Sistema de coordenadas planas e projeção cartográfica para a representação da área territorial completa de Minas Gerais

Autores

  • Marcos Antonio Timbó Elmiro Departamento de Cartografia – UFMG
  • Marcelo Antonio Nero Departamento de Cartografia – UFMG
  • Debora Joana Dutra Departamento de Cartografia – UFMG
  • Evandro Luis Rodrigues Departamento de Cartografia – UFMG
  • André Ferreira Borges Departamento de Cartografia – UFMG

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X%20.2017.16060

Palavras-chave:

Projeção cartográfica, deformações de escala, conformidade

Resumo

A projeção cartográfica é uma transformação matemática que permite a representação da superfície curva da Terra por meio de modelos planificados como os mapas, as cartas e as plantas. A projeção adotada no Sistema Cartográfico Brasileiro gerido pelo IBGE é o sistema Universal Transverso de Mercator (UTM). O Estado de Minas Gerais compreende uma extensa área territorial abrangendo cerca de onze graus de longitude por nove de latitude. Essa amplitude impede a representação do território completo no sistema UTM, para o qual um fuso parcial limita-se a seis graus de longitude. Para a representação cartográfica do território completo de Minas Gerais têm sido utilizados diferentes sistemas, alguns dos quais inapropriados. Com a popularização dos Sistemas de Informações Geográficas vem crescendo o emprego de mapas digitais e a disponibilidade de dados geográficos. Assim, é importante propor um sistema de coordenadas planas e uma projeção cartográfica apropriada para representação territorial do Estado de Minas Gerais em fuso único, baseado em estudos científicos mais elaborados. Este trabalho desenvolve um estudo que aponta a projeção Cônica Conforme de Lambert, com dois paralelos padrões, como sendo um sistema apropriado para a representação territorial completa do Estado de Minas Gerais. São avaliadas propriedades e distorções em diferentes regiões, propõe-se um sistema padronizado de coordenadas e indica-se a melhor localização dos paralelos padrões para a projeção adotada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABNT. NBR 14166:1998. Rede de referência cadastral municipal - prodedimento. Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), 1998.

BORGES, A. F., ELMIRO, M. A. T., NERO, M. A., TEMBA, P. C., SARAIVA, C. C. S.. Métodos de cartografia e geoprocessamento aplicados na gestão de inconsistências de limites intermunicipais - estudo de caso entre Nova Lima e Belo Horizonte, MG. Revista GEOgrafias, v. 11, n. 2, p. 80-99, 2015.

BORGES, A. F., ELMIRO, M. A. T., NERO, M. A., TEMBA, P. C. . Sistemas geodésicos de referência adotados no Brasil e a conversão dos dados geográficos para o sistema oficial SIRGAS2000: transformações e avaliação de distorções. Revista GEOgrafias, v. 12, n. 1, p. 45-63, 2016.

BUGAYEVSKIY, L.M.; SNYDER, J.P., E. Map projections. A reference manual,Taylor and Francis, 1995, 321p.

CONCAR, 2011. Especificação Técnica para a Aquisição de Dados Geoespaciais Vetoriais. Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais. Brasil. 2011. 2.ed.

CONCAR, 2016. Norma da Especificação Técnica para Controle de Qualidade de Dados Geoespaciais (ET-CQDG). Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais. Brasil. 2016. 1.ed.

DCT/DSG (2016) – Departamento de Ciência e Tecnologia / Diretoria do Serviço Geográfico. Norma da Especificação Técnica para Controle de Qualidade de Dados Geoespaciais (ET-CQDG). Brasil, 1 Edição, 2016.

DAVIS, R.E. FOOT, F.S. KELLY, J.W. Surveying Theory and Practice, McGraw Hill, 1981, 992p.

FENNA D. Cartographic Science, A Compendium of Map Projections, with Derivations. CRC Press, Taylor & Francis, 2007, 491p.

GHILANI, C. D.; WOLF, P.R. Adjustment computations Spatial Data Analysis. New York, John Wiley & Sons, 2006, 611p.

