Condição de saúde bucal em trabalhadores atendidos no Núcleo de Saúde Ocupacional de Campina Grande-PB

Autores

  • Emilanir Gomes Maia Serviço Social da Indústria do Estado da Paraíba, João Pessoa, PB
  • Gigliana Maria Sobral Cavalcante Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
  • Ana Flávia Granville- Garcia Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
  • Rilva Suely de Castro Cardoso Lucas Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
  • Alessandro Leite Cavalcanti Universidade Estadual da Paraíba -UEPB
  • Sérgio d’Avila Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Resumo

Objetivo: Avaliar a saúde bucal de trabalhadores atendidos no Núcleo de saúde ocupacional de Campina Grande/PB. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo transversal com uma amostra do tipo probabilística de 341 indivíduos, de ambos os sexos, com idades entre 35 e 44 anos. A pesquisa foi realizada por meio de uma ficha clínica, abordando os dados sócio-demográficos e aspectos clínicos sobre as condições de saúde bucal (índices CPO e CPI) sobre o uso e necessidade de prótese dentária. O exame foi realizado por um único examinador. Os dados foram analisados pelo Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 13, os resultados apresentados por estatística descritiva. Resultados: Verificou-se predomínio do sexo
masculino (91,8%) e da faixa etária de 35 a 37 anos (51,6%). O valor médio do CPOD foi de 15,5, com predomínio do componente cariado (9,7). As prevalências de sangramento gengival, cálculo dentário e bolsas profundas foram de 9,7%, 34,0% e 10,0%, respectivamente. Dos examinados, 80,1% necessitavam de algum tipo de prótese. Em relação ao uso de prótese, 31,7% usavam no arco superior e 4,4% no inferior. Conclusão:
Diante dessa realidade torna-se necessário o desenvolvimento de programas de atenção à saúde bucal em adultos, a fim de diminuir os danos causados e prevenir a continuidade da tendência à perda dentária.
Descritores: Saúde do trabalhador. Odontologia do trabalho. Índice CPO. Saúde bucal. Serviços de saúde. Assistência odontológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emilanir Gomes Maia, Serviço Social da Indústria do Estado da Paraíba, João Pessoa, PB

Coordenadoria de Odontologia, Serviço Social da Indústria do Estado da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil

Gigliana Maria Sobral Cavalcante, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Ana Flávia Granville- Garcia, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Curso de Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Rilva Suely de Castro Cardoso Lucas, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Curso de Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Alessandro Leite Cavalcanti, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Curso de Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Sérgio d’Avila, Universidade Estadual da Paraíba -UEPB

