Honorários praticados por operadoras de planos odontológicos e pelo SUS em relação aos definidos pelo Conselho Federal de Odontologia

  • Orlando Saliba Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP
  • Bruno Cabus Góes
  • Cléa Adas Saliba Garbin Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP
  • Renata Reis dos Santos Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP
  • Artênio José Isper Garbin Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP

Resumo

Objetivo: Investigou-se o repasse de honorário ao cirurgião-dentista ofertado pelas empresas operadoras de planos odontológicos por grupos de procedimentos odontológicos. Materiais e Métodos: Os valores praticados por operadoras de planos foram definidos a partir da média obtida entre valores
das tabelas de cinco planos com abrangência nacional. Esses valores médios e os valores pagos pelo SUS foram comparados com os estabelecidos na tabela VRCC – CFO. Para a comparação, foram obtidos valores médios para os seguintes grupos de procedimentos: preventivos, de dentística, de endodontia e de cirurgia. Os valores dos procedimentos preventivos foram comparados com os demais grupos de procedimentos. Resultados: Os planos aplicaram um desconto médio de 54,51% sobre os preços sugeridos pelo CFO. O maior desconto foi observado no grupo de procedimentos preventivos (57,09%, em média). Conclusão: As empresas operadoras de planos e convênios investigadas estão aplicando um desconto abusivo sob os preços
sugeridos pelo CFO. É necessário identificar alternativas para que se possam reverter o quadro identificado por esse estudo.
Descritores: Honorários odontológicos. Seguro odontológico. Planos de sistemas de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Orlando Saliba, Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP

Departamento de Odontologia Preventiva e Social, Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA), Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita (UNESP), Araçatuba, SP, Brasil

Bruno Cabus Góes
Cirurgião-dentista
Cléa Adas Saliba Garbin, Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP
Departamento de Odontologia Preventiva e Social, Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA), Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita (UNESP), Araçatuba, SP, Brasil
Renata Reis dos Santos, Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA), Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita (UNESP), Araçatuba, SP, Brasil

Artênio José Isper Garbin, Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita -UNESP
Departamento de Odontologia Preventiva e Social, Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA), Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita (UNESP), Araçatuba, SP, Brasil

Referências

1. Silveira LS. Prevenção de doenças e promoção da saúde: diferenciais estratégicos na conjuntura da saúde suplementar. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo
Cruz; 2004.
2. D’avila S, Oliveira PAP, Lucas RSCC, Souza EA. Assistência odontológica x planos de saúde: um estudo em Campina Grande, Paraíba, Brasil. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2007;
7:259-63.
3. Simplício AHLS, Santos PA, Campos JADB. Perfil dos convênios odontológicos no município de Araraquara -SP, Brasil. Cienc Odontol Bras. 2008; 11: 30-9.
4. Bastos JRM, Aquilante AG, Almeida BS, Lauris JRP, Bijella VT. Análise do perfil profissional de cirurgiões dentistas graduados na Faculdade de Odontologia de Bauru – SP entre os anos de 1996
e 2000. J Appl Oral Sci. 2003; 11:283-9.
5. Sposati A, Lobo E. Controle social e políticas públicas. Cad Saúde Pública. 1992; 8:366-78. 6. Garcia PPNS, Cobra CS. Condições de trabalho e satisfação de cirurgiões-dentistas credenciados
por convênios odontológicos. Rev Odontol UNESP. 2004; 33:115-22.
7. Belardinelli VH. Clínica particular, necessidade e possibilidade de fazê-la crescer: os convênios. Odontol Mod. 1987; 14:37-48.
8. Ferreira RA. O valor da saúde bucal nas empresas. Rev Assoc Paul Cir Dent. 1995; 49:96-107.
9. Serra MC, Henriques C. Participação de cirurgiões-dentistas em empresas de odontologia de grupo. Rev ABO Nac. 2000; 8:80-5.
10. Conselho Federal de Odontologia. Tabela de valores referenciais para convênios e credenciamentos. Diário Oficial da União. 2002
jan 24.
11. Lemos JA, Wanderley MS, Moreira PVL, Rabello PM, Caldas JR. AF, Rosenblatt A. Estudo comparativo entre convênios odontológicos,
empresas e demais entidades prestadoras e/ou contratantes de serviços odontológicos na cidade de João Pessoa/PB. Rev Fac Odontol Pernamb. 1997; 15:73-6
12. Ministério da Saúde. Tabela de procedimentos do Sia-SUS. [acesso em 2005 jun 22]. Disponível em: http://www.saude.sc.gov.br/download/sia_ sih/sia/tabsia0406.zip.
13. Conselho Federal de Odontologia. Código de ética profissional. Florianópolis: CFO; 2003. 14. Fortes PAC. Ética e saúde: questões éticas, deontológicas e legais, tomada de decisões, autonomia e direitos do paciente, estudo de casos. São Paulo: EPU; 1998.
Publicado
2016-05-10
Como Citar
Saliba, O., Góes, B. C., Garbin, C. A. S., Santos, R. R. dos, & Garbin, A. J. I. (2016). Honorários praticados por operadoras de planos odontológicos e pelo SUS em relação aos definidos pelo Conselho Federal de Odontologia. Arquivos Em Odontologia, 47(4). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3581
Seção
Artigos