A descoberta do mundo depois da Copa de 1994 [poesia]

Conteúdo do artigo principal

Tatiana Pequeno

Resumo

Apresenta-se o poema, inédito, "A descoberta do mundo depois da Copa de 1994", de Tatiana Pequeno (Rio de Janeiro, 1979). Com o humor e a sensibilidade de quem é afetada pela cidade através da inscrição “vitória consagradora do Jorginho”, pichada perto da rodoviária do Rio, a autora mostra o futebol a partir de seu modo singular de olhar e nomear o mundo – “nós, as meninas, em 1994”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
PEQUENO, T. A descoberta do mundo depois da Copa de 1994 [poesia]. FuLiA/UFMG [revista sobre Futebol, Linguagem, Artes e outros Esportes], [S. l.], v. 1, n. 1, p. 111–112, 2016. DOI: 10.17851/2526-4494.1.1.111-112. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/13818. Acesso em: 10 dez. 2023.
Seção
POÉTICA
Biografia do Autor

Tatiana Pequeno, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Letras Vernáculas (Literaturas Portuguesa e Africanas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, 2011), com tese sobre os sentidos políticos da obra de Maria Gabriela Llansol. É professora adjunta de Literatura Portuguesa da Universidade Federal Fluminense (UFF), onde coordena o grupo de pesquisa: "Corpo, Gênero e Sexualidade nas Literaturas Portuguesa e Africanas", projeto desenvolvido em parceria com o Instituto Margarida Losa, da Universidade do Porto. É autora de diversos ensaios e textos críticos, além de ter publicado dois livros de poesia: réplica das urtigas (2009) e Aceno (2014). Foi professora adjunta de Literatura Portuguesa e Literaturas Africanas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia entre 2012 e 2014, tendo sido vice-coordenadora do Curso de Letras do Centro de Formação de Professores. Atua como docente do ensino superior há mais de onze anos e tem experiência como gestora, pesquisadora e avaliadora em diversos corpos editoriais acadêmicos, trabalhando principalmente na área de Letras, com foco nas Literaturas de Língua Portuguesa.

Referências

Não há referências.