ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO EM ESCOLAS DO CAMPO DO ESTADO DE MATO GROSSO, NOS ANOS DE 1980 E 1990

Autores

  • ILMA FERREIRA MACHADO Universidade do Estado de Mato Grosso
  • HELOISA SALLES GENTIL Universidade do Estado de Mato Grosso

Palavras-chave:

educação do campo, trabalho pedagógico, Mato Grosso

Resumo

Busca-se, neste texto, analisar como se configurava o trabalho pedagógico em escolas
do campo do estado de Mato Grosso, nas décadas de 1980 e 1990. O estudo pauta-se na abordagem
crítico-dialética e na pesquisa qualitativa, tendo como instrumento a entrevista semiestruturada,
realizada com 23 professores. Os resultados apontam que as escolas não tinham uma proposta
pedagógica definida; o trabalho pedagógico baseava-se nas orientações das secretarias de educação
e nas experiências escolares dos professores; embora a educação no período em questão estivesse
centrada nos aspectos instrucionais, alguns professores tentavam realizar um ensino humanizado,
pautado na colaboração com alunos e pais/mães. A partir dos anos de 1990, o trabalho pedagógico
passa a ocorrer de forma mais sistematizada e crítica, buscando incorporar a pesquisa como
princípio pedagógico e a realidade do campo como laboratório vivo e fator de promoção da relação
teoria-prática e da aprendizagem. Conclui-se que o trabalho pedagógico das escolas do campo, no
período aqui recortado, é marcado por enormes desafios em termos da própria existência dessas
escolas, da garantia de acesso dos trabalhadores rurais à educação escolar e da precariedade das
condições de trabalho – estrutura física, recursos didáticos e formação/reconhecimento
profissional. O processo de democratização do Brasil abre caminhos para se pensar em políticas
públicas para a educação do campo, o que se intensificará no fim dos anos de 1990 e início dos
anos 2000.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-12-03

Edição

Seção

Artigos