O 'Padrão Globo de Jornalismo Esportivo' dez anos depois problematizando um consenso

Conteúdo do artigo principal

Marcio Telles

Resumo

Há dez anos, o Globo Esporte, principal diário esportivo da TV brasileira, passou por mudanças significativas que atualizaram seu formato e enquadramento noticioso. Na academia, esse novo modelo é chamado de “Leifertização” do telejornalismo brasileiro, tido como o momento em que o jornalismo esportivo cedeu lugar ao entretenimento. O objetivo deste artigo é questionar esse consenso e tomar o “Padrão Globo de Jornalismo Esportivo” por seus próprios termos, a fim de construir uma moldura de questões que apontem caminhos instigantes para o desenvolvimento de novas pesquisas. Para tanto, discutiremos algumas das características do Padrão Globo de Jornalismo Esportivo, problematizando-as frente a outras literaturas além das usualmente abordadas na academia sobre jornalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
TELLES, M. . O ’Padrão Globo de Jornalismo Esportivo’ dez anos depois: problematizando um consenso. FuLiA/UFMG , Belo Horizonte/MG, Brasil, v. 5, n. 1, p. 96–118, 2021. DOI: 10.35699/2526-4494.2020.29581. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/29581. Acesso em: 19 abr. 2024.
Seção
DOSSIÊ
Share |

Referências

AFFONSO, Lucas Torres de Oliveira; REFKALEFSKY, Eduardo. Linguagem e mídia: o caso do Globo Esporte. Anais do XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, Ouro Preto/MG, 2012.

ALMEIDA, Gabriela Machado Ramos de; MELLO, Jamer Guterres de. Oh bondage! Up yours! Política das Imagens e Manifestações Não-normativas do Desejo no Documentário Lovely Andrea, de Hito Steyerl. Anais do 41º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2018.

ALZAMORA, Geane; TÁRCIA, Lorena. Convergência e transmídia: galáxias semânticas e narrativas emergentes em jornalismo. Brazilian Journalism Research, v. 8, n. 1, 2012, p. 22-35.

AMARAL, Márcia Franz. Os (des)caminhos da notícia rumo ao entretenimento. Estudos em Jornalismo e Mídia, v. 5, n. 1, 2008.

BORELLI, Vivian. O Esporte como uma construção específica no campo jornalístico. XXV Congresso Anual em Ciência da Comunicação, Salvador/BA, 04 e 05 set. 2002.

CHONG, Alberto; FERRAZ, Cláudio; FINAN, Frederico; LA FERRARA, Eliana. News vs Novelas: Can Entertainment TV Undermine Dictatorships? 2016. Disponível em: https://bit.ly/2Y2WFEy. Acesso em: 11 nov. 2019.

COHAN, Noah. We Average Unbeautiful Watchers: Fan Narratives and the Reading of American Sports. Lincoln, Estados Unidos: University of Nebraska Press, 2019.

COSTA, Leda Maria da. Notícias esportivas: entre o jornalismo e a literatura. Anais do SILEL, v. 2, n. 2. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CUNHA, Karenine Miracelly Rocha da; MANTELLO, Paulo Francisco. Era uma vez a notícia: storytelling como técnica de redação de textos jornalísticos. Rev. Comun. Midiática, v. 9, n. 2, maio-ago. 2014, p. 56-67.

DEUZE, Mark; WITSCHGE, Tamara. Além do Jornalismo. Leituras do Jornalismo, v. 2, n. 4, 2015.

ECO, Umberto. Viagem na irrealidade cotidiana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

ECO, Umberto. Obra aberta. 4ª edição. São Paulo: Perspectiva, 1986.

ELIAS, Norbert. Mozart, sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

FAUSTO NETO, Antônio. A circulação além das bordas. In: FAUSTO NETO, Antonio; VALDETTARO, Sandra. (Orgs.). Mediatización, Sociedade y Sentido: diálogos entre Brasil y Argentina. Rosario: Universidad Nacional de Rosario, 2010, p. 2-17.

FINGER, Christiane; OSELAME, Mariana. Entre a notícia e a diversão: um modelo nacional de jornalismo esportivo imposto aos programas locais. C-Legenda, n. 29, p. 61-73, 2014.

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

FORTES, Rafael. Por um salto de qualidade nas pesquisas do esporte no campo da Comunicação e do Jornalismo. Âncora: Revista Latino-Americana de Jornalismo, ano 4, v. 4, n. 1, p. 13-27, jan.-jun. 2017.

GABLER, Neal. Life: the movie. New York: Vintage Books, 1998.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Elogio da beleza atlética. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

JENKINS, Henry. Textual Poachers: Television Fans and Participatory Culture. Nova York: Routledge, 1992.

JENKINS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável. São Paulo: Editora Aleph, 2015 (ePub).

JESUS, Giuliana Yolle Silva de. O entretenimento no jornalismo esportivo: um estudo comparativo dos programas esportivos da Rede Globo. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Jornalismo) – Centro Universitário UniCEUB, Brasília.

