A leitura nas práticas de letramento acadêmico: estratégias de análise e compreensão

  • Marcela Tavares de Mello Faculdade Santo Antônio de Pádua (FASAP), Santo Antônio de Pádua, RJ, Brasil.
Palavras-chave: Ensino Superior. Estratégias de leitura. Ensino-aprendizagem.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo discutir e analisar as especificidades do ensino e da aprendizagem da leitura na esfera acadêmica, bem como apresentar algumas estratégias de ensino de leitura que podem ser utilizadas nesse contexto. Trata-se de uma análise exploratória de estudos que se debruçaram sobre a temática da leitura, sobretudo da leitura de textos acadêmicos. No conjunto analisado, destacam-se aspectos sobre os textos que circulam na academia, específicos dessa esfera, cujos termos próprios surgem como obstáculos aos graduandos para compreender e dialogar com as ideias ali presentes, e sobre como cabe ao professor, como mediador da leitura, auxiliar os graduandos, apresentando estratégias específicas que possibilitem direcionar a compreensão das leituras. Logo, percebe-se a necessidade de refletir sobre o processo de formação do leitor na graduação, tendo em vista que a inserção dos estudantes na prática social e discursiva do contexto acadêmico é fundamental para a permanência qualificada destes no Ensino Superior, o que colabora para a formação de sujeitos críticos e reflexivos.

Biografia do Autor

Marcela Tavares de Mello, Faculdade Santo Antônio de Pádua (FASAP), Santo Antônio de Pádua, RJ, Brasil.

Doutora em Educação, atua como professora na Faculdade Santo Antônio de Pádua (FASAP), onde ministra disciplinas relacionadas à pesquisa e à orientação da leitura e da escrita no âmbito acadêmico. Além disso, integra os grupos de pesquisa Laboratório de Pesquisa em Infância, Imaginário e Subjetividades e Grupo de Estudos e Pesquisa em Leitura e Escrita Acadêmica.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4. ed. Trad. P. Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CARVALHO, Marlene. Trajetórias de leitura de estudantes de Pedagogia: avanços, aquisições, dificuldades. Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 13, n. 21, p. 61-75, jan./jun., 2004.

CARVALHO, Marcela; MELLO, Marcela. Quem ensina o mestrando a escrever? Programa de Pós-Graduação em Educação. Disciplina Práticas pedagógicas de produção de textos acadêmicos. [s. d.]. (Texto não publicado).

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. 41. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GEE, Jean Paul. Social Linguistics and literacies: ideology in discourses. 2. ed. London; Philadelphia: The Farmer Press, 1999.

GERALDI, João Wanderley (Org.). O texto na sala de aula. São Paulo: Anglo, 2012.

KATO, Mary. No mundo da escrita. Uma perspectiva psicolinguística. 7. ed. São Paulo: Ática, 1999.

KLEIMAN, Angela Bustos. Leitura: ensino e pesquisa. Campinas: Pontes, 1989a.

KLEIMAN, Angela Bustos. Texto e leitor. Aspectos cognitivos da leitura. 2. ed. Campinas: Pontes, 1989b.

KLEIMAN, Angela Bustos. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado das Letras, 1995.

LEA, Mary; STREET, Brian. O modelo de “letramentos acadêmicos”: teoria e aplicações. Revista Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 477-493, jul./dez. 2014.

LILLIS, Thereza. Whose ‘Common Sense’? Essayist literacy and the institutional practice of mystery. In: JONES, C.; TURNER, J.; STREET, B. (Org.). Students writing in the university: cultural and epistemological issues. Amsterdam: John Benjamins, 1999.

LUCKESI, Cipriano Carlos et al. Fazer universidade: uma proposta pedagógica. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MACHADO, Anna Rachel; LOUSADA, Eliane; ABREU-TARDELLI, Lília Santos Abreu. Trabalhos de pesquisa: diários de leitura para a revisão bibliográfica. São Paulo: Parábola, 2007. v. 1. (Coleção Leitura e produção de textos técnicos e acadêmicos).

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Cortez, 2008.

MELLO, Marcela Tavares de. Gêneros Textuais: teoria e prática numa escola municipal de Pirapetinga. 2014. 124 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica de Petrópolis, Petrópolis, 2014.

MELLO, Marcela Tavares de. Letramentos acadêmicos: teoria e prática. Curitiba: CRV, 2017.

PETIT, Michele. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. Tradução de Celina Olga de Souza. São Paulo: Ed. 34, 2008.

POZO, Juan Ignácio. Estratégias de aprendizagem. In: MARCHESI, A.; COLL, C.; PALÁCIOS, J. (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia da educação. Tradução de Angélica Mello Alves. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 176-197.

RAMOS, Flávia Brochetto; ESPEIORIN, Vania Marta. Letramento acadêmico: leitura e escrita na universidade – entrevista com David Russel. Conjectura, v. 14, n. 2, maio/ago. 2009.

RESENDE, Valéria Barbosa. Letramento escolar: eventos e apropriações de gêneros textuais por adolescentes. 2010. 194 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

SANTOS, Aline Oliveira Moura. Um gênero é pouco, dois é bom, três nunca é demais: reflexões sobre o uso de textos e as estratégias de leitura na escola. 2005. 244 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2005.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto alegre: Artes médicas, 1998.

SOLÉ, Isabel. Para Isabel Solé, a leitura exige motivação, objetivos claros e estratégias. Entrevista concedida a Rodrigo Ratier. Revista Nova Escola, São Paulo, 7 mar. 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2018.

VIAN, Orlando. O artigo na família de gêneros acadêmicos: notas sobre aspectos tipológicos, topológicos e seu papel no ensino-aprendizagem de leitura. In: BARBARA, Leila; MOYANO, Estela (Org.). Textos e linguagem acadêmica. Campinas: Mercado das Letras, 2011.
Publicado
2018-12-10
Seção
Artigos