Identificação de fatores que alteram a confiabilidade da temperatura axilar em relação à temperatura de cateter de artéria pulmonar

Autores

  • Rafael Lima Rodrigues Carvalho Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0003-3576-3748
  • Mariana Avendanha Victoriano Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0003-3123-9084
  • Camila Cláudia Campos Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0002-2398-7229
  • Selme Silqueira Matos UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Básica, Belo Horizonte MG , Brasil, UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Básica. Belo Horizonte, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0002-5102-5051
  • Vania Regina Goveia UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Básica, Belo Horizonte MG , Brasil, UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Básica. Belo Horizonte, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0003-2967-1783
  • Flavia Falci Ercole UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Básica, Belo Horizonte MG , Brasil, UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Básica. Belo Horizonte, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0002-1356-0854

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49720

Palavras-chave:

Axila, Termômetros, Artéria Pulmonar, Temperatura Corporal

Resumo

Objetivos: identificar fatores que alteram a confiabilidade da temperatura axilar em relação à temperatura de cateter artéria pulmonar. Métodos: estudo de medidas repetidas utilizando 67 aferições de temperatura axilar coletadas de 24 pacientes internados em centros de terapia intensiva de dois hospitais da região metropolitana de Belo Horizonte entre 2017 e 2018. Realizada análise descritiva e regressão linear dos dados. Resultados: foram encontradas acurácia de 0,48 e precisão de 0,47 referentes à temperatura axilar aferida com termômetro digital comparada com a temperatura de cateter de artéria pulmonar. Os fatores que alteram a confiabilidade da temperatura axilar foram o índice de massa corporal e a dose de dobutamina. Conclusão: os fatores encontrados foram inéditos em relação à alteração da confiabilidade da temperatura axilar e poderão auxiliar enfermeiros na tomada de decisão ao escolherem um método mais preciso para estimativa da temperatura real do corpo. Ainda é necessária a realização de estudos com amostragem maior para avaliação dos fatores intervenientes da confiabilidade de técnicas de temperatura não invasivas, como a temperatura axilar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Niven DS, Gaudet JE, Laupland KB, Mrklas KJ, Roberts DJ, Stelfox HT. Accuracy of peripheral thermometers for estimating temperature: a systematic review and meta-analysis. Ann Intern Med. 2015[citado em 2019 fev. 18];163:768-77. Disponível em: https://doi.org/10.7326/M15-1150

Hooper VD, Chard R, Theresa C, Fetzer S, Fossum S, Godden B, et al. ASPAN’s Evidence-Based Clinical Practice Guideline for the Promotion of Perioperative Normothermia. J Perianesth Nurs. 2009[citado em 2019 jan. 20];24(5):271-87. Disponível em: http://www.or.org/files/ASPAN%20Temp%20Guidelines.pdf

Schenone AL, Cohen A, Patarroyo G, Harper L, Wang X, Shishehbor MH, et al. Therapeutic hypothermia after cardiac arrest: a systematic review/meta-analysis exploring the impact of expanded criteria and targeted temperature. Resuscitation. 2016[citado em 2019 fev. 18];108:102-10. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.resuscitation.2016.07.238

Niven DJ, Laupland KB, Tabah A, Vesin A, Rello J, Koulenti D, et al. Diagnosis and management of temperature abnormality in ICUs: a EUROBACT investigators’ survey. Crit Care. 2013[citado em 2019 fev. 18];17:R289. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1186%2Fcc13153

Wilson M, Penna AD. Targeted temperature modulation in the neuroscience patient. Crit Care Nurs Clin N Am. 2016[citado em 2019 jan. 20];28:125-36. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.cnc.2015.10.006

Emergency Nurses Association. Clinical practice guideline: non-invasivetemperature measurement. Des Plaines (United States): Emergency Nurses Association; 2015.

Crocetti M, Sabath B, Cranmer L, Gubser S, Dooley D. Knowledge and management of fever among latino parents. Clin Pediatr (Phila). 2009[citado em 2019 fev. 18];48(2):183-9. Disponível em: https://doi.org/10.1177/0009922808324949

Lawson L, Bridges EJ, Ballou I, Eraker R, Greco S, Shively J, et al. Accuracy and precision of noninvasive temperature measurement in adult intensive care patients. Am J Crit Care. 2007[citado em 2019 fev. 18];16(5):485-96. Disponível em: http://ajcc.aacnjournals.org/content/16/5/485.long

Rubia-Rubia J, Arias A, Sierra A, Aguirre-Jaime A. Measurement of body temperature in adult patients: comparative study of accuracy, reliability and validity of different devices. Int J Nurs Stud. 2011[citado em 2019 fev. 18];48:872-80. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.ijnurstu.2010.11.003

Moran JL, Peter JV, Solomon PJ, Grealy B, Smith T, Ashforth W, et al. Tympanic temperature measurements: are they reliable in the critically ill? A clinical study of measures of agreement. Crit Care Med. 2007[citado em 2019 mar. 02];35(1):155-64. Disponível em: https://doi.org/10.1097/01.CCM.0000250318.31453.CB

Polit DF, Beck CT, Hungler BP. Fundamentos de pesquisa em Enfermagem: avaliação de evidência para a prática da Enfermagem. 6ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2011.

World Health Organization (WHO). Ebola surveillance in countries with no reported cases of Ebola virus disease. Geneva: WHO; 2014.

Bougouina W, Cariou A. Management of postcardiac arrest myocardial dysfunction. Curr Opin Crit Care. 2013[citado em 2019 fev. 18];19(3):195-201. Disponível em: https://doi.org/10.1097/MCC.0b013e3283607740

Mrozek S, Srairi M, Marhar F, Delmas C, Gaussiat F, Abaziou T. Successful treatment of inverted Takotsubo cardiomyopathy after severe traumatic brain injury with milrinone after dobutamine failure. Heart Lung. 2016[citado em 2019 fev. 18];45:406-8. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.hrtlng.2016.06.007

Mutoh T, Mutoh T, Nakamura K, Sasaki K, Tatewaki Y, Ishikawa T, et al. Inotropic support against early brain injury improves cerebral hypoperfusion and outcomes in a murine model of subarachnoid hemorrhage. Brain Res Bull. 2017[citado em 2019 fev. 18];130:18-26. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.brainresbull.2016.12.009

Neumar RW, Shuster M, Callaway CW, Gent LM, Atkins DL, Bhanji F, et al. Part 1: executive summary: 2015 American Heart Association Guidelines Update for Cardiopulmonary Resuscitation and Emergency Cardiovascular Care. Circulation. 2015[citado em 2019 fev. 18];132(18). Disponível em: https://doi.org/10.1161/CIR.0000000000000252

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes Brasileiras de Obesidade. 4ª ed. São Paulo (Brasil): ABESO; 2016.

Zhao Y, Li Z, Yang T, Wang M, Xi X. Is body mass index associated with outcomes of mechanically ventilated adult patients in intensive critical units? A systematic review and meta-analysis. Plos One. 2018[citado em 2019 fev. 18];13(6):e0198669. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29883469

Ministério da Saúde (BR). Febre Amarela: Guia para Profissionais de Saúde. Brasília: MS; 2017.

Publicado

17-02-2020

Como Citar

1.
Carvalho RLR, Victoriano MA, Campos CC, Matos SS, Goveia VR, Ercole FF. Identificação de fatores que alteram a confiabilidade da temperatura axilar em relação à temperatura de cateter de artéria pulmonar. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 17º de fevereiro de 2020 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49720

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)