COM A PALAVRA, AS CRIANÇAS! AS TROCAS DISCURSIVAS DURANTE A PRODUÇÃO COLETIVA DE TEXTOS

Autores

Palavras-chave:

Educação Infantil Linguagem escrita Texto coletivo

Resumo

A literatura indica que crianças pequenas podem estabelecer uma interação significativa com textos escritos e demonstrar interesse em produzi-los (Rego, 1988; Mayrink-Sabinson, 1998; Souza, 2003). Entretanto, são escassos os estudos que investigam as formas de participação das crianças nas situações em que textos são escritos de forma colaborativa, tendo a professora como escriba. Nesse contexto, a presente pesquisa analisou as trocas discursivas entre crianças com 5 e 6 anos e sua professora durante atividades de produção coletiva de textos em duas turmas do último ano da Educação Infantil de instituições públicas. Partindo de uma abordagem sociodiscursiva da linguagem escrita (Bronckart, 1999; Schneuwlly, 2004) três produções coletivas, conduzidas por cada professoras foram videogravadas, transcritas e analisadas qualitativamente. Os dados evidenciaram a participação ativa das crianças na produção de diferentes gêneros discursivos, compartilhando nesse processo, conhecimentos e reflexões sobre diferentes dimensões envolvidas numa produção textual (i.e. características do gênero, aspectos sociointerativos, geração do conteúdo textual, os sinais gráficos utilizados para escrever e a revisão da escrita). A mediação docente, numa perspectiva dialógica e com intervenções que chamavam a atenção para tais dimensões, mostrou-se um elemento chave para potencializar o engajamento das crianças na atividade e para a promoção de uma experiência de coautoria na escrita dos textos. Concluímos que as trocas discursivas, mediadas pelas professoras durante a produção coletiva de textos podem proporcionar situações de aprendizagens significativas, compartilhadas entre as crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Michelle Pereira Girão, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Doutoranda em Educação na Universidade Federal de Pernambuco. Pedagoga e Mestre em Educação pela mesma Universidade. Atuou como membro do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL/ UFPE) em pesquisas e trabalhos de assessoria pedagógica, bem como de formação continuada de professores nas áreas de Educação Infantil, alfabetização e letramento. Atuou como docente no Ensino Superior e também na Educação Básica, em turmas de Educação Infantil, anos iniciais do Ensino Fundamental e EJA, nas redes municipais de ensino de Olinda e Recife. Integrou o corpo docente que fundou o Centro Municipal de Educação Infantil - CMEI Professor Paulo Rosas, convênio entre a Prefeitura do Recife e a Universidade Federal de Pernambuco. Ainda pela Secretaria de Educação, Esporte e Lazer do Recife - SEEL, atuou como Coordenadora Pedagógica e como Técnica da Diretoria Geral de Ensino e Formação Docente, nas Gerências de Educação Infantil e de Educação de Jovens e Adultos. É Técnica em Assuntos Educacionais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), onde atuou na Coordenação Adjunta Pedagógica do PRONATEC e na Coordenação de Projetos Pedagógicos e Formação Continuada Docente. Atualmente, participa da equipe de assessoria pedagógica da Pró-Reitoria de Ensino no que se refere às questões ligadas à Educação profissional, Técnica e Tecnológica. Integra, ainda, um grupo de pesquisa vinculado à UFPE, que analisa práticas de leitura e escrita na Educação Infantil.

Ana Carolina Perrusi Brandão, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em Psicologia Cognitiva pela Universidade Federal de Pernambuco (1994) e PhD em Psicologia pela University of Sussex (2004). Em 2015-2016 realizou pós doutorado na University of Oxford. É professora associada do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), desenvolvendo atividades de ensino e orientação de alunos no curso de Pedagogia e na Pós-graduação em Educação. É líder do grupo de pesquisa Práticas de Leitura e Escrita na Educação Infantil (PLEEI), desenvolvendo estudos nas áreas de letramento e processos iniciais de apropriação da linguagem escrita por crianças. É membro do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL / UFPE), onde participa de atividades de formação de professores e de produção e análise de materiais didáticos. Entre 2012 e 2014, assumiu a função de Coordenadora de Ações Pedagógicas no Centro Municipal de Educação Infantil Professor Paulo Rosas que funciona no campus da universidade e é vinculado à Progepe/ UFPE. Desde junho de 2016, reassumiu essa função.

Publicado

2022-10-17

Edição

Seção

Artigos