Tradução, futebol e o flagrante da relação

Autores

  • Mauricio Mendonça Cardozo Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.17851/2526-4494.4.3.154-171

Palavras-chave:

tradução; futebol; relação

Resumo

Partindo do pressuposto de que o futebol e a tradução, apesar de seu pertencimento a esferas tão distintas da cultura e da sociedade, são dois fenômenos culturais de grande impacto, relevância e abrangência, este ensaio tem como objetivo experimentar diferentes possibilidades de aproximação entre os domínios da tradução e do futebol, com o objetivo de demonstrar como esses dois universos, apesar de aparentemente tão incomensuráveis, têm mais coisas em comum do que poderíamos suspeitar, bem como de identificar perspectivas de aproximação que nos permitam tomar por base algumas das experiências do domínio da tradução para enxergar, com outros olhos, algumas das questões do mundo do futebol, e vice-versa, com destaque à questão da relacionalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauricio Mendonça Cardozo, Universidade Federal do Paraná

Licenciatura em Letras: Língua e Literatura Alemã (1995), pela UFPR, Mestrado em Letras: Língua e Literatura Alemã (1999), pela USP, e Doutorado em Letras: Língua e Literatura Alemã (2004), pela USP e pela Universidade de Leipzig, Alemanha. Pós-doutorados: na PUC-Rio (supervisão de Maria Paula Frota, 2009-2010); na Johannes Gutenberg-Universität Mainz, Alemanha, e na Univeristé de Strasbourg, França (supervisão de Dilek Dizdar e Jean-Luc Nancy, 2013-2014); e no Programa de Pós-graduação em Teoria e História Literária da Unicamp e no Programa de Pós-graduação em Ciência da Literatura, da UFRJ (supervisão de Marcos Siscar e Marcelo Jacques de Moraes, 2018-2019). Foi tesoureiro da Associação Brasileira de Associações de Professores de Alemão (ABRAPA, 1997-2000), secretário-adjunto do Centro de Estudos Linguísticos e Literários do Paraná (CELLIP, 2000-2001), segundo-tesoureiro da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC, 2009-2011) e co-coordenador do GT Estudos da Tradução (GTTRAD-ANPOLL, 2008-2010 e 2010-2012). Também foi vice-coordenador do Programa de Pós-graduação em Letras da UFPR (2009-2011) e é o atual coordenador desse mesmo Programa, gestão 2019-2021. É tradutor de literatura, com trabalhos em poesia moderna e contemporânea (e.e.cummings, Paul Celan, Rilke, Else Lasker-Schüler) e narrativa alemã do século XIX (Theodor Storm, Heinrich Heine, Goethe). Em 2008 foi finalista do Prêmio Jabuti, na categoria de Tradução literária, com a obra O Tigre de Veludo, tradução de poemas de e.e.cummings. Em 2018 foi contemplado com o Prêmio Paulo Rónai de Tradução, da Fundação Biblioteca Nacional, com a tradução da obra De minha vida: Poesia e Verdade, de Goethe. É professor associado IV da Universidade Federal do Paraná, atuando, em nível de graduação, no curso de Bacharelado em Letras com ênfase nos Estudos da Tradução. Em nível de pós-graduação, atua no Programa de Pós-graduação em Letras, na área de concentração dos Estudos Literários, com linha de pesquisa em Estudos da Tradução. Como pesquisador da área dos Estudos da Tradução, desenvolve e orienta, em nível de graduação, mestrado e doutorado, projetos nas áreas de Teoria da tradução, Teoria literária, Tradução e Poesia, Tradução e Pensamento Contemporâneo, Tradução literária e Crítica de tradução literária.

Referências

BERMAN, Antoine. L’Épreuve de l’étranger. Culture et traduction dans l’Allemagne romantique. Herder, Goethe, Schlegel, Novalis, Humboldt, Schleiermacher, Hölderlin. Paris: Gallimard, 1995.
AUTOR. Tradução, apropriação e o desafio ético da relação. In: OLIVEIRA, Maria Clara Castellões de; LAGE, Verônica Lucy Coutinho, orgs. Literatura, crítica, cultura I. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2008. p. 179-190.
AUTOR. Os Estudos da tradução no contexto das Humanidades: práxis tradutória como experiência positiva dos limites da relação com o outro. In: GONÇALVES, Ana Beatriz; CARRIZO, Silvina Liliana; LAGE, Verônica Lucy Coutinho, orgs. Literatura, Crítica e Cultura III. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2010, p. 143-160.
DAMO, Arlei Sander. Futebol e estética. São Paulo em Perspectiva, Fundação Seade, São Paulo, vol. 15, n. 3, p. 82-91, julho-setembro 2001.
RICOEUR, Paul. Sobre a tradução. Tradução de Patrícia Lavelle, Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2011.
SCHWARTZ, Christian. Futebol em tradução: narrativas impressas como tradução do acontecimento futebolístico e imaginação do estilo em comunidades locais e nacionais. Tese (Doutorado em História Social), Programa de Pós-graduação em História Social da USP, São Paulo, 2014.
WISNIK, José Miguel. Veneno remédio: o futebol e o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

Downloads

Publicado

2020-06-23

Como Citar

Mendonça Cardozo, M. (2020). Tradução, futebol e o flagrante da relação. FuLiA / UFMG, 4(3), 154–171. https://doi.org/10.17851/2526-4494.4.3.154-171