O profissionalismo em Belo Horizonte na década de 1940 impactos do/no torcer

Conteúdo do artigo principal

Sarah Teixeira Soutto Mayor
Silvio Ricardo da Silva
Georgino Jorge de Souza Neto

Resumo

O presente artigo tenciona analisar o projeto de profissionalismo do futebol na cidade de Belo Horizonte e sua relação com os modos de torcer, a partir da produção discursiva da imprensa. O período investigado é a década de 1940, posterior à adoção do regime profissional na capital mineira, em 1933. O corpus documental foi constituído por reportagens de jornais e revistas publicados em Belo Horizonte durante a década de 1940. De modo geral pode-se compreender que os modos de torcer e a figura do torcedor são reelaborados pela dinâmica do futebol profissional, na conflitante transição pós-amadorismo. Como parte essencial do espetáculo, os comportamentos passionais do torcedor deveriam ser adequados ao modelo festivo, sem, contudo, desequilibrar o contexto de uma ordem moderna conformada pelo panorama do profissionalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
MAYOR, S. T. S.; SILVA, S. R. da; SOUZA NETO, G. J. de. O profissionalismo em Belo Horizonte na década de 1940: impactos do/no torcer. FuLiA/UFMG , Belo Horizonte/MG, Brasil, v. 7, n. 2, p. 92–114, 2022. DOI: 10.35699/2526-4494.2022.36795. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/36795. Acesso em: 22 maio. 2024.
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Sarah Teixeira Soutto Mayor, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Departamento de Educação Física. Universidade Federal de Juiz de Fora, campus Governador Valadares.

Silvio Ricardo da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais (EEFFTO/UFMG).

Georgino Jorge de Souza Neto, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Departamento de Educação Física e Desporto. Universidade Estadual de Montes Claros.

Share |

Referências

A GUERRA das laranjas. Diário Esportivo. Belo Horizonte, 16 de ago. 1945, p. 2.

ALABARCES, Pablo. Fútbol y patria. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2007.

AQUINO, Dilson de Andrade. O enterro do Príncipe. O Amadorista, Belo Horizonte, 9 set. 1946, n. 3, p. 1.

AS DUAS facetas do torcedor. Diário Esportivo, Belo Horizonte, 9 ago. 1945, n. 3, p. 3.

CALDAS, Waldenyr. Pontapé inicial: uma memória do futebol brasileiro (1894-1933). São Paulo: Ibrasa, 1990.

CANELADAS. Diário Esportivo. Belo Horizonte, 30 ago. 1945, n. 6, p. 5.

CANELADAS. Veneninhos do Cruzeiro X América. Diário Esportivo, Belo Horizonte, 30 ago. 1945, n. 6, p. 5.

CLAUSSEN, Detlev. Béla Guttman: uma lenda do futebol do século XX. São Paulo: Estação Liberdade, 2014.

DIÁRIO ESPORTIVO, Belo Horizonte, 4 out.1945, n. 11, p. 5.

DIÁRIO ESPORTIVO, Belo Horizonte, 1 nov. 1945, n. 15, p. 9.

FILHO, João Lyra. A arregimentação da torcida. Minas Tenis Clube: álbum de vistas, Belo Horizonte, 1941, n. 1, p. 77.

ENTRADAS velhas. A Raposa. Belo Horizonte, 1 jul. 1946, n. 3, p. 7.

FRYDENBERG, Julio. Historia social del fútbol: del amateurismo a la profesionalización. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2011.

GRANDE triunfo do Atlético. Diário Esportivo, Belo Horizonte, 1 nov., 1945, n. 15, p. 6-7.

GUTERMAN, Marcos. O futebol explica o Brasil. São Paulo: Contexto, 2009.

IWANCZUK, Jorge. Historia del fútbol amateur en la Argentina. Buenos Aires: Autores Editores, 1992.

LAGE, Marcus Vinícius Costa. Deixem em paz os nossos cracks: análise sociológica da profissionalização do futebol belo-horizontino: a regulamentação e os significados sociais. Dissertação [Mestrado em Ciências Sociais], Programa de pós-graduação em Ciências Sociais, PUC, Belo Horizonte, 2013.

LINHARES, Joaquim. Itinerário da imprensa de Belo Horizonte. 1895-1954. Belo Horizonte: Editora UFMG.

MELANCOLICA despedida. Folha Esportiva, Belo Horizonte, 8 out. 1946, s/n, p. 1.

MOURA, Rodrigo Caldeira Bagni. O amadorismo, o profissionalismo, os sururus e outras tramas: o futebol em Belo Horizonte nas décadas de 1920 e 1930. Dissertação [Mestrado em Lazer]. EEFFTO/UFMG, Belo Horizonte, 2010.

NEGREIROS, Plínio J. Labriola de Campos. A nação entra em campo: o futebol nos anos 30 e 40. Tese [Doutorado em História]. PUC-SP, São Paulo, 1998.

O CRUZEIRO transpôs a barreira número 1 rumo ao título. Diário Esportivo. Belo Horizonte, 27 set. 1945, n. 10, p. 5.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Footballmania: uma história social do futebol no Rio de Janeiro,1902-1938. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

PERFEITO controle de renda por máquina. Diário Esportivo. Belo Horizonte. 16 fev. 1946, n. 12, p. 1.

PERGUNTA cruciante. Diário Esportivo, Belo Horizonte, 30 ago. 1945, n. 6, p. 10.

SANTOS, João Manuel Casquinha Malaia. Revolução Vascaína: a profissionalização do futebol e a inserção socioeconômica de negros e portugueses na cidade do Rio de Janeiro (1915-1934). Tese [Doutorado em História]. Pós-graduação em História Econômica, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

PEREIRA, Leonardo A. de Miranda. O “dissídio esportivo” e o processo de profissionalização do futebol no Rio de Janeiro (1933-1937). In: GOMES, Eduardo de S.; PINHEIRO, Caio L. Morais. (Orgs.). Olhares para a profissionalização do futebol: análises plurais. Rio de Janeiro: Multifoco, 2015, p. 73-91.

REYNA, Francisco D. La difusión y apropiación del fútbol en el proceso de modernización en Córdoba (1900-1943). Actores, prácticas, representaciones e identidades sociales. Tesis [Doctorado en Historia]. Facultad de Filosofia y Humanidades, Universidad Nacional de Córdoba, 2014.

SALVE as borboletas. Diário esportivo, Belo Horizonte,16 maio1946, n. 42, p. 8.

SOBIERAJSKI, José Luiz. Política do direito desportivo brasileiro. Dissertação [Mestrado em Ciências Humanas]. Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 1999.

SOUTTO MAYOR, Sarah Teixeira. O futebol na cidade de Belo Horizonte: amadorismo e profissionalismo nas décadas de 1930 e 1940. Tese [Doutorado em Estudos do Lazer], Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Escola de Educação Física, UFMG, 2017.

SOUZA NETO, Georgino Jorge de. A invenção do torcer em Bello Horizonte: da assistência ao pertencimento clubístico (1904-1930). Dissertação [Mestrado em Lazer]. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, UFMG, Belo Horizonte, 2010.

VAMOS moralizar a torcida. Diário Esportivo. Belo Horizonte, 8 nov. 1945, n. 16, p. 7.

WAHL, Alfred. Historia del Fútbol, del juego al deporte. Barcelona: Ediciones B.S.A, 1997.