Percepções sobre o trabalho da equipe de enfermagem em serviço hospitalar de emergência de adultos

Autores

  • Eliana Maria Scarelli Amaral Universidade Federal do Triângulo Mineiro, São Paulo SP , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem Fundamental. Professora Adjunta. Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM; Universidade Paulista - UNIP. São Paulo, SP - Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro; Universidade Paulista, Brazil, Universidade Paulista
  • Divanice Contim UFTM, Uberaba MG , Brazil, Enfermeira. Doutora em Ciências. Professora Adjunta. UFTM. Uberaba, MG - Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Dayane da Silva Vieira UFTM, Curso de Enfermagem, Uberaba MG , Brazil, Acadêmica. UFTM, Curso de Enfermagem. Uberaba, MG - Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Suzel Regina Ribeiro Chavaglia UFTM, Uberaba MG , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem Fundamental. Professora Associada. UFTM - Uberaba, MG - Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Rosali Isabel Barduchi Ohl Universidade Federal de São Paulo, São Paulo SP , Brazil, Enfermeira. Doutora em Enfermagem Fundamental. Professora Associada. Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, SP - Brasil, Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2017.49873

Palavras-chave:

Equipe de Enfermagem, Serviço Hospitalar de Emergência, Enfermagem em Emergência

Resumo

Objetivo: conhecer a percepção dos profissionais que integram a equipe de Enfermagem da Unidade de Urgência e Emergência de Adultos sobre o trabalho em equipe, situações de cuidado ao paciente crítico e ambiente físico. Métodos: estudo descritivo e exploratório de natureza qualitativa. Para a coleta de dados utilizou-se um formulário semiestruturado. Estudo realizado com profissionais de Enfermagem em um serviço hospitalar de emergência de adultos. Resultados: foram entrevistados 28 profissionais de Enfermagem, sendo 24 Técnicos de Enfermagem e quatro Enfermeiros. Surgiram três categorias: interação da equipe de Enfermagem, dinâmica do trabalho da equipe de Enfermagem, aspectos físicos e psicológicos da equipe. Conclusão: os profissionais consideraram a equipe unida e colaborativa apesar dos conflitos vivenciados e a influência do ambiente físico no trabalho em equipe; assim como identificação de aspectos estressores na Enfermagem que agem sobre o indivíduo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Loro MM, Zeitoune RCG, Guido LA, Silveira CR, Silva RM. Revealing risk situations in the context of nursing work at urgency and emergency services. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2016[cited 2016 Oct 25]20(4):e20160086. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n4/1414-8145-ean-20-04-20160086.pdf

Godoi VCG, Ganassin GS, Inoue KC, Gil NLM. Reception with risk classification: characteristics of the demand in an emergency unit. Cogitare Enferm. 2016[cited 2016 Oct 25]1(3):1-8. Available from: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/10/2182/44664-186754-1-pb.pdf

Zambiazi BRB, Costa AM. Gerenciamento de enfermagem em unidade de emergência: dificuldades e desafios. RAS. 2013[cited 2016 Oct 25]15(61):169-76. Available from: http://www.cqh.org.br/portal/pag/anexos/baixar.php?p_ndoc=1021&p_nanexo=%20507

Oliveira SN, Ramos BJ, Piazza M, Prado ML, Reibnitz KS, Souza AC. Emergency care units (upa) 24h: the nurses' perception. Texto Contexto- Enferm. 2015[cited 2016 Oct 25]24(1):238-45. Available from: http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n1/pt_0104-0707-tce-24-01-00238.pdf

Garcia AB, Dellaroza MSG, Haddad MCL, Pachemshy LR. Prazer no trabalho de técnicos de enfermagem do pronto-socorro de um hospital universitário público. Rev Gaúcha Enferm. 2012[cited 2016 Oct 25]33(2):153-9. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v33n2/22.pdf

Navarro ASS, Guimarães RLS, Garanhan ML. Trabalho em equipe: o significado atribuído por profissionais da estratégia de saúde da família. REME -Rev Min Enferm. 2013[cited 2016 Oct 25]17(1):61-8. Available from: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/579

Hermida PMV, Nascimento ERP, Belaver GM. Percepção de equipes de saúde da família sobre a atenção básica na rede de urgência. Rev Enferm UFPE Online. 2016[cited 2016 Oct 25]10(4):1170-8. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11100/12561

Fakih FT, Tanaka LH, Carmagnani MIS. Nursing staff absences in the emergency room of a university hospital. Acta Paul Enferm. 2012 [cited 2016 Oct 25]25(3):378-85. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ape/v25n3/v25n3a10.pdf

Bezerra FN, Silva TM, Ramos VP. Occupational stress of nurses in emergency care: an integrative review of the literature. Acta Paul Enferm. 2012[cited 2016 Oct 25]25(2):151-6. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ape/v25nspe2/pt_24.pdf

Fontanella BJB, Junior R. Saturação teórica em pesquisas qualitativas: contribuições psicanalítica. Psicol Estud. 2012[cited 2016 Oct 25]17(1):63-71. Available from: http://www.scielo.br/pdf/pe/v17n1/v17n1a07.pdf

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2011.

