Ensino superior

as competências docentes para ensinar no mundo contemporâneo

  • Nara Eunice Nörnberg Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
  • Mari Margarete dos Santos Forster Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
Palavras-chave: Docência no ensino superior, Ensino-aprendizagem, Ensino com pesquisa, Gestão da sala de aula

Resumo

O presente trabalho traz reflexões teóricas acerca de competências necessárias para o ensino e a aprendizagem no mundo contemporâneo, em âmbito universitário. A relação entre ensino e aprendizagem está implicada na ruptura com o paradigma dominante e a ascensão do paradigma emergente. A metodologia utilizada para construção deste artigo foi a pesquisa bibliográfica. Os resultados apontam algumas necessidades, dentre elas: de perceber a docência e a investigação como atividades complementares que se beneficiam mutuamente; de adotar a postura epistemológica da incerteza como princípio educativo da e para a pesquisa; e de construir a aula junto aos educandos. O desafio, portanto, é gestar possibilidades para o desenvolvimento de práticas pedagógicas que atendam a essas necessidades, na constituição de uma visão relacional, com maior flexibilidade e maior mobilidade, inclusive no que tange à aproximação entre universidade e escola, pois ambas têm muito a aprender, compartilhando saberes.

Biografia do Autor

Nara Eunice Nörnberg, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Possui graduação em Pedagogia, licenciatura plena em Orientação Educacional pelo Instituto Luterano de Ensino Superior de Ji Paraná – RO (2001), mestrado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), 2003, e doutorado em Educação pela UNISINOS (2008). Atualmente é professora titular na graduação no curso de Pedagogia e demais licenciaturas; professora na pós-graduação lato sensu – curso de Gestão e Supervisão Escolar; professora colaboradora na pós-graduação stricto sensu de Psicologia Clínica na atividade de Metodologia do Ensino Superior na UNISINOS.

Mari Margarete dos Santos Forster, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 1970, mestrado em Educação pela UFRGS, 1979, doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1997, e pósdoutorado em Educação pela Universidade de Lisboa e do Porto/Portugal (2009). Atualmente é professora pesquisadora titular da UNISINOS. Participa do Comitê Científico do grupo de trabalho Didática da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED) e é avaliadora de cursos e institucional cadastrada no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP).

Referências

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Metodologia do ensino superior: da prática docente a uma possível teoria pedagógica. Curitiba: IBPEX, 1998. p. 193-201.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate. Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 5. ed. Joinville: UNIVILLE, 2005.

BARNETT, Ronald. A universidade numa era de supercomplexidade. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2005.

BERNSTEIN, Basil. Códigos y control.II – Hacia uma teoria de las transmisiones entre investigacíon, saber y docencia. Barcelona: Editorial Octaedro, 1988.

CITOLIN, Cristina Bohn et al. A relação entre ensinar/aprender/pesquisar: os professores pesquisadores qualificam o ensino de Graduação? In: CUNHA, Maria Isabel da (Org.). Qualidade na Graduação: a relação entre ensino, pesquisa e extensão e o desenvolvimento profissional docente. Araraquara, São Paulo: Junqueira & Martins, 2012, p. 68-103.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. Medo e ousadia – o cotidiano do professor. Traduzido por Adriana Lopes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

HUMBOLDT, Wiliam Von. On the sirit and orgabisational framework of intelectual institutions in Berlin. Minerva. n. 8, p. 242-267, 1970.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, jan./abr. 2002.

MARCELO GARCÍA, Carlos. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto, Portugal: Porto Editora, LDA, 1999.

OLIVIER, Reboul. La philosophie de l’éducation. Paris: PUF, 1993.

PETERS, F. E. Termos filosóficos gregos – um léxico histórico.Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian, 1974.

RAMSDEN, P.; MOSES, I. Associations between research and teaching in Australian higher education. Higher Education, Australian, n. 23, p. 273-295, 1992.

RIOS, Terezinha de Azerêdo. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

SHULMAN, Lee. Knowledge growth in teaching. Educational Researcher. Associação Americana, v. 2, n. 15, p. 4-14, 1986.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente:elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Traduzido por João Batista Kreuch. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

VAZ, Henrique C. L. Escritos de Filosofia II – ética e cultura. São Paulo: Loyola, 1988.

VEEN, Wim; VRAKKING, Ben. Homo Zappiens: educando na era digital. Tradução de Vinicius Figueira. Porto Alegre: Artmed, 2009.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Docência: formação, identidade profissional e inovações didáticas. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 13., 2006, Recife. Anais... Recife: Edições Bagaço, 2006. p. 467- 484.

Publicado
2016-05-23
Como Citar
NÖRNBERG, N. E.; FORSTER, M. M. DOS S. Ensino superior. Revista Docência do Ensino Superior, v. 6, n. 1, p. 187-210, 23 maio 2016.
Seção
Artigos