Metodologias ativas

as evidências da formação continuada de docentes no ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2019.2543

Palavras-chave:

Metodologias ativas, Formação continuada, Docentes, Graduandos

Resumo

Este estudo objetivou analisar as contribuições da formação continuada de docentes na utilização de metodologias ativas com graduandos. No sentido de atingir o objetivo, o construto teórico acerca da formação continuada, da aula universitária e das metodologias ativas foi referenciado em Gatti, Veiga, Lucarelli, Freire, Zabalza, Cerdeiriña, Masetto, entre outros, enquanto o construto empírico, ancorado na abordagem qualitativa, foi construído por meio de duas vias de coleta de dados: entrevista com quatro docentes; e quatro grupos focais de 28 graduandos, utilizando os pressupostos da Análise Textual Discursiva e do software NVivo para analisar os dados. Os resultados apresentam como principais avanços na utilização de metodologias ativas: muitos professores estão utilizando metodologias ativas, há satisfação dos estudantes nas aulas com metodologias ativas, planejamento/organização das aulas, boa relação professor-aluno, postura ativa do estudante, participação, interesse, diálogo, trabalho colaborativo e aprendizado. Também foram evidenciados alguns desafios: de que forma o professor pode compreender como o estudante apreende, como desenvolver o planejamento coletivo, como lidar com o material inadequado, a resistência inicial dos estudantes, o tempo necessário para a aprendizagem e a pouca contribuição dos estudantes na construção da aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robinalva Ferreira, Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Criciúma, SC, Brasil.

Doutora em Educação e docente da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). Experiente em gestão universitária, desde coordenadora de curso até pró-reitora de graduação e docência na educação básica da rede estadual de Santa Catarina. Avaliadora de cursos pelo CEE/SC e integrante do BASis/INEP/MEC. Membro do Grupo de Pesquisa Educação Superior e Sociedade (GEU/UNESC) e do Centro de Estudos em Educação Superior (CEES/PUCRS).

Marília Morosini, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutora em Educação, com pós-doutorado no LILLAS/Universidade do Texas. Professora titular do PPGE da PUCRS. Coordenadora do Centro de Estudos em Educação Superior (CEES/PUCRS), da RIES – Rede Sulbrasileira de Investigadores da Educação Superior e do Observatório de Educação Qualidade do Ensino Superior (CAPES/INEP). Autora da Enciclopédia e glossário de pedagogia universitária e enciclopédia internacional de educação superior para países de língua portuguesa.

Downloads

Publicado

2019-06-26

Como Citar

FERREIRA, R.; MOROSINI, M. Metodologias ativas: as evidências da formação continuada de docentes no ensino superior. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 9, p. 1–19, 2019. DOI: 10.35699/2237-5864.2019.2543. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2543. Acesso em: 24 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos