Objetos de aprendizagem de Matemática

uma experiência na iniciação científica de alunos de graduação

Autores

  • Márcia Maria Fusaro Pinto Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5308-0487
  • Felipe Pereira Heitmann Faculdade Pitágoras de Contagem, Contagem, MG, Brasil.
  • Teresinha Fumi Kawasaki Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1496-0611
  • Ângelo Moura Guimarães Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Luiz Carlos da Silva Luz Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Lucas Middeldorf Rizzo Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Francisco Zucchelli Lott Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2011.2023

Palavras-chave:

Educação Matemática, Objetos de Aprendizagem, Ambientes de Aprendizagem a Distância

Resumo

As possibilidades abertas pelas tecnologias contemporâneas para a educação matemática e a demanda por sua incorporação nos processos de ensino e aprendizagem em sala de aula, presencial e a distância, levaram um grupo de estudos e pesquisa sobre o tema a desenvolver objetos de aprendizagem. Da fundamentação teórica e da nossa experiência sobre como desenvolvê-los de modo colaborativo, adotamos metodologia em que sua concepção não é dissociada do seu uso. Iniciamos com ferramentas simples, garantindo agilidade em sua construção inicial. Com base nas reflexões sobre os ambientes de aprendizagem incorporando os objetos produzidos, passamos a desenvolver aplicativos mais elaborados, buscando maior eficiência em plataformas de ensino a distância. Como resultados, apresentamos os objetos produzidos, destacando ainda o nosso próprio crescimento como profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Maria Fusaro Pinto, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutora em Educação Matemática pela Universidade de Warwick, na Inglaterra, e mestre em Matemática pela UFMG, onde foi docente do programa de Pós-Graduação em Educação, da Faculdade de Educação. Atualmente é professora no Instituto de Matemática da UFRJ. É membro do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática e do Grupo de Pesquisas Matemática no Ensino Superior e Tecnologias.

Felipe Pereira Heitmann, Faculdade Pitágoras de Contagem, Contagem, MG, Brasil.

Professor de Cálculo Diferencial e Integral na Faculdade Pitágoras de Contagem/MG. Mestre em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" em 2013, onde integrou o Grupo de Pesquisas em Informática, outras Mídias e Educação Matemática (GPIMEM). Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Minas Gerais em 2010.

Teresinha Fumi Kawasaki, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Bacharel em Matemática Aplicada (Bacharelado) & Licencianda em Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (1990), Master of Arts pelo Departamento de Matemática da Universidade do Texas em Austin (1997). Fez doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008). Atualmente é professora adjunta do Departamento de Métodos e Técnicas da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais e Professora do Mestrado Profissional Educação e Docência (PROMESTRE) da Universidade Federal de Minas Gerais.

Ângelo Moura Guimarães, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Possui graduação em Matemática - Bacharelado/Licenciatura pela Universidade Federal de Minas Gerais(1975) e mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Minas Gerais(1983). Atualmente é Professor Assistente IV da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Ciência da Computação.

Luiz Carlos da Silva Luz, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Possui graduação em Matemática Computacional pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006), graduação em Programa Especial de Formação Pedagógica de Docent pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (2007) e mestrado em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2009). Atualmente é gerente de processo - Synergia - Engenharia de Software e Sistemas.

Lucas Middeldorf Rizzo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Possui graduação em Matemática Computacional pela Universidade Federal de Minas Gerais (2010) e mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013).

Francisco Zucchelli Lott, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Possui mestrado em sociologia pela UFMG. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), iniciou os estudos universitários pelo curso Matemática Computacional, na UFMG (2007 - interrompido em 2009).

Downloads

Publicado

2011-10-15

Como Citar

PINTO, M. M. F.; HEITMANN, F. P.; KAWASAKI, T. F.; GUIMARÃES, Ângelo M.; LUZ, L. C. da S.; RIZZO, L. M.; LOTT, F. Z. Objetos de aprendizagem de Matemática: uma experiência na iniciação científica de alunos de graduação. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 1, p. 96–111, 2011. DOI: 10.35699/2237-5864.2011.2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2023. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos