Respeitável público: espetacularização e popularização do futebol profissional no Rio de Janeiro (1933-1941)

Main Article Content

Eduardo de Souza Gomes

Resumo

Este artigo possui como objetivo analisar as relações existentes entre o processo de profissionalização do futebol no Rio de Janeiro (1933-1941) e a construção de uma lógica espetacularizada desse esporte na cidade, tal como no Brasil. A partir da análise de fontes periódicas e obras do período, buscamos entender como a espetacularização e a popularização do futebol, sendo ambos processos iniciados nos primórdios do século XX, se efetivaram definitivamente com o avanço da profissionalização dessa prática, iniciada no Rio de Janeiro durante a década de 1920 e consolidada nos anos 1930. Entendemos que esse cenário propiciou a ampliação do público e do mercado em torno do futebol, assim como a construção de discursos e o uso desse esporte enquanto fim político nacionalista, notadamente no contexto do Estado Novo varguista (1937-1945).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Gomes, E. de S. (2017). Respeitável público: espetacularização e popularização do futebol profissional no Rio de Janeiro (1933-1941). FuLiA / UFMG, 1(1), 90–110. https://doi.org/10.17851/2526-4494.1.1.90-110
Seção
PARALELAS
Biografia do Autor

Eduardo de Souza Gomes, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) / Doutorando em História Comparada

Doutorando em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com bolsa da CAPES; Pesquisador do Sport: Laboratório de História do Esporte e do Lazer (PPGHC/IH/UFRJ); E-mail: eduardogomes.historia@gmai.com 

 

Referências

BOURDIEU, Pierre. Como se pode ser desportista? In: _____. Questões de sociologia. Lisboa: Fim do século, 2003, p. 181-204.

BRAGA, Suely. Estado Novo. In: Fundação Getúlio Vargas; Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Fatos e imagens: artigos ilustrados de fatos e conjunturas do Brasil. Disponível em: https.goo.gl/l9TQLQ. Acesso em 22 mar. 2016.

BRÊTAS, Angela. Nem só de pão vive o homem: criação e funcionamento do Serviço de Recreação Operária (1943-1945). Rio de Janeiro: Apicuri, 2010.

CLARK, T. J. A pintura da vida moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

COUTINHO, Renato Soares. Um Flamengo grande, um Brasil maior: o Clube de Regatas do Flamengo e a construção do imaginário político nacionalista popular (1933-1955). Rio de Janeiro: 7 Letras, 2014.

CRUZ, Adelina Novaes e. Clube 3 de Outubro. In: Fundação Getúlio Vargas; Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Fatos e imagens: artigos ilustrados de fatos e conjunturas do Brasil. Disponível em goo.gl/JVa2mz. Acesso em 22 mar. 2016.

DRUMOND, Maurício. O “dissídio esportivo” e o processo de profissionalização do futebol no Rio de Janeiro (1933-1937). In: GOMES, Eduardo de Souza; PINHEIRO, Caio Lucas Morais (Org.). Olhares para a profissionalização do futebol: análises plurais. Rio de Janeiro: Multifoco, 2015, p. 73-91.

DRUMOND, Maurício. Estado Novo e esporte: a política e o esporte em Getúlio Vargas e Oliveira Salazar (1930-1945). Rio de Janeiro: 7 Letras, 2014.

DRUMOND, Maurício. O esporte como política de Estado: Vargas. In: DEL PRIORE, Mary; MELO, Victor (orgs.). História do esporte no Brasil: do império aos dias atuais. São Paulo: Ed. UNESP, 2009, p. 213-244.

FREYRE, Gilberto. [1947]. Prefácio. In: RODRIGUES FILHO, Mário. O negro no futebol brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

FREYRE, Gilberto. Foot-ball mulato. Diário de Pernambuco, Recife, 18 jun. 1938.

GOMES, Ângela Maria de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: Vértice, 1988.

GOMES, Eduardo de Souza. O olhar político para o futebol em seu período de profissionalização. PODIUM: Sport, Leisure and Tourism Review, São Paulo, v. 5, n. 1, jan.-abr. 2016, p. 78-93.

GOMES, Eduardo de Souza. O futebol vira profissão: tensões e efeitos da profissionalização do futebol no Rio de Janeiro (1933-1941) e na Colômbia (1948-1954). 2016. 147 f. Dissertação (Mestrado em História Comparada) – Instituto de História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

GOMES, Eduardo de Souza. O Brasil na Copa do Mundo de futebol de 1934: tensões entre amadorismo e profissionalismo e os efeitos do fracasso do scratch nacional. Revista Contemporânea, Niterói, v. 2, n. 4, 2014, p. 1-29.

GOMES, Eduardo de Souza; PINHEIRO, Caio Lucas Morais (org.). Olhares para a profissionalização do futebol: análises plurais. Rio de Janeiro: Multifoco, 2015.

MALAIA, João. Revolução Vascaína: a profissionalização do futebol e a inserção sócio-econômica de negros e portugueses na cidade do Rio de Janeiro (1915-1934). 2010. 501 f. Tese (Doutorado em História Econômica) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

MASCARENHAS, Gilmar. Entradas e bandeiras: a conquista do Brasil pelo futebol. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014.

MELO, Victor Andrade de. Escola Nacional de Educação Física e Desportos: uma possível história. 1996. 207 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 1996.

MORAES, Hugo da Silva. Jogadas Insólitas: amadorismo e processo de profissionalização do futebol carioca (1922-1924). Rio de Janeiro: Multifoco, 2014.

NAPOLEÃO, Antônio Carlos. História das Ligas e Federações do Rio de Janeiro (1905-1941). In: SILVA, Francisco Carlos Teixeira da; SANTOS, Ricardo Pinto dos (org.). Memória social dos esportes: futebol e política: a construção de uma identidade nacional. Rio de Janeiro: Mauad, 2006, p. 81-105.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Footballmania: uma história social do futebol no Rio de Janeiro, 1902-1938. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

RODRIGUES FILHO, Mário. O negro no futebol brasileiro. 4ª edição. Rio de Janeiro: Mauad, 2003 [1947].

SANTOS JÚNIOR, Nei Jorge dos. A construção do sentimento local: o futebol nos arrabaldes de Bangu e Andaraí (1914-1923). Rio de Janeiro: Multifoco, 2014.

SOARES, Antônio Jorge. Futebol, raça e nacionalidade no Brasil: releitura da história oficial. 1998. 336 f. Tese (Doutorado em Educação Física) – Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 1998.

SOUZA, Denaldo Alchorne de. O Brasil entra em campo!: construções e reconstruções da identidade nacional (1930-1947). São Paulo: Annablume, 2008.

VARGAS, Getúlio. Diário. 2 v. São Paulo. São Paulo: Siciliano; Rio de Janeiro: FGV, 1995.

VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.