Análise da Fragilidade do Core - Quando reconstruído com diferentes resinas e pinos pré-fabricados não metálicos

  • Gisseli Bertozzi Ávilal Universidade de São Paulo-USP
  • Sérgio Cândido Dias UNINCOR
  • José Carlos Rabelo Ribeiro UNINCOR
  • Priscila Nogueira Gomes UNINCOR
  • Marcos Ribeiro Moysés UNINCOR

Resumo

Para realização deste estudo vinte condutos artificiais foram construídos em blocos formados por esmalte e dentina, a partir de dentes bovinos. Dez pinos de fibra de vidro e dez de fibra de carbono foram cimentados nos condutos com cimento resinoso C&B. Empregou-se matriz de policarbonato para confecção do core em resina composta, perfazendo quatro grupos: Grupo (1) pino de fibra de vidro e core com resina composta Charisma; Grupo (2) pino de fibra de carbono e core com resina composta Charisma; Grupo (3) pino de fibra de vidro e core com resina composta reforçada Enforce-core; Grupo (4) pino de fibra de carbono e core com resina composta reforçada Enforce-core. Os ensaios mecânicos de compressão foram realizados na máquina universal de ensaios EMIC DL 2000, com célula de carga 2000kgf e velocidade 1mm/mim.
Verificou-se diferença estatística (p<0,05) (ANOVA) somente do fator resina no que tange as medidas da resistência à fratura do core, além disso, não há uma influencia significativa do tipo de fibra e nem mesmo da interação entre os fatores (resina x fibra). A conclusão para um fator é a mesma independentemente do nível do outro fator. Os resultados para os dentes com resina composta reforçada diferem significativamente dos dentes que utilizaram resina composta não reforçada, onde, os dentes com resina composta reforçada
apresentaram medidas de resistência significativamente superiores aos dentes que utilizaram resina composta não reforçada, independentemente do tipo de fibra (Teste de DUNCAN). Portanto, a fibra não influencia no resultado de resistência.
Descritores: Pinos fibra de carbono, Pinos fibra de vidro e Resinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisseli Bertozzi Ávilal, Universidade de São Paulo-USP

Aluna de Pós-graduação, Doutorado em Odontologia - Reabilitação Oral FORP-USP 

Sérgio Cândido Dias, UNINCOR
Professor do Mestrado em Odontologia - Clínica Odontológica - UNINCOR - Três Corações
José Carlos Rabelo Ribeiro, UNINCOR
Professor do Mestrado em Odontologia - Clínica Odontológica - UNINCOR - Três Corações
Priscila Nogueira Gomes, UNINCOR
Aluna de Pós-graduação, Mestrado em Clínica Odontológica - UNINCOR - Três Corações
Marcos Ribeiro Moysés, UNINCOR
Professor do Mestrado em Odontologia - Clínica Odontológica - UNINCOR - Três Corações

