A importância dos imigrantes e descendentes na seleção francesa ao longo das Copas do Mundo

Conteúdo do artigo principal

Guilherme Silva Pires de Freitas

Resumo

Conhecida pelo seu perfil multicultural, a seleção francesa de futebol contou com os serviços de diversos jogadores imigrantes e descendentes de imigrantes ao longo das Copas do Mundo. Este trabalho apresenta um histórico realçando a importância destes atletas que vestiram a camisa dos Bleus ao longo dos Mundiais desde os pioneiros como Alexandre Villaplane na Copa do Mundo de 1930 até a jovem geração multicultural bicampeã mundial em 2018, passando por Zinedine Zidane, maior ídolo do país e principal nome do título mundial em 1998. O artigo mostra ainda a importância e peso que o futebol tem para sociedade francesa, que através da modalidade consegue discutir e debater delicados assuntos de interesse nacional como a imigração, multiculturalismo e a identidade nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
FREITAS, G. S. P. de. A importância dos imigrantes e descendentes na seleção francesa ao longo das Copas do Mundo. FuLiA/UFMG , [S. l.], v. 3, n. 2, p. 51–71, 2019. DOI: 10.17851/2526-4494.3.2.51-71. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/13870. Acesso em: 23 fev. 2024.
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Guilherme Silva Pires de Freitas

Mestre em Filosofia pela Universidade de São Paulo - USP (2017) no Programa de Estudos Culturais; Especialista em Ciências Sociais (Globalização e Cultura) pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (2010) e Bacharel em Comunicação Social (Jornalismo) pelo Centro Universitário UniFIAMFAAM (2007).

Referências

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: Reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BECOMING CHAMPIONS: France: a date with history. Direção: Fernando Kalife. México, 2018, 41 min., son., colorido.

BETING, Mauro. As melhores seleções estrangeiras de todos os tempos. São Paulo: Contexto, 2010.

BILLEBAULT, Alexis. Rachid Mekhloufi: “Je n’ai pas hésité avant de rejoindre l’équipe du FLN algérien”. Le Monde, Paris. 01 abr. 2016. Disponível em: https://lemde.fr/2BZSijD. Acesso em: 13 maio 2018.

BOURDIEU, Pierre. Como é possível ser esportivo? In: Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983, p. 136-163.

BREUIL-GENIER, Pascale; BORREL, Catherine; LHOMMEAU, Bertrand. Les immigrés, les descendants d’immigrés et leurs enfants. Insee: vue d’ensemble – portrait de la population. France, Portrait Social - édition 2011, p. 33-39, 2011.

CAILLE Jean-Paul; COSQUÉRIC Ariane; MIRANDA Émilie; VIARD-GUILLOT, Louise. La réussite scolaire des enfants d’immigrés au collège est plus liée au capital culturel de leur famille qu’à leur passé migratoire. Insee Références Dossier. France, Portrait Social, p. 87-106, 2016.

CHANTEGRELET, Adrien. Les champions du monde ont mis le feu à l’Elysée! Le Parisien, Paris. 16 jul. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2QlfXDT. Acesso em: 19 jul. 2018.

COELHO, Ricardo Correa. Os franceses. São Paulo: Contexto, 2010.

DJELLIT, Nabil. Ces Algériens qui ont marqué les Bleus. France Football, Paris. 27 mar. 2015. Disponível em: https://bit.ly/2QHFWF0. Acesso em: 08 maio 2018.

DOYLE, Paul. The forgotten story of...the France football captain who murdered for Hitler. The Guardian, Londres. 16 nov. 2009. Disponível em: https://bit.ly/2SEpO4A. Acesso em: 07 maio 2018.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2000.

FAUGÈRE, Anthony; BOUVET, Sandra. L’accès à un travail et des conditions d’emploi plus difficiles pour les immigrés. Insee Analyses Auvergne-Rhône-Alpes, n. 22, p. 1-4, septembre 2016.

FÉDÉRATION FRANÇAISE DE FOOTBALL. Alexandre Villaplane. Disponível em: https://bit.ly/2Qn8m7Z. Acesso em: 04 maio 2018.

FÉDÉRATION FRANÇAISE DE FOOTBALL. Ali Benouna. Disponível em: https://bit.ly/2Gb7vT5. Acesso em: 05 maio 2018.

FÉDÉRATION FRANÇAISE DE FOOTBALL. Raoul Diagne. Disponível em: https://bit.ly/2RMUH6X. Acesso em: 05 maio 2018.