Curso de Odontologia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. 3ª Conferência nacional de saúde do trabalhador: “trabalhar sim, adoecer não”. Brasília: Ministério da Saúde; 2005. (textos de apoio coletânea nº 1).
2. Peres AS, Olympio KPK, Cunha LSC, Bardal PAP. Odontologia do trabalho e sistema único de saúde: uma reflexão. Rev ABENO. 2003; 4:38-41. Condição de saúde bucal de trabalhadores de Campina Grande-PB 32-39
3. Lacerda JT, Traebert J, Zambenedetti ML. Dor orofacial e absenteísmo em trabalhadores da indústria metalúrgica e mecânica. Saúde Soc. 2008; 17:182-91.
4. Pucca Júnior GA. A política nacional de saúde bucal como demanda social. Ciênc Saúde Coletiva. 2006; 11:243-6.
5. Agência Municipal de Desenvolvimento. Prefeitura Municipal de Campina Grande [Internet]. [acesso em 2011 junho 22]. Disponível
em: <http://portal.pmcg.pb.gov.br/?page=285>
6. Petersen PE. The World oral health report 2003: continuous improvement of oral health in the 21st century: the approach of the WHO Global Oral Health programmed. Community Dent Oral
Epidemiol. 2003; 31:3-24.
7. Ainamo J, Barmes D, Beagrie G, Cutress T, Martin J, Sardo-Infirri J. Development of the World Health Organization (WHO) community
periodontal index of treatment needs (CPITN). Int Dent J. 1982; 32:281-91.
8. Organização Mundial da Saúde. Levantamentos básicos em saúde bucal. 4ª ed. São Paulo: Santos; 1999.
9. Vargas AMD, Paixão HH. Perda dentária e seu significado na qualidade de vida de adultos usuários de serviço público de saúde bucal do Centro de Saúde Boa Vista, em Belo Horizonte. Ciênc Saúde Coletiva. 2005; 10:1015-24.
10. Serviço Social da Indústria. Departamento Nacional. Perfil do trabalhador formal brasileiro/ SESI.DN. 2ª ed. Rev Ampl. Brasília: SESI/DN; 2005.
11. Silva DD, Sousa MLR, Wada RS. Saúde bucal em adultos e idosos na cidade de Rio Claro, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2004; 20:626- 31.
12. Morishita M, Sakemi M, Tsutsumi M, Gake S. Effectiveness of an oral health promotion programe at the workplace. J Oral Rehabil. 2003; 30:414-7.
13. Frazão P, Antunes JLF, Narvai PC. Perda dentária precoce em adultos de 35 a 44 anos de idade. Estado de São Paulo, Brasil, 1998. Rev Bras Epidemiol. 2003; 6:49-57.
14. Manhaes ALD, Costa AJL. Acesso a e utilização de serviços odontológicos no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, em 1998: um estudo exploratório a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de
Domicílios. Cad Saúde Pública. 2008; 24:207-18.
15. Caban-Martinez AJ, Lee DJ, Fleming LE, Arheart KL, Leblanc WG, Cung-Bridges K, et al. Dental care access and unmet dental care needs among U. S. workers. The National Health Interview Survey,
1997 to 2003. J Am Dent Assoc. 2007; 138:227- 30.16. Silva DRAD. Percepção de condições de saúde bucal em adultos trabalhadores [dissertação]. São Paulo (SP): Faculdade de Saúde Pública da USP; 2000.
16. Silva DRAD. Percepção de condições de saúde bucal em adultos trabalhadores [dissertação]. São Paulo (SP): Faculdade de Saúde Pública da USP; 2000.
17. Pinto VG, Lima MOP. Estudo epidemiológico de saúde bucal em trabalhadores da indústria: Brasil 2002-2003. Brasília: SESI/DN, 2006. 236p.
18. Silva MES, Magalhães CS, Ferreira EF. Perda dentária e expectativa da reposição protética: estudo qualitativo. Ciênc Saúde Coletiva. 2010; 15:813-20.
19. Brasil. Ministério da Saúde. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003: resultados principais.
Brasília: Ministério da Saúde; 2004. 68p.
20. Wolf SMR. O significado psicológico da perda dos dentes em sujeitos adultos. Rev Assoc Paul Cir Dent. 1998; 52:307-16.
21. Matos DL, Lima-Costa MFF, Guerra HL, Marcenes W. Projeto Bambuí: estudo de base populacional dos fatores associados com o uso regular de serviços odontológicos em adultos. Cad
Saúde Pública. 2001; 17:661-8.
22. Lisboa IC, Abegg C. Hábitos de higiene bucal e uso de serviços odontológicos por adolescentes e adultos do Município de Canoas, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Epidemiol Serv Saúde.
2006; 15:29-39.
23. São Paulo. Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Condições de saúde bucal no Estado de São Paulo em 2002: relatório final. São Paulo; 2002.
24. Gomes AS, Abegg C. O impacto odontológico no desempenho diário dos trabalhadores do Departamento Municipal de Limpeza Urbana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad Saúde Pública. 2007; 23:1707-14.
25. Pizzatto E, Garbin CAS. Odontologia do trabalho: implantação da atenção em saúde bucal do trabalhador. Odontol Clín Cient. 2006; 5:99-102.
26. Mendonça MT. Mutilação dentária: concepções de trabalhadores rurais sobre a responsabilidade pela perda dentária. Cad Saúde Publica. 2001; 17:1545-7.
27. Martins RJ, Garbin CAS, Garbin AJÍ, Moimaz SAS. Absenteísmo por motivos odontológico e médico nos serviços público e privado. Rev Bras Saúde Ocup. 2005; 30:9-15.
28. Silva DD, Sousa MLR, Wada RS. Saúde bucal em adultos e idosos na cidade de Rio Claro, São Paulo, Brasil. Cad Saúde Pública. 2004; 20:626- 31.
29. Silva DD, Sousa MLR, Toledo R, Lisboa CM, Taglietta MF. Condições de saúde bucal em idosos na cidade de Piracicaba. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2000; 56: 183-7.
30. Teles MP. Condições de saúde bucal em trabalhadores de uma indústria metalúrgica da região metropolitana de Salvador [dissertação] Salvador (BA): Universidade Federal da Bahia;
2005.
31. Silva DRAD. Percepção de condições de saúde bucal em adultos trabalhadores [dissertação]. São Paulo (SP): Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo; 2000.
32. Carvalho ES, Carvalho RS, Rodrigues ADM, Mello WM, Lauris JRP, Bastos JRM, et al. Epidemiologia das doenças bucais em indivíduos
na faixa etária entre 35 e 44 anos: o cenário epidemiológico do trabalhador. RGO. 2010; 58:109-14.

Downloads

Publicado

2016-05-23

Como Citar

Maia, E. G., Cavalcante, G. M. S., Garcia, A. F. G.-., Lucas, R. S. de C. C., Cavalcanti, A. L., & d’Avila, S. (2016). Condição de saúde bucal em trabalhadores atendidos no Núcleo de Saúde Ocupacional de Campina Grande-PB. Arquivos Em Odontologia, 48(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3589

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)