A universidade e a atividade docente

desafios em uma experiência pandêmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2020.24738

Palavras-chave:

Educação superior, Cibercultura, Pandemia, COVID-19.

Resumo

Este ensaio tem como objeto a atividade docente em tempos de pandemia. À luz do referencial teórico da análise institucional, procuramos desvelar processos instituídos e instituintes da atividade docente e da vida acadêmica, tendo a experiência com a COVID-19 como um analisador de seu funcionamento. Para isso, realizamos uma análise focada em três tipos de relações envolvidas no trabalho cotidiano de docentes: (1) as relações com os estudantes, (2) as relações com a produção de conhecimento, (3) as relações com a sociedade em geral, atravessadas por outros três processos transversais a cada uma dessas relações: a virtualização da vida cotidiana; a polarização político-social e os movimentos de resistência e criação emergentes no mundo universitário em tempos de pandemia. Concluímos que a superação dos binarismos e das polarizações que se expressam nos últimos anos no Brasil é uma condição importante para a reinvenção do espaço acadêmico refundado em novos regimes de confiança e colaboração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina Helena Ferigato, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, SP, Brasil.

Terapeuta ocupacional, doutora em Saúde Coletiva (UNICAMP) e docente do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Ricardo Rodrigues Teixeira, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil.

Médico sanitarista, doutor em Medicina Preventiva (USP) e docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Maria Claudia Bullio Fragelli, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, SP, Brasil.

Pedagoga, mestranda em Terapia Ocupacional pelo Programa de Pós-Graduação em Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

.

Referências

ABRAMOWICZ, Anete. A Menina Repetente. Campinas: Papirus, 1995. Coleção Magistério, Formação e Trabalho Pedagógico.

ANTUNES, Daniele. "Par manière d'essai". Montaigne e a Filosofia do Ensaio. 2018. 164 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018.

BAREMBLITT, Gregorio F. Compêndio de Análise Institucional e outras correntes: teoria e prática. Rio de Janeiro: Rosa dos Ventos, 1992.

BONDIÁ, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Tradução de João Wanderley Geraldi. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003.

BUTLER, Judith. Quadros de Guerra: quando a vida é passível de luto?. Tradução de Sérgio Tadeu de Niemeyer Lamarão e Arnaldo Marques da Cunha. Revisão de tradução de Marina Vargas. Revisão técnica de Carla Rodrigues. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

BUTLER, Judith. Judith Butler sobre a Covid-19: O capitalismo tem seus limites. Blog da Boitempo, 20 mar. 2020. Entrevista. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/20/judith-butler-sobre-o-covid-19-o-capitalismo-tem-seus-limites/. Acesso em: 17 jul. 2020.

CANDIDO, Marcia Rangel; CAMPOS, Luiz Augusto. Pandemia reduz submissões de artigos acadêmicos assinados por mulheres. Blog DADOS, 14 maio 2020. Disponível em: http://dados.iesp.uerj.br/pandemia-reduz-submissoes-de-mulheres/. Acesso em: 20 jun. 2020.

COUTINHO, Clara; LISBÔA, Eliana. Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, v. 18, n. 1, p. 5-22, 2011.

DELEUZE, Gilles. A Lógica do Sentido. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998.

FAUSTO NETO, Antônio. Trajetórias discursivas do Coronavírus. In: VALDETTARO, Sandra (org.). Conversaciones en PanMedia. Rosário: UNR, 2020. v. 1, p. 55-63.

FERIGATO, Sabrina Helena; SILVA, Carla Regina; LOURENCO, Gerusa Ferreira. Cyberculture and Occupational Therapy: Creating Connections. South African Journal of Occupational Therapy, Pretoria, v. 47, n. 2, p. 45-48, ago. 2017. Disponível em: http://www.scielo.org.za/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2310-38332017000300008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 dez. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.17159/231-3833/1017/v47n2a8.

