Ações extensionistas em saúde bucal na rede pública de ensino de Belo Horizonte, MG, Brasil

  • Taynara Asevedo Campos Resende Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Carolina Nappi Mateus Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Gustavo Leal Oliveira Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Paulo Antônio Martins Júnior Universidade Federal de Minas Gerais/Faculdade de Odontologia da UFMG https://orcid.org/0000-0002-1575-5364
  • Paula Rocha Moreira Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Janice Henriques da Silva Amaral Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Micena Roberta Miranda Alves Silva Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Resumo

Objetivo: A escola mostra-se como um ambiente favorável para a divulgação e compartilhamento de informações sobre saúde. Este estudo objetivou relatar as ações extensionistas promovidas pelo Projeto “Promoção de Saúde Bucal” em duas escolas públicas de Belo Horizonte/MG.

Metodologia: Um total de 105 escolares com idade entre 8 e 15 anos participaram do estudo. A equipe do projeto foi constituída por alunos e professores da UFMG. Foram realizadas três intervenções com informações educativas sobre saúde bucal. Os escolares responderam a um questionário para avaliar seus hábitos diários e conhecimentos sobre saúde bucal, antes e após as intervenções. Foram realizadas análises descritivas, testes de McNemar e de Wilcoxon (p < 0,05).

Resultados: As intervenções foram capazes de melhorar o conhecimento e atitudes dos escolares sobre saúde bucal. Em relação à primeira avaliação, houve uma redução significativa na quantidade relatada de creme dental colocada na escova dentes (p < 0.001). Além disso, os escolares passaram a utilizar o fio dental com maior frequência, houve redução na frequência da ingestão de doces e menor interesse em utilizar piercingse aparelhos ortodônticos falsos.

Conclusão: As atividades extensionistas resultaram em maior conhecimento dos escolares sobre saúde bucal e ressaltam a necessidade de continuidade das ações para que bons hábitos de saúde sejam sedimentados.

Biografia do Autor

Paulo Antônio Martins Júnior, Universidade Federal de Minas Gerais/Faculdade de Odontologia da UFMG

Professor Adjunto

Departamento de Odontopediatria e Ortodontia, Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais

Publicado
2019-10-24
Como Citar
Resende, T. A. C., Mateus, C. N., Oliveira, G. L., Martins Júnior, P. A., Moreira, P. R., Amaral, J. H. da S., & Silva, M. R. M. A. (2019). Ações extensionistas em saúde bucal na rede pública de ensino de Belo Horizonte, MG, Brasil. Arquivos Em Odontologia, 55. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/12479
Seção
Artigos