Imaginar o inimaginável: o testemunho reinventado pelas fotografias em Maus, de Art Spiegelman

  • Carolina Sieja Bertin Universidade de São Paulo

Resumo

Ao longo da produção de Maus, seu autor, Art Spiegelman, afirma em Metamaus que, além do testemunho de seu pai, as fotografias foram base intrínseca para que pudesse visualizar de forma independente o genocídio pelo qual seus familiares passaram. Este artigo analisa a maneira como Spiegelman reconstrói a Shoah, tornando-se ativo na criação de novos paradigmas para a retransmissão do evento, sem deixar de lado as bases historiográficas.

Biografia do Autor

Carolina Sieja Bertin, Universidade de São Paulo
Doutoranda em Estudos Linguísticos e Literários do Inglês na Universidade de São Paulo.

Referências

HATFIELD, Charles. Alternative Comics: an emerging literature. Mississipi: University Press of Mississipi, 2005.

HIRSCH, Marianne. Family Pictures: Maus, Mourning, and Post-Memory. Discourse: Journal for Theoretical Studies in Media and Culture. Detroit: Wayne State University Press, v. 15, n. 2, p. 3–29, 1992–1993.

HUYSSEN, Andreas. The politics of Identification: Holocaust and West German drama. New German Critique, n. 19, p. 117-136, 1980.

KRISTEVA, Julia. The Powers of Horror: An Essay on Abjection. New York: Columbia University Press, 1987.

LANGER, Lawrence. Preempting the Holocaust. Yale: Yale University Press, 1998.

LEVI, Primo. Os afogados e os sobreviventes. Trad. Luiz Sérgio Henriques. São Paulo: Paz e Terra, 1986.

NORA, Pierra. Entre história e memória: a problemática dos lugares. Revista Projeto História. São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993.

SONTAG, Susan. On Photography. New York: Picador, 2001.

SPIEGELMAN, Art. Maus. New York: Penguin Random House, 1991.

SPIEGELMAN, Art. Metamaus. New York: Penguin Random House, 2012.

WIESEL, Elie. Night. New York: Hill and Wang, 1956.

ZELIZER, Barbie. Remembering to forget: Holocaust Memory Through the Camera’s Eyes. Chicago: Chicago University Press, 1998.

Publicado
2019-05-29
Como Citar
Sieja Bertin, C. (2019). Imaginar o inimaginável: o testemunho reinventado pelas fotografias em Maus, de Art Spiegelman. Arquivo Maaravi: Revista Digital De Estudos Judaicos Da UFMG, 13(24), 3-18. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/maaravi/article/view/14529