Redes de apoio ao usuário com doença renal crônica na perspectiva ecossistêmica

Autores

  • Hedi Crescência Heckler de Siqueira Universidade Federal do Rio Grande, Faculdade de Enfermagem, Rio Grande RS , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Faculdade de Enfermagem. Rio Grande, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0002-9197-5350
  • Marcia Helena Baltassare Nunes Universidade Federal de Pelotas, Hospital Escola, Pelotas RS , Brasil, Universidade Federal de Pelotas - UFPEL, Hospital Escola. Pelotas, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0001-7240-2381
  • Vanessa Soares Mendes Pedroso Universidade Federal do Rio Grande, Faculdade de Enfermagem, Rio Grande RS , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Faculdade de Enfermagem. Rio Grande, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0003-2400-7955
  • Aurélia Danda Sampaio Faculdade Anhanguera, Faculdade de Enfermagem, Pelotas RS , Brazil, Faculdade Anhanguera, Faculdade de Enfermagem. Pelotas, RS - Brasil, Faculdade Anhanguera http://orcid.org/0000-0002-2453-7107
  • Adriane Calvetti de Medeiros Universidade Federal de Pelotas, Hospital Escola, Pelotas RS , Brasil, Universidade Federal de Pelotas - UFPEL, Hospital Escola. Pelotas, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0002-8403-9644
  • Mara Regina Bergmann Thurow Universidade Federal do Rio Grande, Faculdade de Enfermagem, Rio Grande RS , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Faculdade de Enfermagem. Rio Grande, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0002-7992-4403
  • Sidiane Teixeira Rodrigues Universidade Federal do Rio Grande, Faculdade de Enfermagem, Rio Grande RS , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Faculdade de Enfermagem. Rio Grande, RS - Brasil http://orcid.org/0000-0002-7741-6309

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49802

Palavras-chave:

Insuficiência Renal Crônica, Rede Social, Enfermagem, Relações Familiares, Ecossistema

Resumo

Objetivo: identificar e analisar as redes de apoio utilizadas pelo usuário renal crônico e família, a partir da perspectiva ecossistêmica. Método: estudo qualitativo desenvolvido no domicílio de três usuários com doença renal crônica em dois municípios do sul do Rio Grande do Sul. A coleta de dados ocorreu no período de maio a junho de 2016, por meio de entrevista semiestruturada. A análise de dados foi realizada pelo método da análise temática. Resultados: foi possível identificar várias redes de apoio ao portador de doença renal crônica e família, que se constituem em uma importante estratégia para as ações do cuidado, estimulando o enfrentamento da doença. Os vínculos relacionais interativos que se estabelecem entre os componentes do ecossistema domiciliar exercem influências no processo saúde-doença-cuidado do usuário com doença renal crônica quando exercidos com confiança, reciprocidade e afeto. Conclusão: essa relação de interdependência e interconexão entre os elementos, constituintes do ecossistema domiciliar, proporciona intercâmbio de informações, cooperação, parceria e compartilhamento de vivências e configura-se na rede de apoio familiar, social e de suporte aos profissionais de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise e Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011-2022. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

World Health Organization. Mortality and burden of disease. Noncommunicable Diseases (NCD) Country Profiles, 2014: Brazil. Geneva: World Health Organization; 2014 [citado em 2018 dez. 19]. Disponível em: http://www.who.int/nmh/countries/bra_en.pdf?ua=1

Castro MCM. Conservative management for patients with chronic kidney disease refusing dialysis. J Bras Nefrol. Mar. 2019 [citado em 2018 dez. 19]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002019000100095&lng=en. Epub July 23, 2018. DOI: 10.1590/2175-8239-JBN-2018-0028

Webster AC, Nagler EV, Morton RL, Masson P. Chronic kidney disease. Lancet. 2017[citado em 2018 dez. 20];389:1238-52. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(16)32064-5

United States Renal Data System. 2013 Annual Data Report: Atlas of Chronic Kidney Disease and End-Stage Renal Disease in the United States, National Institutes of Health, National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases, 2013 [citado em 2018 dez. 20]. Disponível em: https://www.usrds.org/atlas13.aspx

