Barbárie no mundo civilizado: o terrorismo

  • Renato Pfeffer FUMEC
  • Gabriella Grossi Daher FUMEC
  • Lara Ferreira da Cunha Fonseca FUMEC

Resumo

As monstruosidades perpetradas pelos seres humanos não são uma exclusividade do século passado. Já na Bíblia existem narrativas diversas sobre crimes/pecados. Na verdade, a barbárie permeia toda a história da humanidade produzindo medo e horror. Paradoxalmente, o contraponto destas tragédias é todo um desdobramento crítico, legal, artístico e tecnológico. Os atentados terroristas de 11 de Setembro e os contínuos avanços tecnológicos do novo milênio dão a impressão que a história se repete.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Pfeffer, FUMEC

Renato Somberg Pfeffer é Doutor em Filosofia pela Universidade Complutense de Madri. Atualmente é professor adjunto da Universidade Fumec de Minas Gerais e do IBMEC-MG. Coordenador do projeto de pesquisa “Desafios do Estado democrático contemporâneo: relações interculturais e a questão do fundamentalismo-­integrismo” vinculado ao Programa de Iniciação Científica da Universidade Fumec (PROPIC).

 

Gabriella Grossi Daher, FUMEC
Graduanda do Curso de Administração de Empresas e bolsista do Programa de Iniciação Científica da Universidade Fumec (PROPIC).
Lara Ferreira da Cunha Fonseca, FUMEC
Graduanda do Curso de Administração de Empresas e bolsista do Programa de Iniciação Científica da Universidade Fumec (PROPIC).

Referências

BENJAMIN, Walter. O conceito de história. Obras escolhidas. Magia e técnica. Arte e política. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985.

CHAUÍ, Marilena. Fundamentalismo religioso: a questão do poder teológico-político. In: BORON, Atilo. Filosofia Política Contemporânea: Controvérsias sobre Civilização, Império e Cidadania. São Paulo: Departamento de Ciência Política. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo. Abril 2006.

FREUD, Sigmund. L’homme Moise et la religion monoteiste. Paris: Gallimard, 1986.

FREUD, Sigmund. Considérations actuelles sur la guerre et sur la mort. In: Essais de Psychanalyse. Paris: Payot, 1984, p. 7-115.

FREUD, Sigmund. Pourquoi la guerre? In: Résultats, idées, problèmes II. Paris: PUF, 1992, p. 203-215.

MIJOLLA-MELLO, Sophie. Le besoin de savoir. Paris: Dunod, 2002.

MIJOLLA-MELLO, Sophie. Terrorismo, Barbárie e Desordem. Parte II. Psiquiatria Clínica. v. 2, n. 17, p. 173-183, 2005.

MIJOLLA-MELLO, Sophie. Le plaisir de pensée. Paris: PUF, 1992.

PAPE, Robert. The Strategic Logic of Suicide Terrorism. American Political Science Review, v. 93, n. 3, p. 4, ago. 2003.

PROCÓPIO, Argemiro. Terrorismo e relações internacionais. Revista Brasileira de Política Internacional. v. 2, n. 44, p. 62-81, 2001.

ROUANET, Sergio Paulo. Fé e suspeita em Freud. Folha de São Paulo, Caderno Mais, 30 out. 2005, p. 6.

SUGAHARA, Thiago Yoshiaki Lopes. Terrorismo e insegurança no mundo pós 11 de Setembro. Dissertação (Mestrado), UNESP, São Paulo, 2008.

WELLAUSEN, Saly da Silva. Terrorismo e os atentados de 11 de setembro. Tempo Social: Revista de Sociologia da USP, v. 14, n. 2, p. 83-112, out. 2002.

Publicado
2009-10-30
Como Citar
Pfeffer, R., Daher, G. G., & Fonseca, L. F. da C. (2009). Barbárie no mundo civilizado: o terrorismo. Arquivo Maaravi: Revista Digital De Estudos Judaicos Da UFMG, 3(5), 85-94. https://doi.org/10.17851/1982-3053.3.5.85-94