APROXIMANDO A CRIAÇÃO ATRAVÉS DA EXPERIÊNCIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.39935

Palavras-chave:

Criação, Experiência, Transformação conjunta

Resumo

Dar conta através da experiência dos atos considerados pelos sujeitos como os mais significativos de sua existência (criar, agir sobre si mesmo, empreender, estabelecer uma relação amorosa, etc.) pressupõe a disponibilidade de ferramentas para analisar as configurações das atividades em jogo, mas também as construções de significados operadas ao seu redor nos caminhos dos sujeitos e em suas interações. Este é o caminho explorado por um projeto de pesquisa coletiva, realizado em 2018 pela Cadeira de Formação e Práticas Profissionais da Unesco Cnam, e ampliado pela Cadeira de Formação Profissional, Construção Pessoal, Transformações Sociais da Unesco no Institut Catholique de Paris. Ela se concentrou nas questões transversais das experiências criativas na vida social e profissional, desde a artística/cultural até a industrial/organizacional. No âmbito de uma antropologia compartilhada de atividades, cruzando a construção de atividades e assuntos, esta pesquisa associou parceiros científicos e profissionais, e visou a construção de ferramentas de análise, utilizáveis por/para pesquisa, treinamento e otimização de ações. As experiências analisadas foram identificadas em diferentes campos profissionais com base em relatos de experiências coletadas no próprio processo de pesquisa ou em publicações e produzidas em diferentes contextos: oficinas de intercâmbio, entrevistas biográficas, entrevistas explicativas, testemunhos, observações ou discussões no campo, seminários públicos, grupos de leitura. As transcritas textualmente forneceram informações sobre as experiências nos próprios momentos da criação, mencionadas neste artigo, e sobre as experiências dos criadores como um curso de vida, sobre a comunicação dessas experiências em uma situação de apoio/treinamento. A pesquisa estabelece o caráter conjunto das transformações realizadas e define em particular a criação como uma transformação conjunta do produto da atividade, da própria atividade e do sujeito em atividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean-Marie Barbier, CNAM/Paris

Professor do Centre de Recherche sur la Formation do Conservatoire National des Artes et Métiers – CNAM/Paris.

Referências

Barbier, J-M. Vocabulaire d'analyse des activités, Formation et Pratiques Professionnelles, Paris: PUF. (2017).

Benjamin, W. L'œuvre d'art à l'époque de sa reproductibilité technique. Paris: Folioplus Philosophie. 18,19(1939, rééd. 2015).

Bergson, H. L'évolution créatrice. Paris: PUF. (1907 - 2014).

Bresson, R. Notes sur le cinématographe. Paris: Folio. (1975).

Carreteiro, T-C., Garcia de Araújo J-N., Andrade de Barros V. Créativité et modalités de résistance au travail. In Éducation Permanente. 138 (2015).

Cerveau Créateur rencontre de l’académie des sciences. (2018).

Chamayon.FRéflexions et analyses d’un sculpteur et inventeur qui a consacré sa vie à la création In Dubois, M.; Vitali, M-L.; Sonntag, M. (Dir) Création, créativité et innovation dans la formation et l’activité d’ingénieur (pp 249-259) Belfort-Montbéliard: Université de technologie, coll. ingénieur au XXI e siècle.. (2017).

De Certeau, M. L'invention du quotidien. 1. Arts de faire. Paris: Gallimard, Folio, Essais. (2017).

Dewey J. L'art comme expérience. Paris: Gallimard (2016).

Elena J-C. Journal d’un parfumeur Paris: le livre de poche (2018).

Foucault M. Dits et écrits, Tome 1, Paris: Gallimard (1980).

Henry P. Le son, la nuit, Entretiens avec Frank Mallet Paris: La rue musicale, Cité de la Musique (2017).

Jouvet L. Le comédien désincarné. Paris: Flammarion. (2009).

Jullien, F. Cette étrange idée du beau. Paris: Grasset (2010).

Jullien, F. Procès ou création, Paris: Seuil Essais. (1989).

Klee, P. La pensée créatrice, Paris: persee.fr (1974).

Lévi-Strauss C. La Pensée Sauvage. Paris: Plon. (1962).

Petit, A. & Kott, L. Chercheurs et Entrepreneurs: C’est possible! Belles histoires du numérique à la Française. Paris: Manitoba, Les Belles Lettres. (2015).

Poincaré, H L’invention mathématique (1908), in Villani, C. Les mathématiques sont la poésie des sciences (pp 89-113) Paris: Flammarion. (2018).

Rousseau J.-J. Les confessions. Paris: Le livre de poche. (2012).

Spinoza L'Éthique. Paris: Seuil (2014).

Stendhal De l'amour, Paris: Flammarion. (1993).

Thibaudet, A. Gustave Flaubert. Paris: Gallimard, (1935).

Travail créateur, Colloque Crtd-Cnam (2018).

Troisgros, M. La Joie de Créer, Paris: Ed.de l’Aube. (2017).

Varela, F., Thompson, E., Rosch, E. L'inscription corporelle de l'esprit, Paris: seuil (1993).

Villani, C.& Beffa, K. Les coulisses de la création. Paris: Flammarion. (2015).

Zweig, S. Le mystère de la création artistique. Paris: Pagina d'Arte.9. (1943, rééd. 2017).

Publicado

2022-11-04

Como Citar

BARBIER, J.-M.; VITALI, M.-L.; DUTOIT, M. APROXIMANDO A CRIAÇÃO ATRAVÉS DA EXPERIÊNCIA. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 2, p. 13–27, 2022. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.39935. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/39935. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS