Lugares do futebol no Jaraguá/SP: lógicas de organização, expressões simbólicas e tendências do futebol de várzea contemporâneo

Conteúdo do artigo principal

Alberto Luiz dos Santos

Resumo

O advento do futebol popular em São Paulo se desdobrou no anonimato dos terrenos baldios, por meio da apropriação dos vazios urbanos, principalmente as várzeas dos rios (várzea), o que configurou uma intensa trama de sociabilidades e instaurou o futebol como obra coletiva. Nesses lugares, disseminou-se a festa do futebol, enredando o jogo em meio a múltiplas práticas culturais. O processo de implosão-explosão da cidade permite interpretar a proliferação dessa festa, assim como a transformação da cidade em metrópole suscita a reflexão sobre a escassez de sua “base social.” A partir dessas balizas, esse artigo dedica-se à pujança do futebol de várzea contemporâneo, salientando duas tendências que elucidam sobre suas lógicas de organização: a “passagem” dos campos antigos à administração pública e a permanência do futebol como obra na periferia. Realizamos levantamentos cartográficos comparativos, buscando identificar os campos de futebol situados nos distritos do Jaraguá/SP de acordo com cada tendência. Posteriormente, com base em levantamentos empíricos e entrevistas, buscamos compreender a situação cadastral e organizativa dos campos, seus usos e práticas culturais. Sobre estas, foi dado enfoque às expressões do jogo, entre o lúdico e o competitivo, e da música, permeando o corpo e a memória dos grupos, em meio a batucadas, rodas de samba, DJ’s e pancadões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
dos Santos, A. L. (2020). Lugares do futebol no Jaraguá/SP: lógicas de organização, expressões simbólicas e tendências do futebol de várzea contemporâneo. FuLiA/UFMG, 4(2), 75–95. https://doi.org/10.17851/2526-4494.4.2.75-95
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Alberto Luiz dos Santos, Universidade de São Paulo

Bacharel e Licenciado em Geografia pela UNESP.

Mestre em Geografia pela UNICAMP.

Atualmente, cursa o Doutorado em Geografia junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP)

Referências

AB’SÁBER, Aziz Nacib. Geomorfologia do sítio urbano de São Paulo. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2007.
ALVAREZ, Ricardo. Os "vazios urbanos" e o processo de produção da cidade. Dissertação (Mestrado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.
BOSI, Eclea. Memória e sociedade: lembrança de velhos. São Paulo: T. A. Queiroz, 1979.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço-tempo na metrópole: a fragmentação da vida cotidiana. São Paulo: Contexto, 2001.
DAMIANI, Amélia. A cidade (des)ordenada. Boletim Paulista de Geografia, n. 72, p. 95-109, 1994.
LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo, Editora Ática, 1991.
LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.
MAGNANI, José. Guilherme. Da periferia ao centro: trajetórias de pesquisa em Antropologia Urbana. (Coleção Antropologia Hoje). São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2012.
MANENTE, Fábio. César. Moreira. A moradia popular chegou à Serra da Cantareira. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
MASCARENHAS, Gilmar. Várzeas, operários e futebol: uma outra geografia. Geographia, Niterói, v. 4, n. 8, p. 84-92, 2002.
MESTRINEL, Francisco de Assis Santana. Batucada: experiência em movimento. Tese (Doutorado). Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.
PEREIRA, Sandra de Castro Pereira. Os loteamentos clandestinos do distrito do Jaraguá (SP): moradia e especulação. Dissertação (Mestrado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
PINTO, Tiago de Oliveira. Etnomusicologia: da música brasileira à música mundial. Revista USP, São Paulo, n. 77, 2008, p. 6-11.
ROLNIK, Raquel. Territórios negros nas cidades brasileiras (etnicidade e cidade em São Paulo e Rio de Janeiro). Revista de Estudos Afro-Asiáticos, 17, Universidade Cândido Mendes, set., 1989.
SCHAFER, Murray. A afinação do mundo. São Paulo: Edunesp, 2001.
SCIFONI, Simone. Parque do Povo: um patrimônio do futebol de várzea em São Paulo. Anais do Museu Paulista. São Paulo, v. 21, n. 2, p. 125-151, 2013.
SEABRA, Odette Carvalho de Lima. A insurreição do uso. In: MARTINS, José de Souza. (Org.) Henri Lefebvre e o retorno à dialética. São Paulo: Hucitec, 1996.
SEABRA, Odette Carvalho de Lima. Urbanização e fragmentação: cotidiano e vida de bairro na metamorfose da cidade em metrópole, a partir das transformações do Bairro do Limão. Tese (Livre Docência). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
SERPA, Angelo. Paisagem, lugar e região: perspectivas teórico-metodológicas para uma geografia humana dos espaços vividos. Geousp – espaço e tempo. São Paulo, n. 33, p. 168-185, 2013.