRA, E. B. A contrarreforma do ensino médio no contexto da nova ordem e progresso. Educ. Soc. vol.38 no.139 Campinas abr./jun. 2017.

Escola do Século 21 terá que ensinar a ter concentração, diz secretário do ES. Folha de São Paulo. São Paulo, 09 dez. 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2017/12/1941999-escola-do-seculo-21-tera-que-ensinar-a-ter-concentracao-diz-secretario-do-es.shtml. Acesso em: 02 jul. 2018.

As promessas de Hartung. G1. Vitória, 09 de jul. 2018. Disponível em: http://especiais.g1.globo.com/espirito-santo/2015/as-promessas-de-hartung/#!/3-anos-e-meio. Acesso em: 20 jul. 2018.

Em 3 anos e meio, mais de 60% das promessas de Hartung estão em aberto. G1. Vitória, 09 jul. 2018. Disponível em: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/ politica/2015/01/paulo-hartung-toma-posse-como-governador-do-espirito-santo-101388 5511.html. Acesso em: 20 jul. 2018.

GASPAR, R. S. As figurações na Política Estadual de Educação em Tempo Integral no Espírito Santo. Dissertação de mestrado. PPGE-Ufes, Vitória. 2016.

Hartung diz que é hora de “passar o bastão”. Gazeta Online. Vitória, 09 de jul. 2018. Disponível em: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/politica/eleicoes_2018/2018/07/hartung-diz-que-e-hora-de-passar-o-bastao-1014139120.html. Acesso em: 20 jul. 2018.

Paulo Hartung toma posse como governador do Espírito Santo. Gazeta Online. Vitória, 01 jan. 2015. Disponível em: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/politica/2015/01/paulo-hartung-toma-posse-como-governador-do-espirito-santo-101388551 1.html. Acesso em: 20 jul. 2018.

Seis partidos assinam manifesto para Hartung ser candidato. Gazeta Online. Vitória, 24 de jul. 2018. Disponível em: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/ politica/eleicoes_2018/2018/07/seis-partidos-assinam-manifesto-para-hartung-ser-candidato-1014141239.html. Acesso em: 20 ago. 2018.

IEL. Maiores e melhores empresas: Espírito Santo, 2017. Vitória: Grafitusa. Ano XXI, n. 21, nov. 2017. Disponível em: https://issuu.com/ielestagioses/docs/200_20 maiores_20-_202017. Acesso em: 20 jul. 2018.

KRAWCYK, N.; FERRETI, C. J. Flexibilizar para quê? Meias verdades da “reforma”. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 11, n. 20, p. 33-44, jan./jun. 2017.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. 21ª ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2002.

PETERLE, T. G. S. A política estadual de educação no Espírito Santo: o papel do projeto “Escola Viva” no direito social à educação básica e profissional. Dissertação de mestrado. PPGE-Ufes, Vitória. 2016.

POCHMANN, M. Estado e capitalismo no Brasil: a inflexão atual no padrão das políticas públicas do ciclo político da nova república. Educ. Soc., Campinas, v. 38, no. 139, p.309-330, abr.-jun., 2017.

POULANTZAS, N. Poder político e classes sociais. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1977.

POULANTZAS, N. O poder, o estado, o socialismo. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2ª ed. 1985.

RAINHA, J. Articulação de Interesses entre o setor privado e o poder público: o movimento empresarial Espírito Santo em Ação e o Governo do Estado do Espírito Santo. Vitória – ES, 2012.

RAMOS, M. N.; FRIGOTTO, G. Medida Provisória 746/2016: a contra-reforma do ensino médio do golpe de estado de 31 de agosto de 2016. Revista HISTEDBR On-line, v. 16, n. 70, p. 30-48, 2016.

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D.; GUINDANI, J. F. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais. Ano I - Número I – jul. de 2009.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 42ª ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11ª ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

Downloads

Publicado

2021-09-20

Como Citar

LEAL, F. de O.; LIMA, M. ESCOLA VIVA: IMPLEMENTAÇÃO DOS INTERESSES DO BLOCO NO PODER NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Trabalho &amp; Educação, Belo Horizonte, v. 30, n. 2, p. 179–193, 2021. DOI: 10.35699/2238-037X.2021.19848. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/19848. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS