EDUCAÇÃO COMO PRÁTICA SOCIAL

CONTRADIÇÕES DO COMPLEXO EDUCATIVO NA SOCIEDADE DE CLASSES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.40622

Palavras-chave:

Educação, Sociedade de Classes, Crise Estrutural

Resumo

As reflexões realizadas no presente trabalho têm como fundamentação a filosofia marxista. Com base nos construtos teóricos e metodológicos ancorados no Materialismo Histórico Dialético tecemos considerações acerca da educação imersa na sociedade capitalista, no intuito de refletir sobre o papel histórico do complexo educativo dentro da sociedade de classes, bem como as contradições que permeiam a educação. O movimento dialético realizado neste trabalho se inicia com um esforço intelectual para compreender o fenômeno educacional em suas múltiplas dimensões, de modo que para tal feito, o método histórico dialético marxista foi utilizado para entender as problemáticas estruturais que cercam o complexo educacional.A concepção marxista de que só é possível compreender o fenômeno a partir da gênese resulta em breves apontamentos sobre a origem das contradições históricas da educação e sobre a crise estrutural como reflexo da decadência do capitalismo como modelo social. O debate e diálogo com obras marxianas e lukacsianas, bem como com importantes intérpretes marxistas permitem realizar reflexões sobre as possibilidades de articulação no campo da educação e em relação a potencialidade do complexo educacional diante dos entraves do capitalismo. A luta por uma educação crítica, que de fato consiga concretizar e levar para a classe trabalhadora a arte, a cultura e o conhecimento científico para a construção de um projeto de sociedade que ultrapasse os limites impostos pela sociedade capitalista.bem como com importantes intérpretes marxistas permitem realizar reflexões sobre as possibilidades de articulação no campo da educação e em relação a potencialidade do complexo educacional diante dos entraves do capitalismo. A luta por uma educação crítica, que de fato consiga concretizar e levar para a classe trabalhadora a arte, a cultura e o conhecimento científico para a construção de um projeto de sociedade que ultrapasse os limites impostos pela sociedade capitalista.bem como com importantes intérpretes marxistas permitem realizar reflexões sobre as possibilidades de articulação no campo da educação e em relação a potencialidade do complexo educacional diante dos entraves do capitalismo. A luta por uma educação crítica, que de fato consiga concretizar e levar para a classe trabalhadora a arte, a cultura e o conhecimento científico para a construção de um projeto de sociedade que ultrapasse os limites impostos pela sociedade capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Layslândia de Souza Santos, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE). Mestra em Educação e Ensino pelo Programa de Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino da Universidade Estadual do Ceará (MAIE/UECE - 2021). Professora Efetiva da Rede Pública de Educação Básica do município de Quixadá, no estado do Ceará

Maria Escolástica de Moura Santos , Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará - UFC (2017); Mestre em Educação pela Universidade Federal do Piauí - UFPI (2010) e Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal do Piauí (2004). É Professora Adjunta II da Universidade Federal do Piauí, Departamento de Fundamentos da Educação - DEFE, área de Fundamentos Históricos e Culturais da Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação - PPGED/UFPI, linha Formação Humana e Processos Educativos

Lailton de Souza Santos , Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PPGE/UFRN). Mestre em Educação e Ensino pelo Programa de Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino da Universidade Estadual do Ceará (MAIE/UECE - 2021). Coordenador Pedagógico da Rede Pública de Educação Básica do município de Ocara, no estado do Ceará. Graduado em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2018)

Referências

AMORIM, Maria Gorete Rodrigues de. Educação para o Trabalho no Capitalismo: o ProJovem como negação da formação humana. - São Paulo: Instituto Lukács, 2018.

CARVALHO, E. A produção dialética do conhecimento. Maceió: Coletivo veredas, 2017.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

LIMA, Marteana Ferreira de; JIMENEZ, Susana Vasconcelos. O complexo da educação em lukács: uma análise à luz das categorias trabalho e reprodução social. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 02, p. 73-94, 2011.

LUKÁCS, Georg. Para uma ontologia do ser social II. Traduzido por Sérgio Lessa e revisado por Mariana Andrade. Maceió: Coletivo Veredas, 2018. 1457 p.

MACENO, Talvanes Eugenio. Educação e reprodução social: a perspectiva da crítica marxista. São Paulo: Instituto Lukács, 2017.

MARX, Karl; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007a.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução de Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2006.

MARX, Karl. O 18 de Brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo, 2011.

MARX, K. O Capital. São Paulo: Abril, Cultural, 1983. v.I.

MÉSZÁROS, István. O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo do século XXI / Tradução Ana Cotrim, Vera Cotrim. – São Paulo: Boitempo, 2007.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. Tradução de Isa Tavares. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital: rumo a uma teoria de transição. São Paulo: Boitempo, 2011a.

MÉSZÁROS, István. A crise estrutural do capital. Tradução de Francisco Raul Cortejo et al. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2011b.

NASCIMENTO, João Bosco Brito do. A violência na sociedade e na educação em Marx e Engels. 2019. 262 p. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza (2019).

NETTO, José Paulo; BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução crítica. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

SANTOS, Deribaldo. Educação e precarização profissionalizante: crítica à integração da escola com o mercado. São Paulo: Instituto Lukács, 2017.

TASSIGNY Mônica Mota. Ética e ontologia em Lukács e o complexo social da educação. Revista Brasileira de Educação – n. 25 (2004)

TONET, Ivo. Educação, Cidadania e Emancipação Humana. Ijuí: Editora Unijuí, 2005.

TONET, Ivo. Sobre o socialismo. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

TONET, Ivo. Atividades Educativas Emancipadoras. Rev. Práxis Educativa, v. 9, n. 1, 2014.

Downloads

Publicado

2023-01-24

Como Citar

SANTOS, L. de S.; SANTOS , M. E. de M. .; SANTOS , L. de S. . EDUCAÇÃO COMO PRÁTICA SOCIAL: CONTRADIÇÕES DO COMPLEXO EDUCATIVO NA SOCIEDADE DE CLASSES. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 3, p. 130–145, 2023. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.40622. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/40622. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.