Bergamim MD, Prado C. Problematização do trabalho em equipe em enfermagem: relato de experiência. Rev Bras Enferm. 2013[cited 2016 Oct 25]66(1):134-7. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n1/v66n1a21.pdf

Amorim ACCLA,Assis MMA, Santos AM, Jorge MSB, Servo MLS. Practices of the family health team: advisors of the access to the health services? Texto Contexto Enferm. 2014[cited 2016 Oct 25]23(4):1077-86. Available from: http://www.scielo.br/pdf/tce/v23n4/pt_0104-0707-tce-23-04-01077.pdf

Santos DAF, Mourão L, Naiff LAM. Representações sociais acerca do trabalho em equipe. Psicol Ciênc Prof. 2014[cited 2016 Oct 25]34(3):643- 59. Available from: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v34n3/1982-3703-pcp-34-03-0643.pdf

Fernandes HN, Thofehrn MB, Porto AR, Amestoy SC, Jacondino MB, Soares MR. Interpersonal relationships in work of multiprofessional team of family health unit. J Res Fundam Care Online. 2015[cited 2016 Oct 15]7(1):1915-26. Available from: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3361

García C, Rísquez MI, Hurtado R, Villaescusa P. Nivel de estrés del personal de Enfermería de la Unidad de Cuidados Intensivos de un hospital clínico universitário. Enferm Intensiva. 2016[cited 2017 Jan 25]27(3):89-95. Available from: https://doi.org/10.1016/j.enfi.2016.03.001

Martins JT, Bobroff MCC, Ribeiro RP, Costa VML, Cardelli AAM, Garanhani ML. Estratégias de enfrentamento às cargas de trabalho de enfermeiros de unidade de emergência. SMAD Rev Eletrônica Saúde Mental Alcool Drog. 2012[cited 2017 Jan 25]8(3):148-54. Available from: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/77405

Moschen R, Motta MGC. Nursing in an Emergency Unit: Interfaces and Interdependences of the Work Body1. Rev Latino-Am Enferm. 2010[cited 2017 Jan 25]18(5):960-7. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n5/pt_17.pdf

Worm FA, Pinto MA, Schiavenato D, Ascari RA, Trindade L, Silva OM. Risk of disease of nursing professionals at work in emergency mobile service. Rev Cuid. 2016[cited 2016 Oct 25]7(2):1288-96. Available from: http://www.scielo.org.co/pdf/cuid/v7n2/v7n2a06.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria Executiva, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS. Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. [cited 2016 Oct 25]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/humanizasus_2004.pdf

Bergamim MD, Prado C. Problematização do trabalho em equipe em enfermagem: relato de experiência. Rev Bras Enferm. 2013[cited 2016 Oct 25]66(1):134-7. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n1/v66n1a21.pdf

Souza GC, Peduzzi M, Silva JAM, Carvalho BG. Teamwork in nursing: restricted to nursing professionals or an interprofessional cauthororation. Rev Esc Enferm USP. 2016[cited 2016 Oct 25]50(4):640-7. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v50n4/pt_0080-6234-reeusp-50-04-0642.pdf

Schimith MD, Simon BS, Brêtas ACP, Budó MLD. Relações entre profissionais de saúde e usuários durante as práticas em saúde. Trab Educ Saúde. 2011[cited 2016 Oct 25]9(3):479-503. Available from: https://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462011000300008

Martins JT, Bobroff MCC, Andrade AN, Menezes GDO. Equipe de enfermagem de emergência: riscos ocupacionais e medidas de autoproteção. Rev Enferm UERJ. 2014[cited 2016 Oct 25]22(3):334-40. Available from: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/13690

Garcia AB, Dellaroza MSG, Gvozd R, Haddad MCL. O sofrer no trabalho: sentimentos de técnicos de enfermagem do pronto-socorro de um hospital universitário. Ciênc Cuid Saùde. 2013[cited 2016 Oct 25]12(3):416-23. Available from: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/18056/pdf

Publicado

09-11-2017

Como Citar

1.
Amaral EMS, Contim D, Vieira D da S, Chavaglia SRR, Ohl RIB. Percepções sobre o trabalho da equipe de enfermagem em serviço hospitalar de emergência de adultos. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 9º de novembro de 2017 [citado 19º de julho de 2024];21(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49873

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.