GHILANI, C. D.; WOLF, P. R. Elementary surveying: An introduction to Geomatics,New Jersey, Pearson Education Prentice Hall, 2008. 931 p.

GOTTFRIED, K. Geoinformation, Taylor & Francis, London, 2003, 248p.

GRAFAREND, E. W., KRUMM, F. W. Map Projections: Cartographic information system, Springer-Verlag Berlin Heidelberg, 2006, 713p.

ISO. ISO 19103:2005. Geographic information - Conceptual schema language. International Organization for Standardization (ISO), 2005.

ISO. ISO 19113:2002. Geographic information - Quality principles. International Organization for Standardization (ISO), 2002.

ISO. ISO 19114:2003. Geographic information - Quality evaluation procedures. International Organization for Standardization (ISO), 2003a.

ISO. ISO 19115:2003. Geographic information - Metadata. International Organization for Standardization (ISO), 2003b.

ISO. ISO 19115-1:2014. Geographic information - Metadata - Part 1: Fundamentals. International Organization for Standardization (ISO), 2014.

ISO. ISO 19138:2006. Geographic information - Data quality measures. International Organization for Standardization (ISO), 2006.

ISO. ISO 19139:2007. Geographic information - Metadata - XML schema implementation. International Organization for Standardization (ISO), 2007.

ISO. ISO 19157:2013. Geographic information - Data quality. International Organization for Standardization (ISO), 2013.

ISO. ISO 2859-0:1995. Sampling procedures for inspection by attributes - part 0: introduction to the ISO 2859 attribute sampling system. International Organization for Standardization (ISO), 1995.

ISO. ISO 2859-1:1999. Sampling procedures for inspection by attributes - Part1: Sampling schemes indexed by acceptance quality limit (AQL) for lot-by-lot inspection. International Organization for Standardization (ISO), 1999.

KRAAK, M. J.; ORMELING, F. Cartography: visualization of spatial data, Pearson Education Prentice Hall, England, 2010. 249 p.

KRAKIWSKY, E. J. Conformal Map Projections in Geodesy: Lecture Notes, University of New Brunswick, Canadá, 1973. 153 p.

KRAKIWSKY, E. J.; THOMSON, D. B. Geodetic Position Computations: Lecture Notes, University of New Brunswick, Canadá, 1974. 99 p.

MALING, D. H. Coordinate systems and map projections, Pergamon Press, Oxford, 1992, 476p.

NERO, M. A.; PACILÉO NETTO, N. ; ERWES, Herbert ; FAZAN, Silvana Cândida de Araujo . Validación de actualización cartográfica con gps y estación total para cortas distancias en áreas urbanas. In: 6ª Setmana Geomática, 2005, Barcelona. 6ª Setmana Geomática, 2005.

OLIVEIRA, C. Cartografia Moderna. IBGE, Rio de Janeiro, 1993, 152p.

RICHARDUS, P.; ADLER R.K. Map projections for geodesists, cartographers and geographers. Netherlands, North-Holland Publishing, 1972. 174 p.

ROBINSON, A.H.; MORRISON J.L.; MUEHRCKE P.C.; KIMERLING A.J.; GUPTILL S.C. Elements of cartography. New York, John Wiley & Sons, 1995, 688p.

SANTOS, M. M. D, MENEZES, P. M. L., COSTA, A. G. Georreferenciamento demapas históricos: finalidades e procedimentos. Revista GEOgrafias, v. 5, n. 2, p. 23-35, 2009.

SNYDER, J.P., Map projections. A reference manual, USGS, Washington, DC, 1987, 383p

Downloads

Publicado

2019-11-15

Como Citar

Elmiro, M. A. T. ., Nero, M. A., Dutra, D. J. ., Rodrigues, E. L. ., & Borges, A. F. (2019). Sistema de coordenadas planas e projeção cartográfica para a representação da área territorial completa de Minas Gerais . Revista Geografias, 25(2), 107–123. https://doi.org/10.35699/2237-549X .2017.16060

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)