O Estatuto da FIFA e a igualdade de gênero no futebol: histórias e contextos do Futebol Feminino no Brasil

  • Caroline Soares de Almeida Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Resumo

Este ensaio procura analisar as mudanças ocorridas no Futebol Feminino brasileiro a partir da introdução da igualdade de gênero no estatuto da FIFA, em 2016. Depois de anos de banimentos e exclusões, ações para o fortalecimento do Futebol Feminino – e de mulheres que atuam como profissionais na área – ganharam certo espaço na agenda da CBF. No entanto, a disparidade existente nas relações de gênero, no contexto futebolístico nacional, mostrou-se bastante latente em pouco tempo. Para tanto, apresento uma reflexão sobre os relatos observados durante o trabalho de campo – realizado no interior do estado de São Paulo – e as notícias publicadas em diferentes veículos de comunicação sobre essa temática.

Biografia do Autor

Caroline Soares de Almeida, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
Doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2018). Possui Mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013), Graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2010), e Bacharelado em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2006). Desde 2011, é pesquisadora do Núcleo de Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem (NAVI/UFSC), atuando, principalmente, na área de esporte, globalização e gênero. Atualmente, é Pós-Doutoranda do Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas, onde realiza pesquisa na temática de consumo e eliminação de resíduos orgânicos.
Publicado
2019-06-11