Sesso RC, Lopes AA, Thomé FS, Lugon JR, Martins CT. Brazilian Chronic Dialysis Survey 2016. Braz J Nephrol. 2017[citado em 2018 dez. 19];39(3):261-6. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0101-2800.20170049

Gouveia DSS, Bignelli AT, Hokazono SR, Danucalov I, Siemens TA, Meyer F, et al. Analysis of economic impact among modalities of renal replacement therapy. Braz J Nephrol. 2017[citado em 2018 dez. 19];39(2):162-71. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0101-2800.20170019

Nogueira ILA, Tinôco JDS, Paiva MGMN, Trindade AOP, Lira ALBC, Enders BC. Sociodemographic and clinical aspects related to the quality of life of hemodialysis patients. REME - Rev Min Enferm. 2018[citado em 2018 dez. 20];22:e-1080. Disponível em: https://doi.org/10.5935/1415-2762.20180010

Siqueira HCH, Thurow MRB, Paula SF, Zamberlan C, Medeiros AC, Cecagno D, Aurélia Sampaio A, et al. Health of human being in the ecosystem perspective. Rev Enferm UFPE on line. 2018[citado em 2018 dez. 21]; 12(2):559-64. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/25069

Zamberlan C, Siqueira HCH. Household ecosystem of parents with heart disease and the way of living of sons: opportunities for health promotion by nursing/health knowledge. Rev Enferm UFPE on line. 2014[citado em 2018 dez. 24];8(4):1098-100. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/9785/9935

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12° ed. São Paulo: Huitec; 2014.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Núcleo de Apoio à Saúde da Família: vol. 1: ferramentas para a gestão e para o trabalho cotidiano. Cad Atenção Básica. 2014[citado em 2018 dez. 19];39. Disponível em: http//www.http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/nucleo_apoio_saude_familia_cab39.pdf

Ministério da Saúde (BR). Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre diretrizes e normas de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: MS; 2012[citado 2018 dez. 19]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Schwartz E, Muniz RM, Burille A, Zillmer JGV, Silva DA, Feijó AM, et al. As redes de apoio no enfrentamento da doença renal crônica. REME - Rev Min Enferm. 2009[citado em 2018 dez. 20];13(2):183-92. Disponível em: http://www.enf.ufmg.br/site_novo/modules/mastop_publish/files/files_4c0e49f32d824.pdf

Silva RAR, Souza VL, Oliveira GJN, Silva BCO, Rocha CCT, Holanda JRR. Coping strategies used by chronic renal failure patients on hemodialysis. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2016[citado em 2018 dez. 20]; 20(1):147-54. Disponível em: 10.5935/1414-8145.20160020

Siqueira HCH, Cecagno D, Medeiros AC, Sampaio AD, Rangel RF. Spirituality in the health-illness-care of the oncological user process: nurse's outlook. Rev Enferm UFPE on line. 2017[citado em 2018 dez. 20];11(8):2996-3004. Disponível em: 10.5205/reuol.11064-98681-4-ED.1108201702

Goff SL, Eneanya ND, Feinberg R, Germain MJ, Marr L, Berzoff J, et al. Advance care planning: a qualitative study of dialysis patients and families. Clin J Am Soc Nephrol. 2015[citado em 2018 dez. 20];10(3):390-400. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25680737

Bristowe K, Horsley HL, Shepherd K, Brown H, Carey I, Matthews B, et al. Thinking ahead- the need for early Advance Care Planning for people on haemodialysis: a qualitative interview study. Palliat Med. 2014[citado em 2018 dez. 20];29(5):443-50. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25527527

Publicado

01-08-2019

Como Citar

1.
Siqueira HCH de, Nunes MHB, Pedroso VSM, Sampaio AD, Medeiros AC de, Thurow MRB, Rodrigues ST. Redes de apoio ao usuário com doença renal crônica na perspectiva ecossistêmica. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de agosto de 2019 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49802

Edição

Seção

Pesquisa