Análise da produção científica em Odontologia no nordeste brasileiro com base em um congresso odontológico

  • Alidianne Fábia Cabral Xavier Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
  • Amanda Lúcio do Ó Silva Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
  • Alessandro Leite Cavalcanti Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Resumo

Objetivo: Traçar um panorama do perfil da pesquisa odontológica no nordeste brasileiro com base em um congresso odontológico. Materiais e Métodos: Realizou-se um estudo transversal, por meio da observação indireta dos resumos publicados nos anais da 27ª SBPqO, realizada no ano de 2010. Foram avaliados 303 resumos, sendo estes caracterizados de acordo com o estado de origem, tipo de instituição, área de conhecimento, desenho do estudo, recebimento de fomento e agência financiadora. A coleta foi
realizada por dois examinadores, sendo o instrumento de registro dos dados um formulário específico. As informações foram organizadas e analisadas com o software Epi Info versão 3.5.1 e apresentadas por meio da estatística descritiva e analítica. Para as análises bivariadas, utilizou-se o teste do Qui-quadrado (p<0,05). Resultados: Pesquisas nas áreas de Odontologia Preventiva e Social (24,8%) e Materiais Odontológicos (23,4%) foram as mais prevalentes. O estado da Paraíba apresentou uma maior concentração da produção científica com um total de 31% dos trabalhos. Quanto ao desenho do estudo constatou-se que 49,5% foram pesquisas laboratoriais, sendo que apenas 6% destas utilizaram animais, enquanto 38% fizeram menção ao
emprego de dentes humanos e de animais. No que se refere ao recebimento de fomento, observou-se que 27,4% receberam apoio de órgãos governamentais, sendo o CNPq responsável pela maioria do financiamento
(66,3%). Verificou-se uma diferença significativa quanto à distribuição do fomento entre as instituições públicas e particulares (p=0,036), sem existir, entretanto, diferença entre as federais e estaduais (p=0,430). Conclusão: O Estado da Paraíba sobressai-se na região Nordeste quanto à produção de conhecimento científico na área da Odontologia, existindo um predomínio das instituições públicas como principais celeiros científicos. Faz-se necessário uma maior participação de agências financiadoras a fim de possibilitar
a execução de pesquisas com maior potencial de evidência científica.
Descritores: Pesquisa em odontologia. Fontes de financiamento de pesquisa. Resumos de reunião.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alidianne Fábia Cabral Xavier, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil
Amanda Lúcio do Ó Silva, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
Curso de Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil
Alessandro Leite Cavalcanti, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
Curso de Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Referências

1. Guimarães JA. A pesquisa médica e biomédica no Brasil. Comparações com o desempenho científico brasileiro e mundial. Cien Saude Colet. 2004; 9:303-7.
2. Aquino SN, Martelli DRB, Bonan PRF, Laranjeira AL, Júnior MH. Produção científica odontológica e relação com agências de financiamento de pesquisa. Arq Odontol. 2009; 45:142-6.
3. Leles CR, Rocha SS, Simões PA, Compagnoni MA. Taxa de publicação, na forma de artigos completos, de resumos apresentados em evento científico de pesquisa odontológica. Rev Odontol
UNESP. 2006; 35:141-7.
4. Cormack EF, Silva Filho CF. A pesquisa científica odontológica no Brasil. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2000; 54:242-7.
5. Dias AA, Narvai PC, Rêgo DM. Tendências da
Análise da produção científica em odontologia no nordeste brasileiro
produção científica em odontologia no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2008; 24:54-60.
6. Cavalcanti AL. introdução à pesquisa aplicada à odontologia: bases para a iniciação científica. Publicatio UEPG. 2003; 9:45-53.
7. Cavalcanti AL, Melo TRNB, Barroso KMA, Souza FEC, Maia AMA, Silva ALO. Perfil da pesquisa científica em odontologia realizada no
Brasil. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2004; 4:99-104.
8. Fletcher RH, Fletcher SW. Clinical epidemiology: the essentials. 4thed. Baltimore: Lippincott Williams & Wilkins, 2005.
9. Glanzel W, Leta J, Thijs B. Science in Brazil. Part 1: a macro-level comparative study. Scientometrics. 2006; 67:67-86.
10. Paraje G, Sadana R, Karam G. Increasing international gaps in health related publications. Science. 2005; 308:959-60.
11. Vieira Júnior JR, Martelli DRB, Bonan PRF, Silveira MF, Martelli H. Pesquisa odontológica no estado de Minas Gerais - Brasil: relação entre a FAPEMIG e a produtividade científica. Arq Odontol. 2008; 44:11-6.
12. Guimarães R, Lourenço R, Cosac S. A pesquisa em epidemiologia no Brasil. Rev Saúde Pública 2001; 35:321-40.
13. Freire MCM, Patussi MP. Tipos de estudos. In: Estrela C. etodologia científica: ensino e pesquisa em odontologia. São Paulo: Artes
Médicas, 2001. p.121-43.
14. Schanaider A, Silva PC. Uso de animais em cirurgia experimental. Acta Cir Bras. 2004; 19:441-7.
15. Fagundes DJ, Taha M. Modelo animal de doença:critérios de escolha e espécies de animais de uso corrente. Acta Cir Bras. 2004; 19:59-65.
16. Cavalcanti AL, Lucena RN, Martins VM, Granville-Garcia AF. Caracterização da pesquisa odontológica experimental em animais. RGO. 2009; 57:93-8.
17. Polleto VC, Faraco Junior IM. Bibliometric study of articles published in a Brazilian journal of pediatric dentistry. Braz Oral Res. 2010; 24:83-8.
18. Antunes JLF, Peres MA. Epidemiologia da saúde bucal. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan; 2006. 19. Justo LP, Soares BGO, Calil HM. Revisão sistemática, metanálise e medicina baseada em
evidências: considerações conceituais. J Bras Psiquiatr. 2005; 54:242-7.
20. Sutherland SE. An introduction to systematic reviews. J Evid Based Dent Pract. 2004; 4:47-51.
21.Susin C, Rösing CK. Praticando odontologia baseada em evidência. Canoas: ULBRA, 1999.
22.Bortolozzi F, Gremski W. Pesquisa e pósgraduação brasileira: assimetrias. RBPG: Rev Bras Pos- Grad. 2004; 1:35-52.
23. Volpato GL, Freitas EG. Desafios na publicação científica. Pesqui Odontol Bras. 2003; 17:49-56.
24. Péret ACM, Lima MRL. A pesquisa nos critérios da CAPES e a formação do professor de odontologia numa dimensão crítica. Rev
ABENO. 2005; 5:46-51.
Publicado
2016-05-10
Como Citar
Xavier, A. F. C., Silva, A. L. do Ó, & Cavalcanti, A. L. (2016). Análise da produção científica em Odontologia no nordeste brasileiro com base em um congresso odontológico. Arquivos Em Odontologia, 47(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3572
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)