FERIGATO, Sabrina Helena; SILVA, Carla Regina; GOZZI, Alana Fornereto. O advento da cibercultura e das cibercidades: a produção de novas estéticas e a reconfiguração dos processos de inclusão e exclusão social. In: BERTELLI, Giordano Barbin; FELTRAN, Gabriel (org.). Vozes à margem: periferias, estética e política. São Carlos: Edufscar, 2017. p. 215-232.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FRANCO ENRIQUEZ, Jesús Gabriel. La involución del derecho del trabajo. Salud de los Trabajadores [online], Maracay, v. 22, n. 1, p. 3-6, 2014. Disponível em: http://ve.scielo.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1315-01382014000100001&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 20 jun. 2020. ISSN 1315-0138.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 2000.

HARARI, Yuvel Noah. Lições para uma pandemia. O globo, 24 ago. 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/cultura/yuval-noah-harari-antidoto-para-epidemia-nao-a-segregacao-mas-cooperacao-24324017. Acesso em: 20 jun. 2020.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual?. São Paulo: Editora 34, 1996.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da Inteligência – O futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora 34, 2004.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 2009.

LÉVY, Pierre. Documentário: As formas do saber. 1 vídeo (20 min). Publicado por SESCTV. 2 mar. 2012. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=3PoGmCuG_kc. Acesso em: 17 jul. 2020.

LIMA, Sílvio. Ensaio sobre a essência do ensaio. São Paulo: Saraiva, 1946.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, Sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2003. 179 p.

LOURAU, René. A análise institucional. Petrópolis: Vozes, 1996.

MBEMBE, Achille. Necropolítica: biopoder, soberania, estado de exceção, política da morte. São Paulo: N-1 edições, 2018.

NGOENHA, Severino Elias. Filosofia Africana – das independências às liberdades. Porto Velho: Paulinas Editora, 2014.

ORTEGA Y GASSET, José. Meditaciones del Quijote. Madrid: Revista de Occidente, 1963.

SANTANA, Karine. Ações de enfrentamento à pandemia devem considerar condição de vida e saúde de negras e negros.

ONU Mulheres, 19 maio 2020. Entrevista. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/noticias/acoes-de-enfrentamento-a-pandemia-devem-considerar-condicao-de-vida-e-saude-de-negras-e-negros-diz-sanitarista-a-onu-mulheres-brasil/. Acesso em: 20 jun. 2020.

SERAFIM, Milena Pavan; DIA, Rafael de Brito. A importância da ciência e das universidades públicas na resolução de problemas sociais. Avaliação: Revista Da Avaliação Da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, SP, v. 25, n. 1, 2020. Editorial. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/3914. Acesso em: 20 jun. 2020.

SERRES, Michel. Novas tecnologias e sociedade pedagógica. Interface [online], Botucatu, v. 4, n. 6, p. 129-142, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832000000100013&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 jul. 2020. ISSN 1807-5762. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832000000100013.

TEIXEIRA, Ricardo. Entrevista do mês: abril/2020. Observatório de Análise Política em Saúde, 2020. Disponível em: http://www.analisepoliticaemsaude.org/oaps/documentos/noticias/entrevista-do-mes-de-abril-ricardo-teixeira/. Acesso em: 8 dez. 2020.

VEYNE, Paul. Comment on Écrit l'Histoire. Paris: Seuil, 1971.

A universidade e a atividade docente: desafios em uma experiência pandêmica

Downloads

Publicado

29-12-2020

Como Citar

FERIGATO, S. H.; TEIXEIRA, R. R.; FRAGELLI, M. C. B. A universidade e a atividade docente: desafios em uma experiência pandêmica. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 10, p. 1–17, 2020. DOI: 10.35699/2237-5864.2020.24738. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/24738. Acesso em: 7 fev. 2023.

Edição

Seção

Seção especial: docência no ensino superior em tempos de pandemia