FENTON, Steve. Etnicidade. Lisboa: Instituto Piaget, 2003.

GALEANO, Eduardo. Futebol ao sol e a sombra. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2013.

FREITAS, Guilherme Silva Pires de. As seleções de futebol multiculturais da União Europeia. Mestrado em Estudos Culturais (Dissertação). Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, São Paulo, 2017.

FREITAS, Guilherme Silva Pires de. Quem são os jogadores multiculturais das seleções europeias na Copa de 2018. Disponível em: https://bit.ly/2QuNRpM. Acesso em: 27 jun. 2018.

FREITAS, Guilherme Silva Pires de; TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi; ALMEIDA, Marco Betinne. Diferenças culturais e identitárias na França através do ultras do Paris Saint Germain. Revista Brasileira de Estudos do Lazer, v. 4, n. 2, p. 80-98, maio-ago. 2017.

GASTAUT, Yvan. Le métissage par le foot: L'integration, mais jusqu'où? Paris: Éditions Autrement, 2008.

GIRARD, Quentin. Des quotas de Blancs en équipe de France? Libération, Paris 29 abr. 2011. Disponível em: https://bit.ly/2G5uhvu. Acesso em: 18 maio 2018.

GIULIANOTTI, Richard. Sociologia do futebol: dimensões históricas e socioculturais do esporte das multidões. São Paulo: Nova Alexandria, 2010.

HABERMAS, Jürgen. Sobre a Constituição da Europa. São Paulo: Editora UNESP, 2012.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

INSEE. Étrangers - Immigrés. Disponível em: https://bit.ly/2G8zItO. Acesso em: 02 maio 2018.

INSEE. Être né en France d’un parent immigré. Disponível em: https://bit.ly/2zOOxvY. Acesso em: 02 maio 2018.

KSSIS-MARTOV, Nicolas. Raoul Diagne: l'homme à tout faire du Racing… So Foot, Paris. 11 out. 2015. Disponível: https://bit.ly/2C0DnFZ. Acesso em: 08 maio 2018.

LES BLEUS: une autre histoire de France. Direção: David Dietz, Sonia Dauger, Pascal Blanchard. França, 2016, 103 min., son., colorido.

LORENZO, Sandra. Le racisme en France étudié à la loupe: se sentir Français mais ne pas l'être pour les autres. Huffington Post, Paris. 08 jan. 2016. Disponível em: https://bit.ly/1UG5OsY. Acesso em: 29 abr. 2018.

LOZETTI, Alexandre. Herói sem luxo da França, Kanté colheu lixo das ruas de Paris no título de 98. Globo.com, Istra. 12 jul. 2018. Disponível em: https://glo.bo/2JhLjDd. Acesso em: 13 out. 2018.

MARCUSE, Herbert. Cultura e Sociedade, vol. 1. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

MUSÉE NATIONAL DE L’HISTOIRE DE L'IMMIGRATION – l’immigration algérienne en France. Disponível em: https://bit.ly/2QK0I6V. Acesso em: 14 maio 2018.

PÉCOUT, Adrien. Coupe du monde 2018 : Antoine Griezmann, un héraut plutôt qu’un héros. Le Monde, Paris. 16 jul. 2018. Disponível em: https://lemde.fr/2Ur451P. Acesso em: 19 jul. 2018.

POLO, Pablo. Benzema: "Deschamps se pliega a la presión de una parte racista de Francia". Marca, Madri. 01 jun. 2016. Disponível em: https://bit.ly/2B6HIFI. Acesso em: 14 out. 2018.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FERNART, Jocelyne. Teorias da etnicidade: seguido de grupos étnicos e suas fronteiras de Frederik Barth. São Paulo: Editora UNESP, 2011.

RAMONET, Ignacio. Football et passions nationales. In: Géopolitique du Football. Bruxelles: Editions Compelxe, 1998, p. 55-62.

SAYAD, Abdelmalek. A imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: EdUSP, 1998.

STASI, Bernard. Le football: aventure personnelle et phénomène de société. In: Géopolitique Du Football. Bruxelles: Editions Complexe, 1998, p. 127-132.

VARIKAS, Eleni. A escória do mundo: figuras do pária. São Paulo: Editora UNESP, 2014.

VERMEULEN, Hans. Imigração, integração e a dimensão política da cultura. Lisboa: Edições Colibri, 2001.