Referências

1. Cohen S, Burns RC. Pathways of the pulp. 8o ed. St. Louis: CV Mosby; 2002.
2. Helfer AR, Melnick S, Schilder H. Determination of the moisture content of vital and pulpless teeth. Oral Surg Oral Med Oral Pathol 1972; 34: 661-70.
3. Lovdahl PE, Nicholls JI. Pin-retained amalgam cores vs. cast-gold dowel-cores. J Prosthet Dent 1977;38:507-14.
4. Glantz PO, Nilner K. Root canal posts—some prosthodontic aspects.
Endod Dent Traumatol 1986;2:231-6.
5. Plasmans PJ, Welle PR, Vrijhoef MM. In vitro resistance of composite resin dowel and cores. J Endod 1988;14:300-4.
6. Shillinburg HT, Hobo S, Wistsett LD, Jacobi R, Brackett SE. Fundamentos de prótese fixa. 3a ed. São Paulo: Quintessence Publishing Co; 1998.
7. Assif D, Bitenski A, Pilo R, Oren E. Effect of post design on resistance to fracture of endodontically treated teeth with complete crowns.
J Prosthet Dent 1993;69:36-40.
8. Albuquerque RC, Dutra RA, Vasconcellos WA. Pinos intra-radiculares de fibra de carbono em restaurações de dentes tratados endodonticamente. Revista da APCD 1998; 52: 441-4.
9. Duret B, Duret F, Reynaud M. Long-life physical property preservation and postendodontic rehabilitation with the Composipost. Compend Contin Educ Dent 1996;20:S50-6.
10. Stewardson DA. Non-metal post systems. Dent Update 2001;28:326-32, 334, 336.
11. Sorensen JA, Martinoff JT. Intracoronal reinforcement and coronal coverage: study of endodontically treated teeth. J Prosthet Dent
1984;51:780-4.
12. Standlee JP, Caputo AA, Hanson EC. Retention of endodontic dowels: effects of cement, dowel length, diameter, and design. J Prosthet Dent 1978;39:400-5.
13. Holmes DC, Diaz-Arnold AM, Leary JM. Influence of post dimension on stress distribution in dentin. J Prosthet Dent 1996;75:140-7.
14. Pegoraro LF, Barrack G. Prótese Fixa. 2 ed. São Paulo: artes médicas 1998.
15. Fredriksson M, Astback J, Pamenius M, Arvidson K. A retrospective study of 236 patients with teeth restored by carbon fiber reinforced epoxy resin posts. J Prosthet Dent 1998;80:151-7.
16. Isaia AMB, Pozzobon R, Pithan JC, Marchiori J, Pelassari A. Colagem heterógena em dentes posteriores. RGO 1996; 44: 227-9.
17. King PA, Setchell DJ. An in vitro evaluation of a prototype CFRC prefabricated post developed for the restoration of pulpless teeth. J Oral Rehabil 1990;17:599-609.
18. Martinez-Insua A, da Silva L, Rilo B, Santana U. Comparison of the fracture resistances of pulpless teeth restored with a cast post and core or carbonfiber post with a composite core. J Prosthet Dent
1998;80:527-32.
19. O’Keefe KL, Miller BH, Powers JM. O’Keefe KL, Miller BH, Powers JM. In vitro tensile bond strength of adhesive cements to new post materials.
Int J Prosthodont 2000;13:47-51.
20. Rovatti L, Mason PN, Dallari A. New research on endodontic carbon-fiber posts. Minerva Stomatol 1994;43:557-63.
21. Sidoli GE, King PA, Setchell DJ. An in vitro evaluation of a carbon fiber-based post core system. J Prosthet Dent 1997;78:5-9.
22. Akkayan B, Gülmez T. Resistance to fracture of endodontically treated teeth restored with different post systems. J Prosthet Dent 2002;87:431-7.
23. Kimmel SS. Restoration and reinforcement of endodontically treated with a polyethylene ribbon and prefabricated fiberglass post. Gen Dent
2000;48:700-6.
24. Magalhães, F. Análise comparativa da profundidade de fratura de dentes tratados endondonticamente restaurados com núcleos metálicos fundidos e núcleos de fibra de carbono. (Dissertação de
Mestrado). Ribeirão Preto: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto- USP; 2000.
25. Kovarik RE, Breeding LC, Caughman WF. Fatigue life of three core materials under simulated chewing conditions. J Prosthet Dent 1992;68:584-90.
26. Feller C, Gorab R. Atualização em clínica Odontológica. Dinato JC, Fortuna CR, Menin MLF, Quintas A. Restauração de dentes tratados
endodonticamente com pinos pré-fabricados. 1a ed. São Paulo; Artes Médicas, 2000. p.380-439
Publicado
2016-03-02
Como Citar
Ávilal, G. B., Dias, S. C., Ribeiro, J. C. R., Gomes, P. N., & Moysés, M. R. (2016). Análise da Fragilidade do Core - Quando reconstruído com diferentes resinas e pinos pré-fabricados não metálicos. Arquivos Em Odontologia, 43(2). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3432
Seção
Artigos