A representação gráfica dinâmica como subsídio à elaboração da carta de unidades climáticas

  • Carlos Henrique Jardim Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Palavras-chave: Clima, Urbanização, Paisagem, Representação cartográfica

Resumo

Este artigo traz considerações a respeito do tratamento cartográfico dado à climatologia, a partir de uma proposta aplicada conduzida pelo autor durante o desenvolvimento de sua tese de doutorado, defendida em 2007 na Universidade Estadual de Campinas. Os dados utilizados, notadamente os de temperatura e umidade relativa do ar, foram levantados em subseqüentes trabalhos de campo desde o ano 2000 num trecho da área urbana do município de São Paulo (bacia hidrográfica do rio Aricanduva), a partir de pontos diferenciados quanto às características de relevo e uso da terra, sob influência de diversas condições de tipos de tempo. A variação horário-diária diferenciada dos elementos climáticos nos diversos pontos da bacia resultou num esboço cartográfico que, diferentemente das representações cartográficas tradicionais, circunscritas ao redor de “espaços estanques”, ressalta o caráter dinâmico do clima.

Biografia do Autor

Carlos Henrique Jardim, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Carlos Henrique Jardim é Doutor em Ciências - Geografia Física - pela UNICAMP.
Publicado
2010-07-01
Seção
Artigos