Fragmentos expandidos para a reconstrução da Shoah

  • Larissa Vaz Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Shoah, Lista, Memória

Resumo

A Shoah em um romance de ficção põe em questão algumas fronteiras entre o literário e o fictício. Este artigo analisa o romance Tudo se ilumina, 2005, de Jonathan Safran Foer, verificando a utilização de recursos narrativos, como a lista e a enumeração como uma estratégia de expansão do fragmento da memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Vaz, Universidade Federal de Minas Gerais
graduanda em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio. Trad. Ivo Barroso. Companhia das Letras, 1990.

ECO, Umberto. Minhas listas. In: ______. Confissões de um jovem romancista. Trad. Marcelo Pen. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

FERRO, Jeferson. A “verdade” no fim da estrada: uma análise do romance Tudo se ilumina, de Jonathan Safran Foer, e de sua versão cinematográfica, do diretor Liev Schrieber. Uniletras, Ponta Grossa, v. 32, n. 1, p. 155-170, jan./jun. 2010.

FOER, Jonathan Safran. Tudo se ilumina. Trad. Paulo Reis e Sérgio Moraes. Rio de Janeiro, Rocco, 2005.

GIZBURG, Jaime. Cegueira e literatura. Aletria: Revista de Estudos de Literatura, v. 10/11 (2003/2004): Olhar cabisbaixo: trajetos da visão no século XX.

GOMES, Alexandre Oliveira; RODRIGUES DE OLIVEIRA, Ana Amélia. A construção social da memória e o processo de ressignificação dos objetos no espaço museológico. Museologia e patrimônio, v. 3 n. 2, jul/dez. 2010. Disponível em <http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.42br/index.php/ppgpmus>.

LODGE, David. A arte da ficção. Trad. Guilherme da Silva Braga. (Coleção L&PM Pocket, v. 879). Porto Alegre: L&PM, 2011.

NASCIMENTO, Lyslei. O museu, a Shoah e a cena da rememoração. Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, out. 2007.

NASCIMENTO, Lyslei. Monstros no arquivo: esboço para uma teoria borgiana dos monstrous. In: JEHA, Julio (Org.). Monstros e monstruosidades na literatura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007. p. 61-80.

NASCIMENTO, Lyslei. Shoah: arquivos do bem, arquivos do mal. Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, 2007. Disponível em: <http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/maaravi/issue/view/30>. Acesso em: 31 ago. 2013.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo: PUC-SP, n. 10, p. 12. 1993.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

SELIGMANN-SILVA, Márcio (Org.). História, memória, literatura: o testemunho na era das catástrofes. Campinas: Editora da UNICAMP, 2003.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. O local do testemunho. Tempo e Argumento: Revista do Programa de Pós-Graduação em História. Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 3–20, jan. / jun. 2010

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Testemunho e a política da memória: O tempo depois das catástrofes. Proj. História, São Paulo, v. 30, p. 71-98, jun. 2005.

SOUSA FREITAS, Mail Wanderson de. Tudo se ilumina à luz do passado: memória cultural judaica na obra de Jonathan Safran Foer. Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG. Belo Horizonte, v. 5, n. 8, mar. 2011.

Publicado
2015-05-30
Como Citar
Vaz, L. (2015). Fragmentos expandidos para a reconstrução da Shoah. Arquivo Maaravi: Revista Digital De Estudos Judaicos Da UFMG, 9(16), 129-139. https://doi.org/10.17851/1982-3053.9.16.129-139