KILPP, Suzana. Ethicidades televisivas. São Leopoldo, RS: Editora Unisinos, 2003.

MARQUES, José Carlos. A falação esportiva (o discurso da imprensa esportiva e o aspecto mítico do futebol). Anais do XXV Congresso Anual em Ciência da Comunicação, 2002.

MARQUES DE MELO, José; ASSIS, Francisco de. Gêneros e formatos jornalísticos: um modelo classificatório. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v. 39, n. 1, p. 39-56, jan.-abr. 2016.

MEMÓRIA GLOBO. Globo Esporte. Sem data. Disponível em: https://glo.bo/3cASSU0. Último acesso 17 de novembro de 2019.

OSELAME, Mariana. Padrão Globo de Jornalismo Esportivo. Sessões do Imaginário, n. 24, 2010, p. 63-71.

PADEIRO, Carlos Henrique de Souza. A espetacularização do esporte e o infotenimento no jornalismo esportivo: o Globo Esporte (TV) e o UOL Esporte durante a Copa do Mundo de 2014. Revista Altejor, v. 2, n. 10, p. 143-158, jul.-dez. 2014.

PADEIRO, Carlos Henrique de Souza. A espetacularização do esporte e o entretenimento no jornalismo esportivo: uma análise do Globo Esporte (TV). Anais do XX Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2015.

PADEIRO, Carlos Henrique de Souza. Noticiário esportivo na TV: entretenimento e promoção de grandes eventos: uma análise do Globo Esporte (Globo/SP) e do Caderno de Esportes (Esporte Interativo). Anais do XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2016.

PATIAS, Jaime Carlos. O espetáculo no telejornal sensacionalista. In: COELHO, Cláudio Novaes Pinto; CASTRO, Valdir José (Orgs.). Comunicação e sociedade do espetáculo. São Paulo: Paulus, 2006.

PENTEADO, Regina Zanella; GASTALDELLO, Laiane Maria; SILVA, Eliane Caires. Telejornalismo esportivo: cenas de apresentação e mudanças no programa Globo Esporte. Impulso, v. 24, n. 61, p. 47-62, set.-dez. 2014.

PEREIRA, Gustavo de Faria; COUTINHO, Iluska. Desafios do telejornalismo público esportivo: o caso do programa Stadium. Anais do XXIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2018.

PIRES, Giovani de Lorenzi. A educação física e o discurso midiático: abordagem crítico-emancipatória. Ijuí/RS: Unijuí, 2002.

RANGEL, Patrícia. Globo Esporte São Paulo: ousadia e dxperimentalismo na produção da informação-entretenimento. Videre Futura, v. 1, p. 1-6, 2010.

RANGEL, Patrícia; BARBEIRO, Heródoto. Manual do Jornalismo Esportivo. São Paulo: Contexto, 2006.

REIS, Cristiano; GURGEL, Anderson. Central da Copa – a informação e o entretenimento na cobertura de um espetáculo esportivo. Anais do XVI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2011.

ROCCO JÚNIOR, Ary José; BELMONTE, Wagner Barge. De smoking na rave: a polêmica Tiago Leifert – ciclistas e a incessante busca da audiência na redução do esporte ao binômio futebol-entretenimento. Anais do XVIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, Bauru/SP, 2013.

SANDVOSS, Cornel. A Game of Two Halves: Football, Television and Globalization. Londres e Nova York: Routledge, 2003.

SANTOS, João Vitor Marcondes dos; MONTEIRO, Lívia Alessandra Campos; SILVADO, Sílvia Cristina. Globo Esporte: um comparativo do programa na década de 1990 e a partir de 2009. Anais do XX Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, 2015.

SANTOS, Silvan Menezes dos; MEZZAROBA, Cristiano; SOUZA, Doralice Lange de. Jornalismo esportivo e infotenimento: a (possível) sobreposição do entretenimento à informação no conteúdo jornalístico do esporte. Corpoconsciência, v. 21, n. 2, p. 93-106, maio-ago. 2017.

SCHIMMEL, Kimberly S.; HARRINGTON, C. Lee; BIELBY, Denise D. Keep Your Fans to Yourself: The Disjuncture between Sport Studies' and Pop Culture Studies' Perspectives on Fandom. Sports in Society, v. 10, n. 4, p. 580-600, 2007.

TELLES, Marcio. A recriação dos tempos mortos do futebol pela televisão: molduras, moldurações e figuras televisivas. 2013. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação) – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

TELLES, Marcio. O replay na teletransmissão esportiva a partir do 'tempo morto' do futebol. Mediação, v. 16, p. 62-76, 2014.

VIMIEIRO, Ana Carolina. A produtividade digital dos torcedores de futebol brasileiros: formatos, motivações e abordagens. In: FORTES, Rafael; VIANA, Juliana de Alencar (Org.). Repensando o lazer a partir da cultura digital. Rio de Janeiro: E-papers, 2019, p. 213-248.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.