Roda de conversa sobre as práticas de educação em saúde com um grupo de acadêmicos do curso de Medicina

Autores

  • Alessandra Regina Müller Germani Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Passo Fundo, RS, Brasil.
  • Lissandra Glusczak Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Passo Fundo, RS, Brasil.
  • Silvane Nenê Portela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Passo Fundo, RS, Brasil.
  • Maristela Vilas Boas Fratucci Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2018.2393

Palavras-chave:

Processo educativo-reflexivo, Roda de conversa, Educação em saúde, Integração ensino-serviço-comunidade

Resumo

O presente artigo apresenta um relato de experiência sobre a realização de um processo educativo-reflexivo, por meio de uma roda de conversa, sobre as práticas de educação em saúde, com acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul. A roda de conversa ocorreu no auditório do campus Passo Fundo, sendo dividida em quatro passos: Conhecendo o grupo, Conceituando educação em saúde, Contextualizando educação em saúde e Avaliando o encontro. Ao final, pudemos evidenciar que as manifestações dos acadêmicos estavam em sintonia com os pressupostos de uma educação em saúde libertadora/emancipatória, e que um dos grandes desafios colocados por eles se refere à produção de mais espaços dialógicos nos serviços de saúde, que estejam focados nos princípios do acolhimento e da humanização da assistência, promovendo, assim, o fortalecimento da articulação entre ensino, serviço e comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Regina Müller Germani, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Passo Fundo, RS, Brasil.

Graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 1999, mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 2002. Especialização em Docência na Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 2015. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural (PPGExR) pela UFSM (2015 em diante).

Lissandra Glusczak, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Passo Fundo, RS, Brasil.

Graduação em Farmácia – Análises Clínicas, pela Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ), 2000, e doutorado em Ciências Biológicas – na área de Bioquímica Toxicológica –, pela UFSM (2008). Especialização em Docência na Saúde pela UFRGS (2015).

Silvane Nenê Portela, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Passo Fundo, RS, Brasil.

Graduação em Medicina pela Universidade de Passo Fundo (1996), residência médica em Ginecologia e Obstetrícia (1996-1999). Título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia (1999). Título de habilitação Advanced Life Support in Obstetrics Course (ALSO), 2001. Mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal Ciências da Saúde de Porto Alegre (2012). Especialização em Docência na Saúde pela UFRGS (2015).

Maristela Vilas Boas Fratucci, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Graduação em Odontologia pelo Instituto Metodista de Ensino Superior (1985). Cirurgiã-dentista sanitarista e mestre pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), 2000. Doutora na Faculdade de Odontologia da USP, no programa de Ciências Odontológicas. Tutora na especialização em Docência na Saúde da UFRGS (2015).

Referências

BRASIL. Portaria SESu/MEC no 109, de 5 de junho de 2012. Dispõe sobre a expansão de vagas em cursos de Medicina e criação de novos cursos nas Universidades Federais. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 8 jun. 2012.

BRASIL. Portaria no 2.761, de 19 de novembro de 2013. Institui a Política Nacional de Educação Popular em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (PNEPS-SUS). Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 20 nov. 2013.

CECCIM, Ricardo B.; FEUERWERKER, Laura C. M. O quadrilátero da formação para a área da saúde: ensino, gestão, atenção e controle social. Physis: Rev. de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 41-65, 2004.

FINKELMAN, Jacobo. Caminhos da saúde pública no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.FREIRE, Paulo. Política e educação. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

HURTADO, Carlos N. Educar para transformar, transformar para educar: comunicação e educação popular. Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.

LIMA, Keite A.; COSTA, Fátima N. A. Educação em saúde e pesquisa qualitativa: relações possíveis. Alimentos e Nutrição, Araraquara, UNESP, v. 16, n. 1, p. 33-38, jan./mar. 2005.

MOSCOVICI, Fela. Equipes dão certo: a multiplicação do talento humano. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1999.

PASSOS, Eduardo; BENEVIDES, Regina. Clínica, política e as modulações do capitalismo. Lugar Comum, n. 19-20, p. 159-171, jan./jun. 2004.

VASCONCELOS, Eymard M. Educação popular nos serviços de Saúde. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

VASCONCELOS, Eymard M. Educação popular e a atenção à saúde da família. 2. ed. São Paulo: Sobral, Hucitec-Uvas, 2001.

Downloads

Publicado

11-07-2018

Como Citar

GERMANI, A. R. M.; GLUSCZAK, L.; PORTELA, S. N.; FRATUCCI, M. V. B. Roda de conversa sobre as práticas de educação em saúde com um grupo de acadêmicos do curso de Medicina. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 166–178, 2018. DOI: 10.35699/2237-5864.2018.2393. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2393. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos