ABANDONO DOCENTE NA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Autores

  • Karina Carrasqueira Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Mariane Koslinski Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

abandono docente, características dos professores, características da escola, regressão logística

Resumo

A retenção de professores é um desafio enfrentado por diversas redes educacionais no mundo inteiro, e tem impactos para os sistemas escolares, para escolas e para os alunos. Este artigo teve por objetivo investigar os fatores associados ao abandono docente na rede municipal do Rio de Janeiro. Utilizou bases de dados provenientes da Secretaria Municipal do Rio de Janeiro (SME-RJ) e do INEP que permitiram acompanhar, entre 2012 e 2016, a trajetória de 3594 professores que ingressaram na rede entre 2009 e 2011. As análises utilizaram modelos de regressões logísticas para estimar a probabilidade de o professor abandonar a rede. Os resultados indicam que professores mais jovens e com maior nível de escolaridade apresentam maior probabilidade de abandonar a rede. Além disso, o perfil do alunado, a experiência de mudar de escola e as pressões de uma política de responsabilização escolar, que vigorava no período em que a pesquisa foi realizada, também se mostraram fatores associados à probabilidade do docente abandonar a rede.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Carrasqueira, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Pós-doutoranda (PNPD) do departamento de Educação da PUC-Rio.

Publicado

2021-12-03

Edição

Seção

Artigos